04/06/2013

Cresce ativismo pelos direitos animais na China

 Por ANDREW JACOBS

CHENGDU, China - Era para ser uma modesta oferta pública inicial de ações. A empresa chinesa estava interessada em ampliar a produção do ingrediente-chave empregado em remédios tradicionais que supostamente fazem encolher cálculos biliares, são antipiréticos e curam ressacas.

Mas a Guizhentang Pharmaceutical, a maior produtora chinesa de extrato de bile de ursos, deixou de levar em conta o crescente movimento chinês em defesa dos direitos dos animais quando encaminhou seu pedido à Bolsa de Valores de Shenzhen.

A proposta da Guizhentang de triplicar seu estoque de ursos cativos, de 400
para 1.200, provocou ultraje nos setores que se opõem à criação de ursos em cativeiro para a extração de sua bile, um processo que envolve a inserção de tubos em seus abdomes e que é realizado em alguns casos ao longo dos anos.

Manifestantes trajando fantasias de urso fizeram piquetes em farmácias, hackers derrubaram o website da Guizhentang e mais de 70 celebridades chinesas circularam um abaixo-assinado pedindo que a Bolsa de Valores rejeitasse a oferta de ações da farmacêutica.

Em abril, depois de alguns dos maiores veículos noticiosos da China terem mostrado imagens obtidas clandestinamente, exibindo jaulas tão apertadas que os ursos mal conseguiam se mexer, a Guizhentang revogou seu pedido.

Para os defensores do bem-estar dos animais na China, a vitória assinalou a influência crescente de um movimento que é tratado com pouco-caso e tachado de burguês e fútil. Seus adversários mais declarados retratam os defensores dos animais como traidores financiados pelo exterior que querem acabar com tradições como o guisado de carne de cachorro, os entalhes de marfim e o pênis desidratado de veado, consumido para intensificar a virilidade.


A advogada Deborah Cao, que escreve sobre direitos dos animais na China, disse que campanhas como a que derrotou a Guizhentang mostram como as mídias sociais uniram a geração de chineses urbanos e bem instruídos. "Trata-se de um movimento de base que contribui para uma sociedade civil emergente que tem consciência dos direitos e das obrigações individuais em relação aos humanos e aos animais."

Mesmo assim, o governo chinês não está disposto a acabar com o comércio de ácido ursodesoxicólico, o ingrediente ativo encontrado nas vesículas biliares dos ursos. Embora cientistas tenham criado um produto sintético alternativo, os tradicionalistas afirmam que este não possui a mesma força que a bile crua, que é vendida por até US$ 24 mil o quilo -aproximadamente a metade do preço do ouro.

Yang Tingying, vendedora na feira atacadista de medicina chinesa, insistiu que a bile de urso cura problemas hepáticos de todos os tipos, incluindo a hepatite. "É o melhor, porque vem da natureza", disse, mostrando duas vesículas biliares secas, cuja venda é ilegal.

9 comentários:

  1. Mas que ótima notícia saber que há muitas pessoas na China lutando pelos direitos dos animais e,pelo jeito,esse movimento irá crescer,cada vez mais, e torço de coração que venha acabar com toda a exploração e sofrimento que os animais, são obrigados a passar,graças a um bando de mercenários mentecaptos egoicos insensíveis.

    ResponderExcluir
  2. Uma luz no fim do túnel....

    ResponderExcluir
  3. China, uma tortura inigualável para os animais, se não respeitam humanos, os infelizes respeitam muito menos os animais, que pobreza de espírito tem essa gente.
    São pouquíssimas as pessoas que se enternecem com algum bicho vivo por lá, a grande maioria come o animal ainda respirando.
    Que horror!
    Rose

    ResponderExcluir
  4. Primeiro: Usar a bile do urso é uma prática cruel e a forma como eles são tratados é inclassificável de tão absurda! Segundo: O fato de um medicamento ser "natural" não quer dizer que é melhor do que o industrializado. O "natural" muitas vezes mata. Terceiro: É tragicômica essa associação da proteção animal com a mentalidade burguesa. E o pior é que esse tipo de argumento tb circula no mundo ocidental. Interessante ver que o discurso contra a burguesia agora frequenta a Bolsa! Entende-se que o Capitalismo é combatido, desde que se mantenha o selvagem: os ursos que o digam.

    ResponderExcluir
  5. Ana Lucia Nunes04/06/2013 20:50

    MARAVILHOSA NOTÍCIA !!!
    Vindo de um país que não respeita os seus humanos, é surpreendente !
    Fico de fato esperançosa que de fato a conscientização com relação ao respeito à vida dos animais esteja fazendo parte da nova vida desse povo.

    ResponderExcluir
  6. O que mais choca é a porcaria do comentário da vendedora no final: "É o melhor, porque vem da natureza". Vai justificar mal a crueldade assim na China...ops... é na China mesmo. O que esse povo não faz pra ganhar dinheiro. Mas, como todos sabem: toda forma de crueldade existe pq sempre tem alguém por trás financiando. Se as pessoas acordassem e parassem pra pensar nos produtos que consomem, aí sim, nosso querido planeta terra teria esperança.

    ResponderExcluir
  7. Como tem homem "brocha" naquele país, né? Tudo é pra aumentar a "virilidade". Parece que eles só pensam "naquilo". Credo! Em vez de pênis de veado, deveriam usar os próprios, já que não sabem usar. kkkkkkk

    ResponderExcluir
  8. Ser defensor de animais já é uma atividade nobre, ser defensor de animais na China, é o máximo. E num país onde todo homem tem "salário mínimo" (pênis), é óbvio que precisam sempre criar coisas para melhorar o desempenho sexual. É o que dizem, mas vendo isso, eu acredito.

    ResponderExcluir

Agradecemos seu comentário, porém, não publicaremos palavrões ou ofensas.
Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem.

EM DESTAQUE


RECEBA NOSSOS BOLETINS DIÁRIOS

Licença Creative Commons

"O GRITO DO BICHO"

é licenciado sob uma Licença

Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial-Não a obras derivadas

 

SAIBA MAIS


Copyright 2007 © Fala Bicho

▪ All rights reserved ▪