06/04/2013

Homem que sacrificou cachorro para atender ao último pedido da mãe sofre ameaças nos EUA

Gente, a criatura se chamava Sheila.....Creeeeedo!!!!!!  o cúmulo do egoísmo desta mulher... inenarrável!!!!!





 Dona do cão labrador pediu 
para ser enterrada com ele


"O sacrifício de um cachorro da raça labrador resultou em várias atitudes de hostilidade e até em ameaças de morte na cidade de Terre Haute, em Indiana, nos Estados Unidos. O animal, que tinha cinco anos de idade e era
perfeitamente saudável, foi morto para atender ao último pedido de sua ex-proprietária, Sheila Stadle, que era cega. A mulher faleceu aos 68 anos em decorrência de um câncer, há cerca de um mês, e queria ser enterrada com o mascote, que lhe servia como cão-guia.

Pouco após a morte de Sheila, o flho dela, Andrew Stadle, atendeu ao mórbido e derradeiro desejo da genitora e sacrificou o labrador de pelagem caramelo, que atendia pelo nome de Toffee. As circunstâncias e a dada exata em que o animal foi abatido são desconhecidas, pois o caso só veio à tona dias depois, ao ser mostrado por uma estação de TV local. Segundo o material que foi ao ar, a mulher morreu em casa, com o cão ao seu lado. A repercussão foi tão grande que a emissora retirou o vídeo de seu site.

Desde que o sacrifício de Toffee ganhou a mídia, Andrew Stadler vêm sofrendo seguidas hostilidades, inclusive de parentes, e chegou a ser ameaçado de morte. Diante das reações inflamadas, ele retirou seu perfil no Facebook do ar. Gregory Reilly, veterinário de um hospital de animais local, contou ao jornal Daily Mail que alguns moradores ficaram descontrolados após a revelação do caso: “coisas horríveis foram ditas e o clima por aqui é de ódio”, relata.

Apesar de não ter relação aparente com o abatimento do cachorro, o próprio veterinário foi alvo de críticas exaltadas após dizer que ação não constitui crime. “Tudo que fiz foi tentar descobrir se o sacrifício foi ilegal. Infelizmente, como o cão era sua propriedade, a ação de Stadler, embora mórbida, não viola a legislação”, disse Gregory Reilly à mesma publicação.

Várias instituições de defesa aos direitos dos animais, inclusive de outros países, repudiaram as atitudes de Sheila Stadle e de seu filho. A Dogs Trust disse: “Não há qualquer razão para sacrificar cão saudável. Esperamos que essa história jamais se repita”. A Guide Dogs, do Reino Unido, também se manifestou e declarou que o caso é “inaceitável”.

Fonte: EM.com.br

30 comentários:

  1. Bom, talvez tenha sido IGNORÂNCIA do sujeito em mata o animal para enterra-lo junto a idiota, talvez tenha explicado mal, não creio que ela tenha pedido pra matar o cão, não é possível...creio q qdo o cão morresse seria para enterra-lo junto a ela, ou vice versa.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Concordo com o que o(a) Anônimo disse.
      Prefiro acreditar nessa suposição.
      É mais lógico.

      Excluir

    2. Esta senhora, portadora de deficiência visual, com certeza, amava o seu cão guia; que era o seu amigo de todas as horas...

      Infelizmente, alguns filhos, após a morte dos pais, inventam pretextos e mentiras para se isentarem da responsabilidade de cuidar de seus animais de estimação. Talvez isto tenha acontecido e o filho de Sheila tenha inventado esta desculpa para cometer este ato desumano e injustificável de optar pela morte do cão.
      Neste caso, sou a favor do pronunciamento expressivo das ongs que defendem nossos amigos animais.

      Excluir
    3. corroborando com a Adriana de BH, eu tambem prefiro acreditar que tenha sido ignorancia do filho. Afinal, nada foi dito sobre o animal ter sido enterrado na mesma cova da infeliz!!!! Se foi burrice, o cao estara la, mas se foi ma fe dele. ai ele jogou fora o corpo do caozinho...ja pensaram nisso?
      Bem, foi um absurdo mesmo.
      Um pedido nojento cruel e absolutamente egocentrico!
      quem ama quer o bem!
      ai que odioooooooooooooooooooooooooo

      Excluir
  2. Realmente Sheila,é o cúmulo do egoísmo dessa sujeita de nome Sheila e com a conivência de seu filho,pois ele poderia ter poupado a vida do cão guia e, principalmente, do veterinário,que fez juramento de salvar vidas,e acabou ceifando a de um cão saudável e que trabalhou a sua vida inteira,sendo usado como visão de uma cega egóica.
    É revoltante mesmo... e intolerável...que esse cão,agora, esteja em bom lugar.

    ResponderExcluir
  3. Isso é coisa de "índio"... se a moda pega, voltaremos aos tempos das cavernas...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que comentário mai infeliz o seu em Anônimo!
      Racista e preconceituoso.

      Excluir
    2. Concordo completamente com vc Adriana. Com um pensamento e valores como este, como alguém pode defender a vida?

      Excluir
  4. Ola Sheila, voce deve lembrar minha opniao sobre cegos escravisarem pobres caes para servir de guia. Um unico consolo seria acreditar no inferno, pois foi para la que essa doente mental deve ter ido parar.
    Dora

    ResponderExcluir
    Respostas

    1. Dora, creio que você esteja equivocada no que diz respeito ao trabalho respeitoso e magnânimo realizado pelos cães guias. Esses seres maravilhosos não são obrigados a nada, em nenhum momento, eles não são escravizados...Os cães que não se encaixam neste tipo de treinamento, por apresentarem sinais de tristeza e estresse são logo encaminhados para adoções responsáveis, ou seja, para famílias que oferecem lares apropriados ao seu temperamento. Talvez Dora, você ainda não perceba o amor e a imensa gratidão que as pessoas portadoras de deficiências visuais sentem na convivência com esses guias; amigos incondicionais que podem oferecer a possibilidade de irem a lugares que não conseguiriam ir se estivessem sozinhas e realizar muitas tarefas necessárias... Muitas pessoas não conseguem perceber a dificuldade que é ser cego de nascença. Então, Dora, convido você, gentilmente, a fazer um teste em sua própria residência: feche os seus olhos e coloque uma venda durante doze horas e tente realizar as tarefas diárias que você realizaria podendo desfrutar do dom da visão. Talvez, assim, você consiga perceber a relevância do trabalho dos cães guias nas vidas destas pessoas, que não tem o privilégio de enxergar tudo e ter a autonomia que nós temos de ver o mundo com amplidão.

      Excluir
    2. Anônimo, me desculpe mas concord com a Dora e discord de você. Posso garantir que um cão, para chegar ao alto grau de treinamento que um cão-guia chega, perde a melhor parte de sua curta vida, para "suprir" uma deficiência humana, seja ela visual ou auditiva. Logo de cara, o treino destas doces criaturas inicia no máximo aos seis meses de idade pois muitos treinadores acham que maior o cão já terá vícios de personalidade. Assim, numa fase que o cão deveria viver despreocupado brincando, ele vive um regime de treino rigoroso de obediência. Acho que o treinamento de cães de trabalho deveria ser feito com animais abandonados nos abrigos. Aí sim teriamos algo útil para as duas partes, porque reproduzir doceis labradores para servir a este mercado é um egoismo sem medida. Tenho um sobrinho cego e
      ele não usa cão guia. Espero que esta senhora vá para o inferno e seu cão guia para a ponte do arco-íris junto dos anjos de animais, assim essa alma egoista e mesquinha até a morte ( se for mesmo verdade que ela fez este pedido ao filho) aprenda sua liçao...

      Excluir
    3. Vital Fernandes06/04/2013 21:10

      Concordo plenamente com Dora. Esses pobres animais são escravizados sim. Nunca podem correr, farejar o que lhes interessa, distrair-se. Enfim, nunca podem ser "cães" realmente. Todo animal que tem sua natureza desconsiderada e é "reprogramado" para somente agir de determinadas maneiras, conforme as conveniências humanas, está sendo desrespeitado. Posso imaginar as enormes dificuldades das pessoas cegas, mas estas deveriam contar com a ajuda de outros humanos e não de cães. Lamento, mas os cães que encontrei nessa condição não pareciam felizes. No máximo, conformados.

      Excluir
    4. Anônimo, vc come carne? Porquê pra mim, para ficar pagando de politicamente correto, precisa fazer direito. Cuidar de cão, gato e não comer outros bicho ou usar couro, por exemplo.

      Excluir
    5. Vital Fernandes06/04/2013 22:30

      É claro que sou vegano radical. Já tive oportunidade de escrever aqui sobre isso e a amiga Sheila sabe disso. Concordo plenamente com você. Infelizmente, muitos que se dedicam à defesa dos animais não percebem a contradição que vivem quando consomem leite, ovos e outros derivados, ou saboreiam felizes seus churrascos de fim de semana, ou ainda, desfilam orgulhosos em seus carros com bancos de couro. Vou até te confessar uma pequena maldade: quando um vendedor de automóveis vem, todo orgulhoso, anunciar que o modelo tem "bancos de couro" como um grande atrativo, sinto um prazer secreto em dizer-lhe que "acabou de perder a venda". Mas logo depois eu explico meu ponto de vista e torço para que ele pense sobre o assunto. E já que estou abrindo meu coração, deixa eu te dizer logo que também sou ateu. Ou melhor, sou "politeísta", pois meus verdadeiros deuses são os animais. Apesar de não saber com quem estou trocando ideias, saiba que te admiro, "Anônimo", por saber falar e saber ouvir. Grande abraço!!!

      Excluir

    6. Muitos cães que são criados perfeitamente livres e com a sua natureza de farejar e correr "amplamente respeitada", podem não ser totalmente felizes... Quem pode afirmar isto com toda a segurança e verdade? Alguém pode penetrar os seus corações e as suas mentes? Até porque, por mais que você ame o seu animal de estimação e que ele nunca tenha sido encaminhado a nenhum tipo de adestramento, isso não significa que ele esteja totalmente satisfeito, apesar de todo o nosso esforço para torná-lo um ser vivo feliz. Nós fazemos a nossa parte da maneira que a nossa consciência se sente mais leve e confortável.

      Criticar as pessoas que realizam trabalhos com cães guias de forma deselegante só torna o movimento de defesa dos animais reconhecido como: radical em suas idéias... Mas poderia ser diferente, se vocês que discordam da prática de adestramento de cães guias apresentassem as suas idéias e quem sabe projetos bem elaborados, para as pessoas qe realizam este trabalho, em ongs. As situações poderiam sofrer mudanças... Não é isso que a escola tem feito com os indivíduos durante anos? Trabalho pedagógico...Imagine se os professores resolvessem deixar participar das suas aulas somente os alunos que concordam com as opinões dele? É através das várias opiniões expostas e analisadas, que a gente cresce como ser humano! Isso vale para todos!

      Não sou politicamente correta, nunca tive esta pretensão porque sei que sou humana e tenho vários defeitos... Mas procuro ouvir as pessoas e trocar idéias dentro dos limites da educação. A raiva não resolve problema nenhum e confunde a nossa visão em relaçao aos fatos... Amar e proteger os animais não significa formular pré-conceitos em relação aos humanos... Portanto, antes de criticar, prefiro avaliar todos os fatores que podem levar os animais a serem mais felizes e sensibilizar a sociedade em relação a capacidade de amar que eles tem...

      Com relação a ingestão de carne, digo que sou totalmente a favor de uma opção por alimentação sem carnes e faço isso há anos... Entretanto, cito sempre o exemplo de Hitler, que era vegetariano e nem por isso deixou de odiar a humanidade e criar o holocausto.

      Lamento muito o fato de muitos protetores e defensores dos animais se mostrarem tão agressivos quando expõem suas opiniões,com relação aos outros protetores e pessoas que estão fora da causa, porque nós, todos juntos, ensinando uns aos outros, poderíamos fazer muito mais pelos nossos amigos animais...

      Abraços para todos os que postaram as suas opiniões neste blog...

      Excluir
    7. Anônimo eu escrevi o meu comentário acima com base pois sou treinadora de cães. Não gosot de usar o termo "treinadora"porque ele denomina uma filosofia antiga na qual se achava necessário educar os cães para conviver com as pessoas, hoje entende-se que nós é que precisamos ser "treinados" para compreender a linguagem dos cães. Assim, o cão-guia é um animal que não vive plenamente por não poder exibir seu comportamento normal para atender a demanda de uma sociedade egoista. A solução não egoista eu já citei acima também- Seria treinar cães que existem aos milhares nos abrigos, abandonados e rejeitados por seus donos insensiveis e irresponsáveis, para ser cão-guia. Aí teríamos uma estrada de mão dupla-beneficiaria os deficientes visuais e os cães abandonados...

      Excluir
  5. Seria bem interessante se no testamento ela pedir para que o filho os acompanhe em direção ao paraíso...

    ResponderExcluir
  6. Velha desgraçada.....essa maldita pensa que vive no Egito antigo?
    Tomara que esteja morando com o capeta e o cão esteja no céu.....sociopata infeliz.

    ResponderExcluir
  7. Na minha opinião, ela deveria ter pedido para sacrificarem o filho, para que o mesmo fosse enterrado com ela e não o pobre do cachorro!

    ResponderExcluir
  8. Alguns comentários me soam péssimos, como quem disse que é coisa de índio. Mais provável esses grupos respeitarem mais a vida do que nós os "civilizados".
    Quando a notícia, acredito que é muito fácil julgar e um pouco trabalhoso entender. Talvez essa senhora amasse tanto seu filhote que num quadro de doença, não tenha pensado muito, agiu emocionalmente. Talvez ela soubesse que seu cachorro, sem ela, ficaria sozinho sem cuidados. É claro que tudo isso são suposições, mas não temos como ser tão agressivos dentro de um assunto tão delicado. Quantas pessoas solitárias que cuidam de gatos e cachorros quando partirem não terão onde deixá-los. Consigo entender que num desespero, num caso desse,se é compreensível pensar numa solução dessas. Enfim, mas produtivo rezarmos por ela e por seu companheiro e abrirmos diálogo para este tipo de realidade que jogarmos numa notícia dessas nossas raivas. E pra terminar pra essa gente que ficou indignada, elas cuidariam deste cão pq falar é fácil.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Anônimo,vc não leu a matéria?O cachorro era um cão guia,a mulher era cega e tão egoísta que nem pode deixar o cachorrinho viver e muito menos deixar que ele fosse o guia de alguma outra pessoa.Talvez achasse que fosse precisar do cão do lado de lá.

      Excluir
  9. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  10. Além de ter matado,este cachorro poderia estar servindo outra pessoa cega,um absurdo,é claro que o egoismo do ser humano é tanto,para quem acredita,vamos rezar para este cãozinho,para que ela não se agarre nele do lado de lá.

    ResponderExcluir
  11. Sheila, eu tinha uma tia (na verdade ela era prima do meu pai) que morava em Syracuse, no estado de Nova Yorke. Ela faleceu em agosto de 1985 e antes disso ela queria me ver e conhecer pessoalmente meus filhos que na ocasião tinham 9 e 11 anos. Ela pagou nossa passagem para que passássemos o mes de julho do mesmo ano com ela. Nós fomos. Não percebi que seu estado de saúde era tão grave. Acho que ela fez tudo para que não percebêssemos que ela estava tão próximo do fim. Nessta ocasião acabei fazendo amizade com uma vizinha dela que me informou de sua morte menos de um mes depois que voltei para casa. Minha tia viva só com 2 cães. Um pastor alemão e uma doberman. O filho dessa minha tia morava na Califórnia e não o conheci. Quando minha tia partiu, eu recebi a cópia do testamento dela pelo correio. Ela distribuia os seus pertences e o que estava escrito que era para mim ela já havia me dado em dinheiro pagando a minha passagem e dos meus filhos, mas o que mais me assustou é que ela pedia para "fazer dormir para sempre" os 2 cachorros. O testamento chegou às minhas mãos umas 2 semanas após a sua morte e eu fiquei apavorada e sem saber o que fazer para salvar os cachorros e achei até que quando recebi a notícia eles já estariam mortos... mas como eu mantive contato com a vizinha por algum tempo, ela me escreveu que o filho da minha tia esteve lá, vendeu a casa que ela morava que ficou para ele e levou os cachorros. Ele NÃO deixou que os matassem. Fiquei super aliviada. Acho que minha tia não queria que eles fossem para um abrigo e com isso sofressem por algum tempo e quando demora para serem adotados eles são sacrificados (eu considero isso "assassinato"), mas nos USA é assim. Eles se fazem de muito bonzinhos, mas a verdade é que os animais não ficam muito tempo em abrigos. Eles tem um prazo para serem adotados e quando "encalham" são "sacrificados" (detesto essa paravra que na verdade é "assassinato" mesmo).

    ResponderExcluir
  12. de estúpidos e egoístas o mundo tác heio mesmooooo....

    ResponderExcluir
  13. Que essa velha maldita esteja queimando no quinto dos infernos!

    ResponderExcluir
    Respostas

    1. Nossos desejos não se transformam em realidade, só porque canalizamos através deles, uma grande dose de raiva... Vamos transformar esta energia em benefícios! Vamos tentar pensar em projetos elaborados por equipes que realmente amam os animais! Que tal "transformarmos" este espaço de idéias (este blog), em uma oficina de projetos? Que tal usarmos a raiva que sentimos em coragem e persistência, para encontrarmos saídas para os problemas que trazem sofrimento aos nossos amigos animais?

      O índice de ignorância, estupidez e egoísmo podem diminuir!
      Vivenciei esta situação na prática... Quando eu tinha dezoito anos de idade, jamais imaginei que fosse realizar um trabalho voluntário com animais abandonados, com a dedicação de quase todas as minhas horas diárias, como faço, hoje. É impressionante como o nosso nível de empatia se modifica com o passar do tempo... Antes, eu não conseguia enxergar o sofrimento dos animais e hoje, eles são os meus melhores amigos!!!

      Tenho certeza que poderemos mudar e melhorar muitas coisas!

      Os meus sonhos são o motivo de eu acordar todos os dias de manhã, acreditando que vale a pena viver!

      Quero colocar o amor pelos animais na prática e não esperar que os outros seres humanos sejam do jeito que seria mais conveniente ou que seria mais justo, de braços cruzados...

      Nós transformamos as situações, quando enxergamos as pessoas além das aparências e dos desabafos, nos momentos de raiva e indignação...

      Desejo, do fundo do coração, que possamos ajudar mais nossos amigos animais, ao invés de nos trancarmos na amargura e na impotência da decepção.

      Todos nós temos um universo de possibilidades diante de nossos olhos...Então, prefiro caminhar na direção da luz das estrelas, do que imaginar que serei engolida pelos abismos!














      Excluir
  14. É um assunto polemico, primeiro pela falta de ética do veterinário. É um açogueiro, não teve escrúpulos em matar o cachorro.
    Por outro lado, se a mulher pediu isso realmente, o filho tinha que ter discernimento para não cometer essa barbárie. Mas..será que ela pediu isso mesmo ? E se pediu, seria o caso de ela temer pela vida que o cachorro levaria nas maõs desse filho (que pelo ato cometido, já demonstra que não gostava de bicho)?
    Vai saber, a verdade ...Difícil.

    ResponderExcluir
  15. Concordo com a Claudete.... porque não foi o filho sacrificado, ao invés do cão??

    ResponderExcluir

Agradecemos seu comentário, porém, não publicaremos palavrões ou ofensas.
Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem.

EM DESTAQUE


RECEBA NOSSOS BOLETINS DIÁRIOS

Licença Creative Commons

"O GRITO DO BICHO"

é licenciado sob uma Licença

Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial-Não a obras derivadas

 

SAIBA MAIS


Copyright 2007 © Fala Bicho

▪ All rights reserved ▪