10/03/2014

A dor da perda de um animal de estimação

Quando nossa ONG "Fala Bicho" esteve conveniada com a Prefeitura do Rio em 1999 até 2001, tínhamos um programa de atendimento às pessoas que sofrem pela perda de seus animais. Atendíamos com base na mesma técnica de apoio que é usada pelo Centro de Valorização da Vida - CVV, onde fui voluntária por muitos anos. Era um programa que fazia muito bem à toda nossa equipe porque podíamos atender aqueles que tinham medo de expressar seus sentimentos por medo de serem criticados.... Afinal, estavam sofrendo "apenas por um animal"....


Então, em setembro de 2012, fiz esta publicação aqui no blog desabafando a perda do meu convênio que foi motivada por pura inveja dos incompetentes: Pessoas sofrem para superar a perda de animais de estimação.

Mas, com a magia da internet, continuamos a receber comentários/desabafos de pessoas que se sentem confortadas, de alguma forma, ao narrar o seu caso..... Fico feliz por ter este pedacinho do nosso blog dedicado aos sentimentos advindos da Relação Homem x Animal. Esta postagem vai ficar, a partir de hoje, na coluna da direita na seção das "Postagens Vips". Quando quiserem e precisarem, estaremos todos lá para ouvir.....

6 comentários:

  1. Quem ama, cuida, respeita os animais, ao perdê-los um pedaço da gente vai com eles....Eu não sinto vergonha de que, quando meu pai faleceu, logo em seguida perdi meu pitbull que um dia eu salvei sua vida e o criei na mamadeira como meus 4 filhos....meu sofrimento foi bem parecido...hoje consigo olhar as fotos do meu pai...ainda não consigo olhar as fotos do meu BRAVO!

    ResponderExcluir
  2. Só quem ama os animais e passou por essa dor sabe... Meus Pais tem mais de 70 anos e estão vicos e com saúde, não sei como, pensei que minha mãe fosse cair em depressão e meu Pai ter algo mais sério, pois é cardiopata e nosso BROWN(Labrador Chocolate) era de longe o maior companheiro/amigo/filho que meu Pai teve. TODOS aqui em casa sofremos demais.... Com doze anos descobrimos seus câncer no pulmão, ele aguentou até o dia do anicersário dele, e começou a agonizar sem ar, meu Pai o levou ao VET e não tinha como.. foi EUTANAZIADO. Isso foi em 16/Nov/2013. Estamos de LUTO até hoje e não faço a mínima ideia de quando vamos nos recuperar...

    ResponderExcluir
  3. Imagino a importância que um atendimento como este deveria ter...
    Pedi um animal que foi o o companheiro de uma vida toda, sinto-me infinitamente triste, a saudade dói.
    E não tenho com quem falar sobre toda esta tristeza e saudade...

    ResponderExcluir
  4. Jorge Romano10/03/2014 14:43

    Quando perdemos nosso filhote ROY, escutamos muito dizer que "somente outro poderia diminuir a dor". Conversa fiada. Aqueles que foram tocados pela sensibilidade do amor e compaixão pelos animais, jamais deixarão de sentir a dor da sua perda, ela apenas se torna mais suportável com o tempo. E devemos acreditar que o tempo passado junto a um animal sempre será de crescimento espiritual para ambos. Sofrer "apenas por um animal" nos criou problemas no trabalho e com amigos, mas serviu para fazer a separação natural e com isso estamos muito bem. Nosso atual companheiro ULLY é tão amado quanto foi seu irmão caçula, que continua sempre presente em nossa memória e coração. O "site do cahorro" mantém até hoje uma homenagem que fizemos (cemitério II, jazigo 111). Pena que tiraram a musica de fundo que acompanhava as homenagens. Visitem, é muito bonito. Sheila, obrigado por mais esse apoio que todos nós um dia (infelizmente) iremos precisar .

    ResponderExcluir
  5. Também amargo a dor da perda da minha gata de estimação, que viveu 20 anos. Ela foi um raio de sol na minha vida, trouxe alegria e beleza para o ambiente em que viveu. Já perdi muitos nessa vida, mas a perda de Samantha foi uma dor muito forte. Fiquei impressionada porque num momento em que eu chorava por ela surgiu no céu um imenso arco-iris, completo, que interpretei como um sinal para mim. Depois fui ler sobre os significados do arco-iris e fiquei mais admirada ainda. Enfim, espero um dia reencontrá-la, a ela e a todas as criaturinhas inocentes que aqueceram o meu coração por aqui.

    ResponderExcluir

Agradecemos seu comentário, porém, não publicaremos palavrões ou ofensas.
Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem.

EM DESTAQUE


RECEBA NOSSOS BOLETINS DIÁRIOS

Licença Creative Commons

"O GRITO DO BICHO"

é licenciado sob uma Licença

Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial-Não a obras derivadas

 

SAIBA MAIS


Copyright 2007 © Fala Bicho

▪ All rights reserved ▪