23/11/2013

Pitbulls atacam cadela em Vitória e criadores da raça promovem encontro em Manaus

Eu já desenhei, mas, as pessoas não gostam de ler. De qualquer maneira, repetindo:

PROTETOR DE ANIMAIS 
= PROTEGE CÃES E NÃO RAÇAS DE CÃES PORQUE ASSIM SE TORNAM MASSA DE MANIPULAÇÃO DE CRIADORE$; 
= QUER CASTRAÇÃO DE TODOS CÃES PELO EXCESSO DE POPULAÇÃO; 
= QUER, PRINCIPALMENTE, A EXTINÇÃO (não é extermínio, claro) DE CERTAS RAÇAS PORQUE É DIFÍCIL ARRANJAR ADOÇÃO, LEMBRANDO QUE EM ABRIGOS VIVERÃO EM CUBÍCULOS;
=  QUER A EXTINÇÃO DE CÃES DE COMBATE EM RESPEITO A TODOS OS OUTROS ANIMAIS VÍTIMAS DOS MESMOS, AFINAL, UMA SOCIEDADE SADIA NÃO PRECISA DE RAÇAS DE CÃES ASSIM CLASSIFICADAS DENTRO DA CINOFILIA.


ESTV - 21/11/13

Enquanto isto, está sendo promovido um encontro de criadores da raça onde as declarações feitas na matéria são estranhas ao meu gosto. Tipo:  Anderson já chegou a criar 17 cães da raça, mas atualmente cuida apenas de cinco. Cadê os 12? Aliás, este encontro comprova o quanto a proteção animal é usada e o quanto ela reage achando que isto é proteção. P´ra mim isto é conivência com a criação de animais cujos destinos são os mais trágicos possíveis. Olha só o que vi no face do evento:


Abaixo a matéria divulgada em jornal:

"Encontro de Criadores de Pit Bull em Manaus busca combater preconceito"
O evento será realizado no próximo domingo, na Ponta Negra, a partir das 17h. Na página do encontro no Facebook, cerca de 20 pessoas já estão confirmadas.

Manaus - Cercada de má fama, a raça de cães Pit Bull, desenvolvida a partir dos antigos tipos Bull e Terrier, ficou conhecida como agressiva e chegou a cogitar-se o seu banimento. Para combater o preconceito, Anderson Ricardo, criador de Pit Bulls, em companhia de outros adeptos, decidiu realizar em Manaus o 1º Encontro de Criadores de Pit Bull.

O evento será realizado no próximo domingo (24), na Ponta Negra, zona oeste da cidade, a partir das 17h. Na página do evento no Facebook, cerca de 20 pessoas estão confirmadas, mas Anderson afirma que conhece mais de 150 criadores da raça em Manaus.

Ex-dono de um canil, Anderson já chegou a criar 17 cães da raça, mas atualmente cuida apenas de
cincos. “Nunca tive problema nenhum com meus animais porque sempre os tratei muito bem e com muito carinho. Hoje, eles são todos adultos e eles continuam só querendo saber de brincar”, contou Anderson.

Segundo ele, a mentalidade das pessoas também mudou bastante com o tempo. “Cada vez menos vemos casos de Pit Bulls violentos, antes era modinha entre os criadores, criar o animal para rinhas. Mas a raça é uma das dóceis que eu já vi”, afirmou ele, que diz ter percebido a mudança há dois anos.

Para ele, há raças bem mais violentas que o Pit Bull. “O  Pisncher é muito mais agressivo que um Pit Bull, o fato é que ele não tem a força e o tamanho que um Pit tem”, comentou o criador que para o primeiro encontro levará apenas dois de seus cães.

Anderson conta que antigamente, quando saía para passear com os cachorros, chegava até a sofrer preconceito.

“Não importava se eu estava passeando com um filhote ou um adulto, a hostilidade era a mesma. Chamavam eles de monstros, máquinas de matar, assassinos, entre outros insultos. Agora, as pessoas param e os admiram, até pedem para tirar foto”, contou ele.

Anderson afirmou ainda que dependendo do sucesso deste primeiro encontro, outros mais deverão ser realizados bem como uma associação de criadores de Pit Bull.

“Estaremos sempre trabalhando contra o preconceito”, afirmou. “Cães dessa raça costumam ser bem-humorados, divertidos e afeiçoados à família”, concluiu o criador.

Aprovação do público
A estudante de letras Priscila de Verçosa, de 22 anos, também cria uma Pit Bull de dois anos, chamada Abigail, que atende pelo apelido carinhoso de Bigu.

“Todo mundo que vai lá em casa fica com um medo enorme de entrar por causa dela, sendo que, na verdade, ela é quem morre de medo e foge logo pra casinha quando vê gente desconhecida”, contou a criadora.

Sobre a ideia, Priscila acha ótima e diz que, com certeza, levará Bigu para passear e conhecer novos colegas.

“As pessoas tem que perceber que toda essa difamação surgiu por causa da reprodução sem escrúpulos por cidadãos sem princípios e por causa dos relatos sensacionalistas da mídia”, afirmou Priscila, que diz que confiaria aos cuidados de Abigail a sua irmã pequena.

FONTE: d24am

5 comentários:

  1. O problema é que na hora que o animal é abandonado ninguém quer adotar !
    Sonia

    ResponderExcluir
  2. Todos os animais dessa raça deveriam ser obrigatoriamente, castrados. Tem que virar lei, aumentar o valor da multa e por na cadeia aqueles que se descuidarem de seus animais.
    Vejam que o casal está sendo usado para guardar o terreno, ou seja, quando não houver mais essa necessidade, o dono fará o que com eles?

    ResponderExcluir
  3. Eu acho todos os caes lindos e fofos, inclusive os brancos, parecem porquinhos... mas eu ja presenciei tanto absurdo sofrido por esses animais-orelhas e rabos cortadas por criadores sem nenhum anestesico ( os malditos dizem que eles nao sentem dor) animais vitimas de rinha que foram eutanasiados devido aos ferimentos.... eu acho que todos os criadores são aproveitadores preguiçosos e defendo a esterilização de todos os animais, inclusive os de raça nas mãos de criadores inescupulosos.

    ResponderExcluir
  4. Tem que castrar esses donos estúpidos que usam o animal como um objeto de masoquismo. Os pit bulls são dóceis, os humanos é que os estragam.

    ResponderExcluir
  5. Ana Lucia Nunes05/12/2013 11:15

    Eu acho que todo animal é fruto do meio que vive.
    Sou a favor de exterminar esses crápulas sádicos que conseguem fazer até rinha de pássaros.
    E sempre são os pobres dos peludinhos que levam a culpa e são punidos e os donos ficam livres e impunes.

    ResponderExcluir

Agradecemos seu comentário, porém, não publicaremos palavrões ou ofensas.
Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem.

EM DESTAQUE


RECEBA NOSSOS BOLETINS DIÁRIOS

Licença Creative Commons

"O GRITO DO BICHO"

é licenciado sob uma Licença

Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial-Não a obras derivadas

 

SAIBA MAIS


Copyright 2007 © Fala Bicho

▪ All rights reserved ▪