15/03/2014

Cachorro que perdeu a dona comove funcionários de hospital no Recife

Meu Deus, será que não se arranja um dono especial pra este cachorro? Galera de Recife dá uma força aí.... Ninguém da família da dona quer o pobrezinho... desgraçados... 

G1 - 13/03/14


Desde dezembro o cachorro Rossi não sai da porta da Maternidade Barros Lima, no bairro de Casa Amarela, Zona Norte do Recife. Ele chegou ao local acompanhando a dona, mas ela morreu alguns dias
depois de ter sido internada -- mas o animal continua esperando por ela do lado de fora da unidade de saúde. Vagando de um lado para outro do estacionamento, o cachorro passa em frente à emergência, vai embora e depois volta, todos os dias.

"Ele veio acompanhando a dona dele, que foi atendida na emergência e faleceu. Era uma paciente asmática, que já tinha vindo várias vezes. Dessa vez, a dona não saiu", informou a pediatra da Barros Lima, Bernadete Oliveira.

Os funcionários da maternidade disseram que localizaram a neta da dona do cachorro e pediram para ela ir buscar o animal, mas a jovem disse que não tinha interesse pelo bicho. Também tentaram tirá-lo do local, mas ele voltou para a unidade de saúde.

O auxiliar de serviços gerais Marcos Félix Batista é um dos funcionários da maternidade que cuida do vira-lata. Ele disse que tem um carinho especial pelo bicho. "Aqui, botaram o nome dele de Rossi e ele atende. Tentaram levar, mas ele não sai daqui da Barros Lima, pois é muito apegado à galera daqui. A turma gosta muito dele", garante.

Adoção ou abrigo
A direção da unidade de saúde sabe que o local não é ideal para criar um cão e espera que o animal seja adotado. Segundo Adriana Maciel, diretora da maternidade, uma ONG já foi procurada, por meio da Secretaria de Saúde. "Queria realmente conseguir um destino bom para ele, uma adoção ou um albergue que tivesse condições de tratar bem. A gente recorreu à Secretaria de Direitos dos Animais, que é quem poderia de fato nos dar esse suporte. Até agora não conseguimos porque os albergues estão muito cheios, mas já estamos no aguardo. Ou uma adoção, já que a gente entrou em contato também com algumas ONGs".

Para a veterinária Milena Branco, o cachorro não sai da porta da maternidade porque ainda não entendeu que a dona morreu. E caso não seja adotado, pode esperar durante anos. "Tem muito a ver com lealdade e amor, né? Esse animal adotou a dona como uma mãe. Para ele, é uma mãe, uma pessoa que cuida, dá carinho, dá afeto. Cadê essa pessoa agora? Ele foi lá realmente procurar e está esperando ela sair, para levar ele para casa, onde viviam normalmente", explicou.

A veterinária alerta: a retirada dele do local deve ser feita com cuidado. "Não é de um dia para outro, sedar o animal e o levá-lo para uma casa onde ele nunca viu ninguém e tudo é diferente. Tem que estudar realmente o comportamento desse animal para conseguir tirar e levar para um lar tranquilo".

A Secretaria Executiva dos Direitos dos Animais e a Secretaria de Saúde do Recife afirmaram que estão analisando medidas para recolher o animal, sem causar traumas. Rossi deve seguir para adoção, na próxima feira de animais organizada pela Prefeitura, marcada para o dia 30 de abril na Praça Souto Filho, que fica Rua do Futuro, no bairro da Jaqueira, no Recife. Outras informações pelo telefone: 3355-7708.

Fonte: G1

19 comentários:

  1. Deus nos enviou os cães para que aprendamos o que significa: amor incondicional, lealdade e nobreza... Quem se emociona com uma historia assim, PARABÉNS, no seu coração existe a compaixão e a nobreza que nos ensinou JESUS.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sem duvida! Esses que vivem na igreja, mas nao tem compaixao dos animais , nao sao mais do que egoistas, cretinos e ignorantes que nao sabem nada das leis de Deus. Noa posso acreditar que nao exista um ser decente que queira adotar esse pobre anjinho......Deus tera a mesma compaixao do sofrimento desta gente, que eles teem com os indefesos e necessitados animaizinhos....Doris

      Excluir
    2. Concordo e concordo de mente e coração com DORIS. Tem gente e muita......que não sai da reza do terço, é parasita de Igreja, mas na hora de uma atitude de socorro, de soliedaridade realmente Cristã.......tiram o corpo fora....ignoram.....são seres parasitários....

      Excluir
  2. Meu Deus, que falta de amor... ninguem da familia pode ficar com ele? pelo menos em consideração à falecida que o amava?

    ResponderExcluir
  3. Tirar o Rossi da frente do hospital é problemático, ele vai fugir e voltar sempre! Porque não acomodar uma casinha pra ele poder se abrigar? Os funcionários podem dar comida e água e sempre haverá alguém pra dar carinho. Um novo lar pode ser uma prisão, um "abandono" na perspectiva de Rossi.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Infelizmente, ali ele esta exposto a todo o tipo de ignorancia e maldade, tipicas dos humanos, como ja se pode ver, pela falta de interesse me ajuda-lo...........
      Doris

      Excluir
  4. A jovem, com certeza, não falou que "não tenho interesse na herança", né??? Gentalha!!! Mas isso é bom, porque com certeza iria abandoná-lo por aí. Ninguém o recolheu? Por que o deixaram lá, mesmo sabendo do caso? Falta de amor só da "jovem"? E os outros? Tanta gente "amorosa" e ninguém quis adotá-lo? Só "amor incondicional" não enche barriga!!! Falem sério!!! Objetivando, minha gente!!! Façam alguma coisa pelo animal, ou vão esperar que o matem??? Ora!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nao e incrivel a ignorancia humana ?
      Voce tem razao....
      Doris

      Excluir
  5. Ele precisa de mais que uma adoção. Precisa de acolhimento afetivo para suprir/compensar o luto e a falta da ex-dona. Isso é óbvio! Abrigo, nem pensar. Ele vai morrer de tristeza e depressão. Mais que um teto, é disto que todo cão precisa, quem acredita que eles sentem como nós, mais do que nós, pensa assim. Moro no sudeste do país e já tenho um ex-carente macho. Como eu gostaria de ter espaço físico do tamanho de tudo que cabe no meu coração...

    ResponderExcluir
  6. JESUS QUE PECADO A FAMÍLIA NÃO O QUER COMO SÃO COVARDES NEM EM MEMÓRIA A ESSA SENHORA QUE O TRATOU COM AMOR COMO ELE É FIEL A ELA TOMARA QUE A PESSOA QUE O ADOTAR LHE TRATE COM O MESMO CARINHO E ELE NÃO SOFRA COM A MUDANÇA

    ResponderExcluir
  7. Repito: Animal comunitário é só uma solução emergencial, por muito pouco tempo. Logo tem de ser retirado de lá. Sempre tem alguém que ODEIA BICHO e vai matá-lo. Basta ver todos os dias na internet quantos casos de animais cuidados na rua e que "sumiram", ou apareceram mortos. É muita ingenuidade pensar que TODOS os funcionários de lá gostam de bicho. Quem não gosta não gosta nem de ver bicho por perto. Não vai faltar quem "denuncie" que o cachorro pode "contaminar" o hospital. E vão inventar alguma desculpa pra matar. Isso eu garanto. "Morrer de pena" não adianta. Tem de agir. Tem de recolher e cuidar, como se faz todos os dias por vários animais. Não tem nada de especial. Todos estão EM SOFRIMENTO, abandonados, maltratados, atropelados, etc. Então, mexam-se!!! Ou por lá não existem protetores de animais???

    ResponderExcluir
  8. Claux falou tudo, só que as pessoas não percebem isso.

    Juarez Filho

    ResponderExcluir
  9. O titulo da postagem é - cachorro que perdeu dona como funcionários do hospital. Bem comove mas ninguém se comoveu o suficiente para levar ele para casa. Olha, se ele encontrar uma pessoa que encha ele de carinho, ele acaba esquecendo da antiga dona e fica no novo lar. Falta uma pessoa comovida de verdade e com amor no coração o suficiente. Só isso.

    ResponderExcluir
  10. Quem tem uma neta dessas nao precisa de inimigos, owwwwwwwwwwwwwwww coisa ruim !!!
    que o cachorrinho encontre um lar com muito amor

    ResponderExcluir
  11. Que neta hein....que fam�lia...de certo est�o interessados s� em alguma coisa material que a tal mulher possa ter deixado. Que tristeza ter uma herdeira assim, pobre de amor no cora�o. O c�o merece algu�m melhor agora...que supra a falta que a tal senhora falecida deixou.!

    ResponderExcluir
  12. melhor ninguem mesmo da familia ficar com ele, pois sabe Deus como sera tratado, ele há de encontrar alguem que lhe dê muito amor e carinho.

    ResponderExcluir
  13. O QUE FALAR EM UM CASO DESSES....o animal não pediu para vir ao mundo, aqui encontrou um alma caridosa que o tratou com um filho.Será que ninguém se compadece da situação, será que não existe em algum canto dessa maternidade em que possa ali colocar uma casinha, e tratar do cão até a morte isso é .falta de amor ao próximo,

    ResponderExcluir
  14. Na verdade a família realmente não quis o animal,mas ele também não queria ir,como amigo ele estaria disposto a esperar a vida inteira na frente daquele hospital.

    ResponderExcluir

Agradecemos seu comentário, porém, não publicaremos palavrões ou ofensas.
Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem.

EM DESTAQUE


RECEBA NOSSOS BOLETINS DIÁRIOS

Licença Creative Commons

"O GRITO DO BICHO"

é licenciado sob uma Licença

Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial-Não a obras derivadas

 

SAIBA MAIS


Copyright 2007 © Fala Bicho

▪ All rights reserved ▪