01/06/2013

Arrogância minha ou desinteresse de protetores em se capacitar ? caso Vereador Marcell Moraes - política

Sei que sou taxada de arrogante, de me fazer de vítima sem razão, ser dona da verdade, etc etc etc.... Já me desculpei inúmeras vezes pelo que chamam, a "arrogância do saber".... Sem querer, nos tornamos impacientes, mas, por sermos provocados pela ignorância do interlocutor. 

Recentemente, uma escritora amiga (muito querida) e sabedora do quanto sofro por não conseguir me comunicar tão bem quando deveria, me mandou o seguinte:

Quer saber por que as pessoas criativas são arrogantes e autoconfiantes?
As religiões servem de linha de conduta social em todo mundo e elas afirmam que pensar é uma arrogância; que temos que ser humildes; e que devemos aceitar os dogmas religiosos sem questionar... Mas, um estudo comprovou que as pessoas criativas têm a mente mais aberta do que os indivíduos mais simples, mais crédulos, ou mais religiosos e por isso se tonam mais arrogantes e autoconfiantes. Elas questionam e criam soluções para aquilo que todos bloqueiam em suas mentes por alguma razão. 
Para não se submeter as jurássicas regras sociais, racionalizar, ou ter fé em si mesmo, tais pessoas se tornam autoconfiantes, e não do tipo que evita racionalizar, e praticar a chamada falsa modéstia.
Além dos altamente criativos também serem mais autoconfiantes, um pouco de arrogância ajuda as pessoas criativas, no sentido de suportar as constantes críticas que elas recebem contra as suas descobertas ou realizações.
A “Maldição de Cassandra” nos diz que os conhecimentos fornecidos aos pouco inteligentes, ou fracos de espírito jamais serão compreendidos. Tudo porque ela não aceitou dormir com Deus Apolo, ou seja, o falso poder.
E como a sociedade é formada por um pequeno número de sábios, e uma massa enorme de insensatos, os criativos, estudiosos e profetas ficam só. Um dos maiores tipos de solidão é não ter com quem compartilhar o que se descobriu. Pobre Cassandra.... pobre Sheila Moura....

Fiquei emocionada com o carinho de minha amiga e muito conformada com meu destino de optar por "não dormir com o lado incompetente da vida" . Daí sofrer a  "Maldição de Cassandra"..... Aliás, mesmo agora, só por citar tal fato, vou ser considerada arrogante, quer apostar? affeeee, mas, tenho que seguir e valorizar quem se esforça tanto para me compreender que são os meus leitores amados.

Mas, falei tudo isto só para mostrar um exemplo a todos que insistem em não se aplicar nas informações sobre as funções de um vereador, ou melhor, no que seja o PODER JUDICIÁRIO, LEGISLATIVO E EXECUTIVO.  Quem desejar aprender é só ler a Constituição do País. Lá se comprova que políticos fazem o que querem de um povo ignorante, que não sabe se posicionar e que não esfrega na cara deles seu conhecimento.

O exemplo que estou usando é deste vereador da Bahia que, cheio de boas intenções (céus!!!!), resolveu a usar a proteção animal como plataforma de exposição na mídia. Pobres daqueles que se deixam iludir. Todo estes últimos treleles que inventou já rendeu várias reportagens e até moções em outras Câmaras Municipais.....

Marcell Moraes ilude quem não sabe quando diz aí na gravação que o projeto de proibiçao da venda de animais em pet shops é inédito (outros vereadores já tentaram e não conseguiram) e tenta, apenas, se promover com um projeto que qualquer pet shop conseguirá liminares para realizar tais vendas. Como sugeri, ele deve copiar o Município de Curitiba que acabou com a venda de forma inteligente e legal. VEJA AQUI nossa postagem onde leitora nos manda a referida Lei.



Vejam um outro caso denunciado e que todos sabem que é a pura verdade:

12 comentários:

  1. BRAVO, BRAVÍSSIMO!!!
    É ISSO MESMO, AS PESSOAS IGNORANTES, NÃO SABEM E NÃO QUEREM SABER E TÊM RAIVA DE QUEM SABE, É PURA PREGUIÇA E IGNORÂNCIA E, NO FINAL DE TUDO, ACABAM PREJUDICANDO OS QUE DIZEM AMAR E PROTEGER.
    NINGUÉM NASCE SABENDO, MAS APRENDER É SÁBIO, PODERÃO REPASSAR O QUE SABEM, EXATAMENTE COMO VOCÊ TEM FEITO.
    CLAUDIO

    ResponderExcluir
  2. Você acha mesmo que há interesse em aprenderem de verdade? Se nem pra protestarem saem da internet, imagina se alguém está mesmo interessado em saberes.
    É mais fácil criticar o trabalho alheio atrás da telinha, até o traseiro ficar quadradinho, depois reclamem com o papa, aliás, não demora tá chegando por aí.
    Marilene

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Marilene, que bom que entende o quanto pessoas assim, ao invés de ajudar, só atrapalham.... principalmente aquelas que vivem no tal facebook para só ficar metendo o malho no outro que está com a cara toda enfiada na causa...
      bjs

      Excluir
  3. A proibição total de venda de pets em estabelecimentos legalizados, ou seja petshops apenas dá força aos criadores de fundo de quintal....ou onde imaginam que as pessoas irão comprar os filhotes? o grande problema com a proibição total é que não tem como fiscalizar esses criadores todo mundo que tem o tico e teco sabe muito bem disso. Gostariamos demais de acreditar que um dia ninguém mais vai querer comprar um gato ou um cachorro, mas esse mundo perfeito está bem longe de se tornar realidade e todos sabem disso. Desde 2007 a cidade de SP tem lei que regulamenta a criação, a venda e os eventos de adoção através da lei 14483. A possibilidade de se denunciar um estabelecimento que comercializa filhotes, seja por descumprir a lei ou pelo fato dos animais estarem em situação de maus tratos representa sim uma grande vitória para nós protetores. Temos tido bons resultados e hoje já é possível encontrar petshops totalmente adequados comercailizando os filhotes, castrados, vacinados, microchipados e vendidos com NF. Essa proibição total é um verdadeiro tiro no pé e quem acha ser a solução não conhece nada sobre o assunto e toda a dificuldade existente para se conseguir fiscalizar os criadores ilegais ou de fundo de quintal como são mais conhecidos.

    ResponderExcluir
  4. Está certíssima a Izolina...
    Nunca vi nenhuma autoridade fiscalizando nada, em todos os Estados há sim portõezinhos com plaquinhas de "VENDE-SE" há séculos.
    O que existe é muito político que faz projetos só pra enganar a população, o difícil é a fiscalização e disso se isentam com a maior facilidade.
    Clau

    ResponderExcluir
  5. Curitiba diminuiu muito a venda,mas ainda não conseguiu acabar,pois a falta de fiscalização e aplicação de multas ainda é um problema,tem uma criadora que já foi denunciada,eles foram lá a notificaram ela,deram prazo para retirar os animais,ela levou os bichinhos para fora de Curitiba,sabe-se lá em quais condições e vende num lugar chamado Honjo,onde criadores clandestinos emprestam CNPJs de outros caso a fiscalização passe por lá,infelizmente este é o cancer de Curitiba,este lugar que continua tendo feira de vendas todos os sábados,infelizmente a lei estava quase perfeita,pois exigia a castração dos filhotes,mas o Ducci(prefeito na época)não havia aprovado por causa desta castração.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Amiga, o importante é que estão no caminho certo... tem que se pressionar a fiscalização... aliás, é ação bem difícil...
      bjs

      Excluir
  6. Escritora inteligente,inteligentíssima.
    Ela coloca a mão e aperta a ferida da hipocrisia humana sempre mais exacerbada.
    Se pensar é louco,se duvidar não tem fé,se argumentar está duvidando.
    Anos atrás passou um filme com o título de MUNDO CÃO,mas não havia cão no filme,só humanos,comparar humanos com cão é crime contra a fauna harmoniosa.
    O que tem a humanidade contra o pobre cão para menospreza-lo chamando o filme de mundo cão???
    Porque ???
    É uma obrigação humana viver e fazer parte do mundo dos SEGUE E SEGUE ???

    PENSAR , o atributo que a maioria da humanidade perdeu,e perdeu feio.
    Quando se fala em uso do bom senso ou da razão maior,é um desespero total.
    É proibido usar bom senso,e pergunta-se porque ???
    E aí vem o mais triste,é que uma maioria não sabe o que é bom senso e menos ainda o uso da razão.

    Então porque MUNDO CÃO ???
    Não somos todos animais ???
    O erro foi o conceito,esse sim foi o desastre.
    Quando o homem promulgou o conceito de racionalidade não vislumbrou nada alem do seu umbigo.
    Ele disse,fez e todos aceitaram,todos os humanos,naturalmente.

    É terrível estar humano.
    Sim,só estamos humanos,assim como a classe animal de que somos parte,só estamos passando,
    E PASSANDO MUITO MAL

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ira, seu comentário está perfeito.... são meus questionamentos também.... Aliás, amanhã quero publicar algo sobre a utilização de nomes de animais para ofender e definir situações de crueldade. Acho que vai gostar e fazer uma festa no seu comentário....
      bjs
      sheila

      Excluir
  7. Maravilhoso Sheila.
    É bom saber que não sou a "única" descriminada.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Graças a Deus não estamos sós.... fazemos parte da minoria, mas, estamos vivos!!!!!
      bjs e obrigado por se apresentar....

      Excluir
  8. Ana Lucia Nunes02/06/2013 20:02

    Sheila, lindas e merecidas palavras as da sua amiga escritora.
    Saber não ocupa espaço e infelizmente nesse país as pessoas não priorizam a cultura. É por isso, que ao demonstrar experiência e sabedoria em um assunto com tantos anos de ativa luta, você deixa à mostra a
    ignorância e a incapacidade de alguns e é por isso que as críticas surgem: por inveja !
    Aconselho você a praticar os "4 F": fé, foco, força e fo...-se " !
    Quanto a esse rapaz baiano, espero que ele de fato se preocupe com os nossos peludinhos e que não seja mais um a querer se eleger às custas de uma causa nobre, por ser "novinho, bonitinho e saradinho", como fez aquele outro nordestino com dois LL no nome.

    ResponderExcluir

Agradecemos seu comentário, porém, não publicaremos palavrões ou ofensas.
Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem.

EM DESTAQUE


RECEBA NOSSOS BOLETINS DIÁRIOS

Licença Creative Commons

"O GRITO DO BICHO"

é licenciado sob uma Licença

Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial-Não a obras derivadas

 

SAIBA MAIS


Copyright 2007 © Fala Bicho

▪ All rights reserved ▪