• ALÔ, AMIGOS!!!

    Revista Eletrônica "O Grito do Bicho" - Fazendo a notícia na luta pelo direito dos animais do céu, da terra e do mar.

    O resultado é pela Loteria Federal.

    E, o principal, é DIGRATIS E VOCÊ PODE SE INSCREVER TODO DIA !!!
    Boa sorte!!!

Faça sua doação:

Texto

Receba nossos boletins diários no seu e-mail: *

segunda-feira, 3 de junho de 2013

DENUNCIAR - Indivíduo mata uma coruja e publica o crime no facebook

Parece que é a chamada coruja de celeiro ou coruja de igreja... são uns canalhas.... SERUMANO NOJENTO!!! Repare uma das fotos com o estilingue na mão.... Link do facebook do camarada:


As denúncias devem ser feitas ao http://www.safernet.org.br/site/denunciar. Eu sugiro, também, a polícia federal no e-mail crime.internet@dpf.gov.br e a página do UOL que funciona bem: https://denuncia.uol.com.br/

Tem, também, a Linha Verde da Ouvidoria do IBAMA, mais conhecida como a Central de Atendimento - 0800-618080, ligação gratuita, disponibilizada para todo o Brasil, onde o cidadão poderá se manifestar em relação às ações do IBAMA.

Será que seguiram o exemplo do "Mestre"?

foto - Protásio Nene - 1993
Leia mais...

Vigília Pelo Fim das Carroças - 2ª edição - POA - RS

Centenas de transeuntes fizeram questão de apoiar a ação através da assinatura

No domingo, 2 de junho, o parque Farroupilha sediou a segunda edição da Vigília Pelo Fim das Carroças, com mobilização das ONGs Gatos & Amigos, Porto Alegre Melhor, Aprocan, Vanguarda Abolicionista, protetores e ativistas independentes – pelo cumprimento dos prazos da lei municipal votada ainda em 2008. A cruel realidade dos cavalos de carroça em Porto Alegre foi mostrada em cartazes e banners, e um abaixo-assinado como pressão popular recebeu endosso de centenas de frequentadores do Brique da Redenção. Defensores dos animais da vizinha Canoas também participaram da manifestação, lembrando que naquela cidade não há lei contra carroças nem local para recolhimento em casos de maus-tratos, o que é constante. A atividade permitiu ainda a conscientização no corpo a corpo, esclarecendo dúvidas sobre a situação da lei, a inclusão social dos carroceiros, o destino dos cavalos, prazos e etapas legais. O programa Sintonia da Terra, da Ecoagência, fez cobertura do evento e entrevistou Eliane Tavares, da Aprocan, Marcio de Almeida Bueno, da Vanguarda Abolicionista, e a vereadora Lourdes Sprenger, presente ao evento. A edição do programa vai ao ar nesta quarta-feira, 5 de junho, às 13h, pela rádio da Universidade, 1080 AM. Uma galeria de fotos do evento está em facebook.com/VanguardaAbolicionista.

Ativistas enfrentaram o frio da Capital gaúcha para denunciar a situação dos cavalos
Leia mais...

Polícia belga manda retirar burro de varanda de prédio em Bruxelas

Jamais imaginaria um burro numa varanda....

video
Globo News - 01/06/13
Leia mais...

Humanos usam nomes de animais para ofender ou reclamar de maltrato

Sei que foi um índio que falou, mas, não é diferente da fala de qualquer homem da cidade que receba maltrato de outro humano.... Sempre quis fazer um estudo a respeito da pratica de nossa espécie de ofender outros humanos chamando-os de nomes de espécies de animais... sua vaca, sua galinha, seu porco, sua cadela/cachorra, piranha, etc etc etc.... Tenho uma pasta de recorte de jornais com exemplos...

Frases como esta pronunciada por este humano nos faz refletir sobre nosso especismo e antrocentrismo, não é mesmo? Um dia vou fazer um trabalho sobre isto.... aliás, pode ser até que exista algo pronto e nem saiba.... vou antes pesquisar.... Mas, vejam a matéria:

"Eles nos consideram animais, bichos, não têm respeito"

Em depoimento concedido à jornalista Karina Villas Boas, o cacique terena Basílio Jorge, que vive na terra em litígio onde ocorreu a reintegração de posse em Sidrolândia, Mato Grosso do Sul, esclarece que já foi feito um estudo antropológico comprovando que a terra deve ser destinada aos indígenas e denuncia a maneira como o poder público os trata "eles nos consideram animais, bichos, não têm respeito". Osiel Gabriel (35) era sobrinho de Basílio.

"Eu cheguei na área da retomada. cheguei no momento da guerra, já estava pipocando a coisa. Nossos parentes disseram que o delegado desceu do carro e já foi metendo bala. Não teve diálogo, não teve conversa. Não procuraram saber se íamos sair ou não. Quando foi uam hora e pouco de tensão recebemos a notícia do outro grupo que [] tinha recebido um tiro no estômago e isso é muito triste", declarou. Confira a íntegra do depoimento:


Se quiserem saber mais sobre o caso, leia no Portal Vermelho
Leia mais...

Resgate de um cão todo ferrado, sua recuperação e sua nova família

É emocionante....

Leia mais...

Campanha de ONG contra venda de animais em Pets

Gente, o vídeo é muito bem feito, mas, não podemos esquecer que o "local de criação" de animais é que é um grande problema. Acho que, o pau devia baixar mesmo era contra os criadores do gênero (promoção de maus-tratos com fins comerciais). Lá é que está o X da questão, tô errada?

Leia mais...

Quando bicho de estimação morre, criança não deve ganhar outro logo em seguida



Quando o animal de estimação morre, é natural que as crianças sintam saudades. Ao ver os filhos sofrerem, muitos pais logo pensam: vamos comprar outro bichinho. "Eu desaconselho a comprar um novo logo em seguida. É importante que a criança viva essa tristeza. É assim que ela aprende que as pessoas não são substituíveis", conta Maria Helena Franco, coordenadora do Laboratório de Estudos Sobre o Luto da PUC.

Para ela, passar por esse tipo de perda durante a infância pode ser até importante. "A criança vai sentir saudade, vai chorar, mas vai aprender uma grande lição: os seres vivos morrem", completa.

Vanice Teixeira, psicóloga e presidente da Uipa (União Internacional Protetora dos Animais), concorda. "Os pais não ensinam para as criança o que é a morte. Por isso os animais são importantes." A superproteção pode atrapalhar. "Os pais querem fazer com que a criança não sofra. Mas o sofrimento é natural. Passar pelo luto na infância pode ajudar na vida adulta", opina Maria Helena.

Segundo a pesquisadora, contudo, é possível amenizar esse sofrimento. "Falar sobre a perda e lembrar do bicho pode ajudar a superar a situação."
---

Leia mais...

Vídeos engraçados: gato X cachorro e macaquinho na corda bamba

Gato correndo atrás do cachorro ... delicinha.....



Na corda bamba.... muito bonitinho!!!!!!

Leia mais...