04/05/2013

É possível abater um animal de forma humanizada?

Galera, acho que temos que avançar na discussão e solução de mais um impasse no segmento da defesa animal. Vejam este trecho da matéria publicada na Revista Época que esclarece os fatos:

"Para alguns defensores dos direitos dos animais, casos como esses são um exemplo de que a única postura ética com os animais seria o vegetarianismo. Para outros, como José Rodolfo Ciocca, da Sociedade Mundial de Proteção Animal (WSPA), é possível abater animais de forma humana, sem crueldade, e a sociedade só tem a ganhar ao fazer com que os animais não sofram."


Temos que pensar seriamente nisto e eu mesma tenho dúvidas sobre oferecer "condições melhores de manejo"  podem ser avanços ou perpetuação da crueldade contra animais. Vamos debater um pouco? Leiam a matéria completa CLICANDO AQUI e avaliem, também, um evento que a WSPA está promovendo Alguma ONG de proteção animal brasileira está endossando? é isto mesmo que queremos em nosso país sobre esta questão de bem-estar animal? Façam seus valores de juízo, pleeeease.... Questionem sempre !!!!! Cliquem na imagem abaixo para obter informações:


32 comentários:

  1. "HUMANIZADo" quer dizer à maneira dos humanos,humanos fazem uma verdadeira devastação na face da terra exterminando tudo e todos, humanos são o verdadeiro demônio deste planeta. Humano=diabo.
    Não existe tal coisa como assassinato humanizado,fora a morte esses animais nem deveriam nascer,para evitar desgaste do meio ambiente,maus tratos durante manejo e transporte,o vegetarianismo é a solução.Para aqueles que acham que abate possa ser algo humanizado,abate de animais feito por humanos(dêmo),são pessoas que não tem um mínimo de consciência e não querem deixar seus hábitos egoístas de lado.Eu particularmente acho que este tipo de abate é menos pior que na base da marretada,mas o fim da linha é o veganismo,quem ama animais NUNCA pode ser a favor de qualquer abate.

    ResponderExcluir
  2. Abater é sempre matar, e não existe "matar com bondade", pois está-se tirando a vida de um ser. Pode até ser uma morte com um pouco menos violência, mas nunca deixará de ser um "assassinato". E tirar a vida já é uma violência por si só...

    ResponderExcluir
  3. Bem ,o fato é que não adianta querermos parar com o comércio da carne. É impossível que isso aconteça. Nos Estados Unidos a mulher mais influente fez campanha e de nada adiantou. Oprah Winfrey tentou e nada conseguiu. Não são necessários mais de dois neurônios para sabermos que esse comércio não vai acabar nunca. Não chamo de "abate humanizado",chamo de abate consciente.É melhor que o animal não sofra.Óbvio. A Sra. Lúcia Veríssimo,por exemplo ,que fala tanto em proteção animal e diz que nas suas fazendas animais não são abatidos,participa daquelas competições em que pobres animaizinhos são apanhados por corda pelos cavaleiros (ela é amazona). É vegetariana convicta.(Me engana ,que eu gosto). Está na hora de pararmos com a hipocrisia. De que adianta uns gatos pingados pararem de comer carne? Temos que lutar pelo abate sem dor,sem sofrimento. Esta é a solução. Eu não sou vegetariana porque não sou radical. O animal foi abatido,que não tenha sido em vão.Nada contra os vegetarianos de carteirinha,cada um sabe de si.É o que penso.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Apoiada Norma. Não sou vegetariana, como carne e sou a favor da proteção animal. Não vejo problema nenhum nisso. Sou a favor do bem-estar dos animais de produção e o abate com mínimo sofrimento.

      Excluir
    2. Este comentário foi removido pelo autor.

      Excluir
    3. Muito coerente sua afirmação. Para as pessoas que não abrem mão de comer carne, e me incluo nisso, não há porquê um animal ser judiado durante a criação e o abate. Que tenha dignidade e cuidados, sem sofrimento, durante todo processo. Parabéns.

      Excluir
  4. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  5. Credo! Descobri que sou radical!!! Juro que não sabia. Sempre pensei que fosse normal. Eu não suportaria mais colocar um pedaço de carne na boca. Eu vomitaria na hora. Só de pensar naquelas carinhas tão tristes ... Jamais. Não depois de saber tanta coisa, de ter visto tanta coisa e de ter recusado ver tantos vídeos por não ter coragem. Jamais. E eu acredito que tudo evolui. Um dia vamos conseguir evoluir essa gente. Há poucos anos a mulher nem votava! É lenta, mas um dia vai dar.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu concordo com ,vc é isso mesmo , mesmo que em passos bem lentes , a evolução esta acontecendo , vai demorar um pouco mas tudo evolue tanto no mundo animal ,vegetal , e espiritual , a consciência vai ser elevando e despertando , eu posso falr por mim mesmo , percebi , que não era mais certo ,e não havia necessidade de comer carne , nós não precisamos de carne para viver , tudo que nós precisamos, as proteinas , os sais minerais , as vitaminas , encontramos nos vegetais , frutas , e legumes, e bem mais saudavell e não precisamos contribuir com o sofrimentos dos animais , foi por isso que eu me tornei vegano, foi a melhor decisão que eu toomei na minha , isso é individual , esse despertar dessa consciência tudo temo seu tempo!

      Excluir
    2. É exatamente o que eu acho. a evolução é natural e inevitável mas o processo é lento. Assim, para explicar melhor o meu pensamento- Acredito que o ideal é acabar com o consumo de carne/comércio de animais, vidas não podem ser comercializadas, é escravidão e abuso. Entretanto, infelizmente, a conscientização não acontece da noite para o dia; Assim, enquanto existirem uns poucos comendo carne, devemos fazer o que estiver ao nosso alcance para proteger estes animais de sofrimento. Acho que a iniciativa da WSPA válida, porque enquanto filosofamos aqui no blog, milhões de animais já foram mortos de forma brutal, para abastecer as mesas dos carnívoros.. Precisamos conviver com a realidade, e a realidade é esta que os leitores acima colocaram- O processo de conscientização vai chegar para todas as pessoas mas é demorado e enquanto não acontece, os animais sofrem se não tomarmos providências para protege-los. E quanto mais falarmos no assunto e colocarmos na mídia, que o pedaço de carne que está no prato foi um dia um ser vivo, com olhos, boca e nariz, mais perto o consumidor fica da realidade de que os animais, sentem e sofrem como nós. Espero ter conseguido colocar explicar melhor meu pensamento.

      Excluir
  6. Sras. Norma valle e Gislaine Costa,
    "Eu não sou vegetariana porque não sou radical" "Nada contra os vegetarianos de carteirinha" (escrito por Norma Valle)Meu comentário: - Senhora Norma, não seja preconceituosa e deselegante chamando os vegetarianos de radicais e "de carteirinha".
    Sra. Gislaine,tenha compaixão por todos os animais, eles também querem viver, eles têm DNA como nós e aproveite para repensar sua alimentação, melhorando sua saúde e não aceite o abate com mínimo de sofrimento. Se o abate tiver que acontecer que seja sem sofrimento. Todo mundo é um pouco bicho, Todo bicho é um pouco gente, tem olho,tem nariz, tem dente, tem pai, tem mãe e até parente e tem amor e sente como a gente (trecho de uma música) Obrigada.

    ResponderExcluir
  7. Conceição05/05/2013 09:56

    Humanitário???
    CREDO

    Sejam, no mínimo, Vegetarianos.


    ResponderExcluir
  8. Por que, então, ficaram horrorizados com empadinhas de carne humana? Será por não ter sido "abatido de forma humanitária"? Se não há problema em comer coxa de frango, tentem, então, comer coxa de bebês: a carne é macia, nova, não tem contaminações. Se podem assassinar os animais que não fazem mau a ninguém, não vejo porque tanto sensacionalismo quando acontecem mortes de pessoas. Tornei-me vegetariana por amar os animais e não querer para eles um sofrimento desnecessário. São filhos de Deus como nós, com a diferença de não terem cometido erros grotescos durante todas as vidas que passaram aqui. Não concordo com o abate animal. Existem culturas japonesas que pregam o vegetarianismo e, seus adeptos, vivem pra caramba. Acho que carne não faz falta. Desde que parei de comer, minha saúde é muito melhor!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Penso da mesma maneira. As pessoas não querem pensar, passam pela vida como autômatos. Tudo parece ser justificável pela cultura. Oras, se somos os "racionais" e criadores das culturas, por que não repensar e rever os conceitos e comportamentos? Nada na sociedade e nas culturas devem ser naturalizados, devem sim ser constantemente repensados e revisados. Não nasci em um família vegetariana, mas sempre questionei o fato de matarmos animais para comer. Além disso, as carnes nunca fizeram bem ao meu corpo. Vivo sem carne e vivo bem. O corpo humano precisa de proteína e aminoácidos que podem ser suplementados, com a devida orientação.
      Não existe abate humanitário, existe assassinato. Uma vida não pode ser destruída para atender interesses comerciais e culturais. Na Terra, não se justifica mais o consumo de carne pela maior parte dos que aqui habitam.

      Excluir
  9. Porque será que os não vegetarianos são espíritos brutos??? Depois os vegetarianos não querem ser chamados de radicais. São radicais ,sim. Não sou vegetariana,tenho 66 anos,não como muita carne porque não gosto,sou muito mais pela salada,arroz ,feijão e etc ...e não tenho nenhuma doença. MInha saúde é perfeita (será que terei que enviar cópias dos exames para provar o que digo???) .
    É tanta hipocrisia. Tenho conhecidos vegetarianos que respeitam os não optantes.
    Estou cansada dessa lenga lenga de que comer carne faz mal. Faz mal a quem tiver uma pré-disposição.
    Comer legumes e verduras com agrotóxicos também faz muito mal ou será que os vegetarianos "de carteirinha" têm certeza que os vegetais que dizem ser puros ,realmente o sejam.
    É uma discussão que,infelizmente,não leva a lugar nenhum e os pobres animais estão lá morrendo de maneira cruel e sendo maltratados.
    Sheila,me perdoe,como você pode observar fica difícil esse tipo de conversa por escrito porque as pessoas não respeitam as opções contrárias às delas e partem para uma formulação de conceitos até certo ponto desrespeitosos.
    Essas pessoas vegetarianas radicais provavelmente pensam que com isso compram um pedacinho no céu. Doce ilusão.
    A minha opinião é esta e não voltarei ao post porque não estou com disposição para querelas sem fundamento. UM grande abraço ,Sheila.




    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Norma Valle, talvez eu não tenha usado as palavras para expressar corretamente o meu pensamento -não quiz dizer brutos, menos sensíveis à crueldade. Mas eu estava apenas repassando o que lí à respeito em outras religiões, mais especificamente Espiritismo e Budismo Tibetano; Xico Xavier em uma entrevista coletiva na extinta Rede Tupi de TV fala sobre alimentação carnivora x vegetarian- Ele finaliza a entrevista dizendo que "nosso espírito precisa produzir os valores necessaries para adotar a alimentação vegetarian e que leva tempo e várias encarnações para isso" achei interessante apesar de não concordar com tudo o que ele respondeu sobre o assunto;
      Já o Budismo Tibetano, adota na sua doutrina os "cinco princípios básicos" e o princípio de numero um é : Não cometer violências contra qualquer ser vivo. Por isso, os seguidores do budismo tibetano são, na sua grande maioria, vegetarianos. Acho que é difícil comer carne sem cometer um ato de violência contra um animal.. Excetuando os animais que comem carne em decomposição, que claro, não é o caso dos seres humanos, os seres racionais do planeta :-). Me desculpe mais uma vez, pelo mau uso das palavras

      Excluir
  10. Mais uma vez apoio a Norma nas palavras dela.
    E acrescento: respeito muito as pessoas que não comem carne por amor aos animais. Mas não venham me dizer que carne faz mal! Que não precisamos de carne.... Ah faz-me o favor! Alguém que alega isso prestou atenção (mesmo) nas aulas de biologia? Sabe alguma coisa de Fisiologia da Digestão? Somos seres ONÍVOROS, ou seja, nosso sistema digestivo está preparado para "receber" alimentos de origem animal e vegetal. Não somos herbívoros, ou seja, animais que o sistema digestivo está preparado para só receber alimentos de origem vegetal.
    Não somos ruminantes, não praticamos cecotrofia e nem possuímos cecos superdesenvolvidos. Além de não digerir a celulose (parede celular vegetal), não digerimos também o fitato (fósforo), glucanas, xilanas (carboidratos).... Tudo isso está em grande quantidade nos vegetais. Devemos então parar de comer vegetais? NÃO! Como disse: somos onívoros e os vegetais também devem fazer parte da nossa dieta, pois são fonte de fibras, vitaminas e minerais, mas também precisamos da carne. Por que? Porque ela é fonte de fósforo (vegetal tem 66% de fósforo indisponível = fitato), fonte de B12, proteína de alta digestibilidade (repito: alta digestibilidade), Ferro, dentre outros.
    Evolução? Pelo que li, acho que a maioria que falou são espíritas, eu também sou. Não esqueçam que estamos aqui num mundo físico, e nosso corpo físico ainda precisa de carne. No dia em que o corpo humano, por meio da evolução, passar a ser de um herbívoro (rúmen, cecotrofia, etc) eu passarei a ser vegetariana.
    Desculpem se ficou longo. Mas se vierem discutir comigo, por favor, que sejam com argumentos científicos.
    Obrigada

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. "O que não concebo é degolar um cabrito, asfixiar uma pomba, cortar a nuca de uma galinha ou dar punhaladas em um porco para que eu coma seus restos. Não é por uma questão de química biológica o motivo de eu me ter passado para as fileiras do ovo-lacto-vegetarianismo, mas pelo imperativo moral de que minha vida não seja mantida às custas da vida de outros seres."
      Dr. Eduardo Alfonso, médico naturista espanhol

      Excluir
    2. Sim, como eu disse na primeira frase. Respeito os que não comem por amor aos animais. Mas não admito dizer que carne faz mal ou que não precisamos dela.

      Excluir
  11. Se para o leão é natural comer uma zebra, por que para humanos não é natural comer um boi?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Se os humanos caçassem o boi... Em que mundo vc vive?

      Excluir
    2. Em que mundo VOCÊ vive Max Pacheco. Se estudares um pouco de história poderia ver que o ser humano caça Mamutes, tigres dente de sabre.... Mas evolui e ao invés de caçar, domesticou os animais para carne, pois assim não precisa despender tanta energia.

      Excluir
    3. Gislaine, eu respeito sua opção de comer carne, mas não precisamos dar desculpas para nossa opção. Eu ainda como peixe e frutos do mar, às vezes, não porque eu acho que precisamos da proteína ou porquê o homem é "carnívoro" (na verdade somos omnivoros)e tem que comer carne, mas pq gosto do sabor. Isso é minha ética, exatamente pq o ser humano é ominivoro e tem livre-arbítrio, entretanto, não uso leite e queijo, e ovos só uso quando sei que a origem não envolveu "massacre de pintos" porque compro de uma família que tem umas galinhas soltas no fundo do quintal e que são muito bem-tratadas, aqui na roça onde moro. Não precisamos estudar história para perceber que o homo-sapiens evoluiu para ser omnivoro e não carnívoro, A bioquímica e a zoologia ajudam a compreender. Vamos aos exemplos: Animais carnívoros tem visão noturna, o ser humano não; Animais carnívoros tem dentição própria para abate da presa, o ser humano não; Os carnívoros tem intestino mais curto, para favorecer a digestão de proteina animal, o ser humano, não; As enzimas digestivas produzidas no trato digestive dos carnívoros são próprias para "derreter" as fibras da carne, no ser humano não é assim.. enfim, coma carne e fique em paz, mas não diga que "precisamos"de proteína animal ou que O homem é biológicamente obrigado a comer carne que não é bem assim... Abs,

      Excluir
    4. Olá A. Abrantes. Em nenhum momento disse que somos carnívoros, veja meu post anterior.
      Se somos onívoros não quer dizer que podemos escolher, e sim que precisamos dos dois. Intestinos curtos? Engraçado que o intestino do urso panda (herbívoro) é mais curto que o intestino do urso polar (carnívoro). Enzimas? Proteases temos de monte, mas carboidrases só traços, e agora? Não sei se você leu em algum lugar esta "historinha" mas o meu conselho é que leias mais.
      De resto, sim não somos carnívoros (repito, em nenhum momento disse isso), porém também não somos herbívoros, então não podemos viver só de alimentos de origem vegetal (seria bom ler onde explico isso). Como você mesmo disse, somos onívoros e como tais precisamos dos dois.
      Quanto a ética de cada um, isso prefiro não discutir. Como eu disse, respeito as pessoas que não comem carne por respeito e amor aos animais, sério. O problema é dizer que carne faz mal, o que não precisamos dela.
      Por último. Comes peixe? Sério? Pois te digo que é o animal que mais sofre ao morrer. A não ser, claro que você mesmo pesque e corte a cabeça dele na hora. Mas se compras em mercado, já pensou como ele morre? Sem ar? Ele simplesmente morre agonizando por asfixia. E antes que alguém me pergunte: eu não como peixe. Não gosto do sabor.

      Excluir
  12. Gislaine, caríssima. Vivemos realidades diferentes. Você trabalha em um laboratório de pesquisas em alimentação para não ruminantes (o que quer que isso signifique) e mora em Curitiba (assim está no seu blog), eu sou professora de Inglês, passo seis meses no interior de SP e outros seis meses em Londres; Nas raras vezes em que como peixe, compro de fonte responsável (pescado com anzol)ou salmão escocês, que se você não sabe, morre de qualquer modo, após procriar :-) o que encontro em abundância em Londres. Uma informação: nos supermercados lá já existe atum branco em lata pescado com anzol, para os consumidores que não evitam esta mercadoria nas prateleiras (não é o meu caso)e é cada vez mais comum e acessível comprar produtos agropecuarios de fontes responsáveis e preocupados com o bem-estar dos animais e do meio-ambiente.
    Sobre a carne fazer mal ou não para a saúde humana, não sou a pessoa mais indicada para debater este assunto, mas posso te indicar o blog do pessoal da PCRM(Comitê de medicos por uma medicina responsável) que são vegetarianos e recomendam esta dieta para aqueles que querem teores de cholesterol mais baixo no sangue e evitar o cancer causado pelo excesso de hormônio injetado nos animais da industria agropecuária e no sistema de produção moderno. O seu comentário é apenas mais uma razão pela qual eu concordo com a posição da WSPA, em pressionar o nosso país relapso a utilizar métodos de abate que minimizam a dor e o stress dos animais, porquê pessoas que trabalham em laboratórios de pesquisas de animais, cientistas que se prestam à fazer pesquisas COM animais, veterinarios que fazem as fertilizações in vitro nos laboratórios etc, etc, etc, não vao parar de comer carne. Assim, acho sim VÁLIDO tentar proteger estes animais da dor, enquanto pessoas que são omnivoras ou carnívoras mas que não vivem no Serengetti, querem comê-los. Abs,

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Caríssima A. Abrantes. Realmente vivemos em mundos bem diferentes.
      Não-ruminantes são animais que não possuem rúmen, sendo herbívoros ou não. Ex: Peixe, Aves (que é minha linha de pesquisa), cão, gato, coelho, cavalo, suíno, etc.
      Pescado em anzol. Parabéns, o peixe está livre no mar, daí vem um ferro com uma ponta que se enfia nele causando dor.
      Bem, colesterol: Carne magra é pobre em colesterol. Além disso, a gordura vegetal, após sofrer metabolismo no organismo pode vir a ser colesterol. Quanto ao hormônio só se você comer carne clandestina (bovina) da argentina. CARNE DE FRANGO NÃO TEM HORMÔNIO. Como vi antes, acho que você é espírita, e como uma boa espírita tende a ver a razão em tudo, aliar a ciência com as convicções, certo? O Hormônio do "crescimento" é um hormônio proteíco, e como toda proteína ele é degradado no intestino animal. Assim, não daria para colocar na ração. Injetar é impossível, imagine num galpão de 2000 aves, você injetar toda semana hormônio em uma por uma. É só ver aqueles caras de academia, eles vivem se injetando hormônio porque não é uma coisa que se injeta uma vez só.
      Mesmo sendo prof de inglês, no ensino médio se tem biologia, então, não acredite em contos da carochinha, antes de sair falando alguma coisa, pesquise as bases científicas disso. Não deve ser difícil para uma pessoa tão culta como você diz ser né?
      Sou agrônoma com orgulho, faço mestrado em nutrição animal com orgulho. Trabalho num laboratório de pesquisa com orgulho. Nossos testes não são aqueles que aparecem na televisão e que vocês adoram propagar, não enfiamos nada em animais, nem damos nada que façam eles sofrer. Todos os nossos estudos são passados por um comitê de ética que inclusive sempre conta com uma pessoa da proteção animal. Sou contra aqueles testes invasivos. Acho repugnantes principalmente testes de cosméticos. Me dá nos nervos ver um animal sofrendo. Meus animais são muito bem tratados.
      Você está certa numa coisa, o mundo não vai parar de comer carne e precisamos tentar proteger os animais da dor.
      Realmente, fica difícil uma pessoa que está fazendo mestrado em nutrição animal (lembra que somos animais né?)tentar convencer uma pessoa formada em línguas das bases científicas deste debate. Então, se não tiveres mais nenhum argumento científico, acho que nossa discussão está encerrada, pois ideologia não se discute.
      Ah, e dou os parabéns aquelas pessoas que sabem que precisam da carne, mas mesmo assim abrem mão de sua saúde por amor aos animais. Estas merecem meu respeito (tenho muitos amigos assim)

      Excluir
    2. Sim Gislaine. Concordamos em um assunto apenas - Peixe sofre ao morrer e eu também não deveria comer peixe, mesmo que seja uma vez ao mês. Como sugeri no comentário anterior, visite www.pcrm.org para informações de ponta sobre os efeitos da carne na saúde humana, apesar de todo os seus títulos, você parece ter limitado seus conhecimentos sobre alimentação de ruminantes, o que o ser humano não é.. Você fala de "seus" animais do mesmo modo como os escravocratas falavam de "seus" escravos serem "bem tratados" Nossa discussão está encerrada desde seu início, porque o que estava em pauta aqui é o simpósio da WSPA. Abs

      Excluir
  13. Só uma correção, meus conhecimentos e laboratório são em Não-ruminantes, o que o ser humano é. Araços

    ResponderExcluir
  14. Gislaine, cada vez que leio um comentário seu sinto como se tivesse tirado as palavras da minha boca. Sou veterinária e já fui pesquisadora. Trabalhava com ruminantes.

    ResponderExcluir
  15. Gislaine.

    Respeito seu trabalho e formação cultural. Não tenho os argumentos científicos que você exige, como se só o saber científico fosse válido.
    Vi um vídeo sobre abate de animais e fiquei horrorizado. Se para eu comer meu bife ou meu peito de frango essa barbaridade é necessária, não preciso de cientifismo reducionista e arrogante para me justificar. Basta sabedoria e compaixão. A ciência tem só um pedaço da verdade. Tanto endeusamento do saber científico e desprezo a outros saberes não nos livrou de níveis de violência, de desrespeito, de exploração, de desprezo à espiritualidade que hoje vemos. Não acho que uma cientista seja mais qualificada que uma professora de inglês quando está em pauta assunto que não depende de um saber especializado. Cuidado para não se fechar lá naquela ciência reducionista, arrogante e tola do século XIX, aliás, século de Kardec (também sou espírita, mas acho que sei ver os vícios de origem da Doutrina).

    ResponderExcluir
  16. Recomendo que vejam esse video e analisem como esse termo abate humanitario foi feito para enganar trouxa:

    https://www.youtube.com/watch?v=w3-ihfS8xzs

    ResponderExcluir

Agradecemos seu comentário, porém, não publicaremos palavrões ou ofensas.
Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem.

EM DESTAQUE


RECEBA NOSSOS BOLETINS DIÁRIOS

Licença Creative Commons

"O GRITO DO BICHO"

é licenciado sob uma Licença

Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial-Não a obras derivadas

 

SAIBA MAIS


Copyright 2007 © Fala Bicho

▪ All rights reserved ▪