19/06/2013

Casal de moradores de rua adota animais abandonados e mobiliza paulistanos


"Parece que é nosso destino socorrer. Se tivesse condições, teria mais [bichos], porque existem muitos na rua", explica a carioca, que diz já ter reduzido a própria alimentação para que os animais pudessem comer. "Pai não deixa filho com fome."

Juntos e sem endereço há cerca de dez anos, Marli e o companheiro argentino
se conheceram em Copacabana, no Rio, e já viajaram por todo o Brasil. Ela conta que trabalhou em lavoura e até fez serviço de pedreiro, enquanto Sergio, que é escritor, diz ter colaborado para jornais de seu país.

Há cerca de um mês, fixaram-se na altura do número 480 da Domingos de Morais, entre uma farmácia Pague Menos e um supermercado Pão de Açúcar. Lá, os cinco permanecem todos os dias das 16h às 19h, horário de maior movimento de quem passa e oferece alguma ajuda.

Antes e depois desse horário, "só Deus sabe", diz Marli. "Hoje ganhei uma 'oncinha', então vamos para um hotel. Quando não arrumamos dinheiro, montamos a barraca em algum lugar seguro."

MOBILIZAÇÃO

A nota de R$ 50 foi doada por Luciana Fallani, 30. "Conheci o caso na internet. Sempre passo por aqui, mas fico sem graça de falar com eles", assume a técnica de edificações.

Presidente estava pele e osso simplesmente, quase sem recheio, com pelos queimados e prestes a ser jogado de uma ponte quando os moradores de rua Marli de Castro, 35, e Sergio Astete, 42, encontraram-no em Belo Horizonte (MG) no fim de 2012. Fizeram um apelo ao algoz e adotaram o bichano.

O casal também cuida da gata Santinha Chorona, igualmente salva na capital mineira, e de Princesa, cadela vira-lata achada ainda recém-nascida em uma lixeira de Recife (PE).

Hoje, os três animais dividem um carrinho de bebê na rua Domingos de Morais, ao lado da estação Ana Rosa, zona sul de São Paulo, onde dormem tranquilos uns sobre os outros. A história foi parar no Facebook por meio da cabeleireira Mirella Floren, 26, que, a caminho da casa do namorado, no mês passado, viu a família nos arredores da estação do metrô.

Os felinos bem tratados e de coleirinhas chamaram sua atenção. Mirella se comoveu e resolveu colocar informações sobre as necessidades do quinteto na rede social. Até a última quinta-feira, o post havia sido compartilhado mais de 700 vezes.

Desde então, já ganharam uma barraca maior, um carrinho para os "filhos", cobertores, ração, celular e até um notebook para Sergio. Autor de "Peregrino. O Poeta do Povo", publicado pela editora PoD, ele imprime palavras de paz, entregues como recompensa para qualquer apoio recebido.

VIZINHANÇA

O casal é querido na região. Na tarde em que a sãopaulo ficou no local, diversas pessoas pararam para fotografar ou acariciar o trio. Natasha Cruz, subgerente da farmácia, elogia: "Às vezes, Marli traz roupas que ganhou e deposita na caixa de doações. Diz que, se não serviu para ela, pode ajudar alguém".

E Carlos Souza, gerente do supermercado no dia, não recebeu reclamações sobre os moradores temporários. A aposentada Nair Mura, 79, passa todos os dias ali e doa dinheiro ou comida. "Marli é um espírito iluminado. Trata muito bem os bichinhos. Ela faz eu me lembrar da minha cachorrinha, que cuidei como uma filha."

14 comentários:

  1. atitude nobre, seres humanos mais nobres ainda.

    ResponderExcluir
  2. E, tanta gente com espaço em casa, com um quintalzinho sem um pingo de generosidade para com os abandonados!
    Deus abençoe esse casal, benditos sejam!
    Marlene

    ResponderExcluir
  3. Fádua - POA19/06/2013 13:18

    Impossível não se emocionar. Olha só a foto, a cara dos bichinhos, nossa... Deus abençoe essa família... faço minhas as palavras da Marlene e completo: ainda tem gente compra os bichos quando há tantos, mas tantos precisando de comida, carinho e atenção.

    ResponderExcluir
  4. Quer me parecer que as pessoas mais pobres, tem os espíritos mais ricos.

    ResponderExcluir
  5. Sempre, sempre, o mesmo discurso...apelo e ajuda para os abandonados. Muito certo. É isso mesmo que tem que ser feito. Então, eu pergunto; e o discurso pra essa gente nojenta que abandona os animais. Os animais não brotam do chão e nem nascem em árvores!!!
    paulo roberto.

    ResponderExcluir
  6. Deus proteja os cinco!!

    ResponderExcluir
  7. Emocionante!pessoas sem recursos fazendo o impossível pra dar uma vida digna aos seus animais, e pesssoas com muitos recursos espancando e matando seus animais.
    Parabéns a esse casal,vida longa!

    ResponderExcluir
  8. É mesmo algo emocionante. Sempre presto muita atenção a estas almas mais que nobre anjos da guarda dos animais abandonados. Os carroceiros fazem uma boa parte há alguns que tem até doze cães e vivem felizes da vida transitando em todas as direções.

    ResponderExcluir
  9. Que sejam sempre muito felizes.

    ResponderExcluir
  10. Conheci Marli e seus lindos
    animais, em Copacabana, no Rio
    de Janeiro. Sua história é
    verídica!!! A cadelinha cuida dos
    gatos como uma supermãe,
    pois fui tentar pegar o filhote cinza e ela não deixou, não me
    mordeu, mas me deu uma
    "bronca"!!! RsRs!!! Não sei o que
    eles foram fazer em São Paulo,
    uma cidade tão fria, chuvosa,
    mas eles realmente precisam de ajuda!!!

    ResponderExcluir
  11. Ana Lucia Nunes19/06/2013 20:44

    LINDO D+ !!! Emocionante !!!
    Os peludinhos são lindos e muito bem tratados.
    Abençoadas Almas Iluminadas !!!
    Essa é a atitude que todo ser humano tem que ter para com seus irmãos, sejam eles de 2 pernas ou de 4 patas !
    Espero que apareça quem possa resolver a vida desse casal que merece todo o nossos respeito, admiração e oração.

    ResponderExcluir
  12. Que Deus os ilumine, e tire do seu caminho todos os safados cruéis que maltratam os animais!!!!

    ResponderExcluir
  13. Esse casal, não faz muito tempo, circulavam os bairros de Rio (Botafogo, Flamengo) com seus gatos Peregrino e Primavera, onde estão eles?

    ResponderExcluir

Agradecemos seu comentário, porém, não publicaremos palavrões ou ofensas.
Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem.

EM DESTAQUE


RECEBA NOSSOS BOLETINS DIÁRIOS

Licença Creative Commons

"O GRITO DO BICHO"

é licenciado sob uma Licença

Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial-Não a obras derivadas

 

SAIBA MAIS


Copyright 2007 © Fala Bicho

▪ All rights reserved ▪