01/06/2013

Novo tipo de carroça promete não maltratar os animais - Teresina - PI

O ideal é parar com a exploração dos animais, mas, considerando a situação local isto ajudaria em parte. Temos que avaliar que, ao menos, estão tendo a consciência de que precisam poupar o animal... é um passo pequeno, mas, não deixa de ser um passo, não?


 Publicado em 29/05/2013
 Por muitos anos, éguas e cavalos foram maltratados ao puxarem carroças. Aqui em Teresina por exemplo, existem cerca de 1.500 carroceiros, e em grande parte dos casos, os animais sofrem. Mas a noticia boa é que a Associação de Carroceiros de Teresina, juntamente com a ambientalista Jaqueline Lustosa desenvolveram um tipo de carroça que não machuca o animal. Veja como funciona na reportagem que foi exibida no programa Coisa de Bicho.

14 comentários:

  1. O problema não é a carroça,o problema é o ser humano que se apossa o animal,é a carga de horas que o animal fica nas ruas,é a falta de cuidados pelos donos dos animais,Acho que este projeto de carroças é algo ultrapassado desde o começo,o certo é não usar animais,porque onde o homem põe a mão existem maus tratos,mesmo que a carroça seja melhorzinha o sentimento de quem explora o animal é sempre o mesmo,acho que esta é uma daquelas ambientalistas que come carne.

    ResponderExcluir
  2. rosa elisa villanueva01/06/2013 13:21

    Concordo com Lorenza, boas intenções dos gestores não ressolvem a insensibilidade dos carroceiros.

    ResponderExcluir
  3. MUDAR A CABEÇA DESSES 1500 CARROCEIROS É QUE VAI SER O ENORME ENTRAVE, ELES SE ACHAM CERTOS, ACHAM QUE O ANIMAL FOI FEITO PRA TRABALHAR PRA ELES, SE SOFREM, ELES NEM SE INCOMODAM, CONHEÇO ESSA HISTÓRIA.INFELIZMENTE NÃO VAI DAR EM NADA, TUDO O QUE DEPENDE DO SER HUMANO, DANOU-SE.
    CLAUDIO

    ResponderExcluir
  4. Concordo com o Claudio, o povo é muito ignorante e preguiçoso, se amarrem e puxem suas carroças, ora bolas.
    Claudete

    ResponderExcluir
  5. Ah..os carroceiros vão dar um jeitinho de piorar as carroças, podem crer.
    Tem que acabar com esse negócio de carroça puxada por animais.
    Janete

    ResponderExcluir
  6. Acho que com as carroças vai ser gradativo,primeiro nas grandes metrópoles e outras cidades consequentemente,do mesmo jeito que foi a questão do circo,mas acho que algo como o cavalo de lata é uma boa idéia,mas tem que ser viável para os catadores.

    ResponderExcluir
  7. Eu me recuso a acreditar que uma pessoa aparentemente esclarecida, acredite que está fazendo o melhor para os cavalos. Ora todo mundo sabe que quem maltrata os animais não são as carroças e sim quem está no comando delas e se simples "molas" fossem resolver o problema, aqui no sul os cavalos estariam muito bem, pois ha muito tempo as carroças possuem molas...

    ResponderExcluir
  8. Concordo com a Helena, aqui em Paquetá as charretes são imensas e enferrujadas, carroceiros e charreteiros deviam ser extintos do planeta.
    Jussara

    ResponderExcluir
  9. Ana Lucia Nunes02/06/2013 20:23

    Nem desse jeito eu aceito !!!
    Por achar que "não machuca", eles vão continuar a fazer o animal trabalhar 24 horas, carregando milhões de toneladas.
    Tem é que acabar de vez com essa prática abusiva dos animais !!!

    ResponderExcluir
  10. Jorge Romano02/06/2013 22:08

    Também acho que o carroceiro é quem judia do animal e não a carga. Um dia pensei que a proibição de carroças/charretes puxadas por um unico animal poderia ser proíbida pelas Prefeituras. Sendo com dois animais, um ajudaria o outro. Alguém disse então que nada adiantaria se os dois animais fossem maltratados e que a proibição desse tipo de transporte deveria ser radical. Hoje acredito que essa É a unica solução. Até porque tem muito vagabundo engordando as custas do suor e dor dos pobres animais.

    ResponderExcluir
  11. Esse projeto já é falido desde o início. Não vai prosperar, pq a mentalidade dos carroceiros não muda. Eles acham que o animal tem que ficar por conta de seu egocentrismo. Aqui na minha cidade, conheço um carroceiro que mora no meu bairro, que deixa seus animais à míngua, doentes, soltos na rua. Teve uma vez, que um de seus animais puxava uma carroça pesadíssima cheia de lenha, quando não sei o que aconteceu, deve ser a exaustão do animal, que ele tombou no chão, a carroça caiu por cima dele e um dos galhos da lenha, perfurou sua barriga e deixou seus intestinos à mostra e ainda por cima o sem vergonha, queria colocar os intestinos para dentro novamente e costurar, sendo que o animal debatia de agonia no chão e a única saída era o sacrifício. Depois de tanto o povo debater com ele, o animal foi sacrificado. Ele tem mais cavalos e este não foi o primeiro a demonstrar sinais de maus tratos, ele tinha um outro que ficou por anos com o olho furado perambulando pelas ruas, morria de dó do pobre animal. Agora ele está com um outro lá, que está com um dos joelhos quebrados e como ele não cuidou, o animal fica perambulando pelas ruas mancando, custa ficar de pé. E pelo que me parece, ele o abandonou na rua. Então nesse caso, essa tal mudança para os carroceiros, não vai adiantar nada.

    Ezequiel.

    ResponderExcluir
  12. Jorge Milesi Romano05/06/2013 12:31

    Ô Ezequiel, na cidade onde voce mora não tem veterinário, polícia ou meia duzia de homens para resolver esse problema? Porrada bem dada não mata mas educa que é uma beleza, como diria minha avó.

    ResponderExcluir
  13. Primeiro que a carroça teria que ter dois eixos para não pesar nas costas dos animais, pois com apenas um eixo para se manter em movimento o peso tem que estar apoiado nas costas do mesmo

    ResponderExcluir
  14. Para o bem estar do animal a carroça tem que ser de dois eixos para que o peso não sobrecarregue no animal. Já vi com carroça com dois eixos e seria muito bom se esta idéia fosse adotada.

    ResponderExcluir

Agradecemos seu comentário, porém, não publicaremos palavrões ou ofensas.
Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem.

EM DESTAQUE


RECEBA NOSSOS BOLETINS DIÁRIOS

Licença Creative Commons

"O GRITO DO BICHO"

é licenciado sob uma Licença

Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial-Não a obras derivadas

 

SAIBA MAIS


Copyright 2007 © Fala Bicho

▪ All rights reserved ▪