14/09/2013

Para quem não sabia, civetas são maltratados para produzir café mais caro do mundo

Gente, o jornalismo da BBC achou que descobriu a pólvora!!!! fizeram uma matéria sensacionalista ontem (replicada pelos principais redes de jornalismo do mundo) para algo que só eles não sabiam, pelo jeito!!!!! Este troço é antigo. A PETA, a WSPA e outras ONGs, andaram se metendo nisto e nem sei se conseguiram alguma coisa. Sei que tem até enzima sintética vendida nos EUA e Europa para que o tal café seja tomado "sem crueldade". A exploração destes animais acontece no Vietnã, Indonésia, Filipinas e "adjacências"

Primeiro estou publicando um vídeo da EFE de um ano atrás, onde é mostrado as condições que os civetas são criados para recolher o seu "cocô" e comercializa-lo. É pequeno e mostra bem como e feito:


Segundo estou publicando um vídeo mais longo, mas, bem completo em todo seu processo, principalmente, os animais que só vêem a luz do dia quando a porta é aberta para eles comerem... dá uma dó, gente!!!!!!


O vídeo está sem som, mas, mostra de forma completa como se cria os animais - 2011

Terceiro, publico a matéria de ontem que considero uma tremenda barriga deste canal de TV tão conceituado.... Quanto eu digo que a mediocridade contamina, acham que é exagero meu..... hehehe.... Olha aí:

"Animais são maltratados para produzir café mais caro do mundo"


Uma reportagem da BBC flagrou cenas de crueldade com animais durante a produção de um tipo de café considerado o mais caro do mundo.

O Kopi Luwak, ou café de civeta, é feito a partir de grãos de café extraídos das fezes do civeta - um animal pequeno, de uma família de mamíferos carnívoros, com pelagem manchada e focinho pontiagudo, que vivem em palmeiras na Indonésia.

Repórteres disfarçados encontraram civetas mantidos presos em gaiolas para produzir o café na Ilha
de Sumatra. E especialistas afirmam que os grãos produzidos por esses animais são vendidos como iguarias em diversas partes do mundo.

A popularidade do Kopi Luwak explodiu após o café aparecer em um programa da apresentadora americana Oprah Winfrey e no filme Antes de Partir, estrelado por Morgan Freeman e Jack Nicholson, em 2007.

Muitos revendedores promovem o produto como um artigo silvestre, colhido nas florestas a partir de excrementos de animais livres na natureza.

Em restaurantes, o preço da xícara do café pode chegar a cerca de US$ 95 (R$ 215), e parte do valor é atribuida à dificuldade de se conseguir os grãos.

Disfarçados como compradores, repórteres da BBC visitaram produtores que vendem os grãos em Sumatra. Nas fazendas, eles encontraram gaiolas malcuidadas e apertadas e um civeta gravemente ferido - em cenas que contrariam a imagem vendida aos consumidores de "produto silvestre".

Produtores em Takengon, no norte de Sumatra, contaram à BBC que vendem os grãos para exportadores, que comercializam o produto na Europa e em outros países asiáticos.

Enjaulados
Depois de ver as imagens dos civetas engaiolados gravadas secretamente, o pesquisador Neil D'Cruze, da Sociedade Mundial para Proteção de Animais, disse que os bichos pareciam "totalmente deprimidos e infelizes".

"Esses animais silvestres têm comportamentos que precisam e querem expressar", afirmou D'Cruze. "As gaiolas são completamente secas, imundas e sem lugar para eles subirem."

O ex-empresário do setor de cafés Tony Wild, autor do livro Coffee: A Dark History ("Café: Uma História Sombria", em tradução livre), diz estar "totalmente convencido" de que os grãos produzidos por animais enjaulados são vendidos em Londres.

Wild diz acreditar que muitas vezes é enganoso vender o produto como um artigo silvestre. "O motivo por que tantas pessoas reproduzem essa história é que, por ser incrivelmente raro, você pode manter um preço ridiculamente alto", afirma.

Sem controle
Durante a reportagem em Takengon, a BBC conversou com produtores que mantinham os animais engaiolados e diziam vender grãos do Kopi Luwak para a Sari Makmur - uma empresa de exportação baseada na cidade indonésia de Medan - usá-los na produção do café comercializado com o nome de Wild Luwak.

O vice-presidente da Sari Makmur, Andry Spranoto, admitiu para os repórteres disfarçados da BBC que a empresa não tem como controlar os ingredientes do Wild Luwak.

A companhia disse que perguntava aos produtores se os grãos eram silvestres e eles diziam que sim, mas a empresa não checava a informação.

"Pra ser sincero, não estamos empenhados em vender o Wild Luwak porque não podemos controlá-lo", afirmou Spranoto.

Sem maus-tratos
Pesquisadores disfarçados como compradores também visitaram uma propriedade da empresa perto da cidade de Sidikalang, também em Sumatra. Alega-se que lá os grãos são colhidos de animais livres na natureza.

A propriedade, chamado Wahana, não tem relação com as fazendas de civetas ou com as cenas de crueldade observadas pela BBC em Sumatra.

O café premium produzido na propriedade, o Wahana Luwak, é vendido como artigo silvestre na luxuosa loja de departamentos Harrods, uma das mais conhecidas de Londres.

Os grãos do café chegam à capital britânica por meio de uma cadeia formada por uma importadora independente e um outro fornecedor.

"É silvestre, claro que é silvestre", diz Spranoto, sobre o Wahana Luwak. "Mas esse café vem com 100% de certeza de Wahana porque nós o monitoramos."

O vice-presidente da empresa garantiu aos repórteres disfarçados que não havia animais encarceirados em Wahana e que um programa de reprodução conduzido na propriedade foi concluído em 2007.

A BBC também entrou em contato com duas importadoras do café da Sari Makmur que confirmaram ter visitado a propriedade em 2011 e não ter visto nenhum civeta enjaulado.

Mas um funcionário da propriedade, que pediu para não ser identificado, revelou a presença de animais encarceirados em Wahana. Segundo ele, os civetas eram bem tratados no local.

"Nós colocamos cada civeta em um espaço próprio", disse o funcionário. "O espaço tem três metros quadrados e um chão de cimento, que é limpo e lavado todo dia."

Não há sinais de animais maltratados na propriedade.

Fonte: BBC - UOL - 13/09/13

10 comentários:

  1. Eu assisti isso! É horrivel, eles não tem mais o que fazer para explorar os animais... muito triste, o homem podia usar sua mente e tecnologia de forma mais positiva, para todos os habitantes do planeta sem pensar só no dinheiro maldito. A única coisa boa no fato da BBC reprisar um assunto batido pelas ONGs é que chama a atenção para isso, pois a grande maioria do público não lê blogs e reportagem da WSPA/PETA

    ResponderExcluir
  2. Ser humano: o maior cafetão de animais do mundo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Conceição15/09/2013 14:03

      disse tudo, Victória.
      excelete definição.

      Excluir
  3. Oro pra que DEUS, NOSSO CRIADOR E DE TUDO QUE EXISTE, extermine com todos animais, do céu, da terra e do mar, só assim terminará o sofrimento para esses nossos amigos. A humanidade é pecadora e escrava do dinheiro, ou que seja feito o contrário, que os humanos sejam extintos.
    Maria Vitória Magri

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Realmente, penso que a extinção do homo sapiens faria um bem enorme para o planeta.
      Silvan

      Excluir
  4. Não entendi pq vc achou um erro da BBC, só pq já havia sido publicada anteriormente? Nunca é tarde para correr atrás de denúncias

    ResponderExcluir
  5. Humanos enjaulados e importados da África eram explorados nas lavouras de café paulistas no séc. XIX. A lógica é a mesma!

    ResponderExcluir
  6. Não tive "coragem" de assistir aos vídeos!

    ResponderExcluir
  7. Jorge Romano16/09/2013 20:24

    "os grãos são higienizados para a produção do café" ??????? Me desculpe Sheila, sei que voce não gosta de palavtões, mas até na hora de comer bosta o humano tem que maltratar animais? Já conhecia essa produção absurda de cocô/café, mas pensei que isso fosse feito com os animais livres, nem sabia como era um CIVETA. Gostaria que fosse criada uma nova categoria de seres humanos para eu poder me naturalizar (caso Papai do céu ache que eu mereça, claro).

    ResponderExcluir
  8. Credo! Eles não têm mais nada pra inventar. Café criado no coco? Patê de fígado doente e infeccionado? Insetos fritos (até barata!)? Fora o resto. Santo Deus! Realmente, chegamos ao fundo do poço. Argh!

    ResponderExcluir

Agradecemos seu comentário, porém, não publicaremos palavrões ou ofensas.
Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem.

EM DESTAQUE


RECEBA NOSSOS BOLETINS DIÁRIOS

Licença Creative Commons

"O GRITO DO BICHO"

é licenciado sob uma Licença

Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial-Não a obras derivadas

 

SAIBA MAIS


Copyright 2007 © Fala Bicho

▪ All rights reserved ▪