01/04/2013

As cíclicas acusações feitas à PETA sobre o mata não mata....

No último dia 09 de março, publiquei mais um capítulo da questão PETA: O eterno debate do mata ou não mata da PETA e outras ONG´s amplamente esmiuçado e explicado por nossa amada colaboradora Áurea Abrantes (tudo documentado).


No dia 26 de março, a ANDA, também, publicou as tais acusações que já são respondidas pela PETA faz tempo. Aliás, aproveitando a cíclica onda das tais acusações, a sua Presidente Ingrid E. Newkirk,  em 21/03/13, publicou o artigo "PORQUE O USO DA EUTANÁSIA" contendo várias fotos. (veja a tradução ao final feita pela ANDA).

Agora, o que quero destacar mesmo, é uma postagem do Antonio Pasoline no seu blog LOBO REPÓRTER que nosso leitor Franco nos enviou e que é na medida certa do bom senso. Não deixem de ler. Muito boa.

Veja abaixo a tradução da NOTA da PETA, traduzida pela ANDA:

"Por que nós fazemos eutanásia"

No meu primeiro ano trabalhando interinamente em um abrigo de animais, em Maryland, eu me forcei muito cedo a eutanasiar cães segurando-os em meus
braços e gentilmente ajudando-os a fugir de um mundo insensível sem traumas ou dor, poupando-os de serem apunhalados – enquanto estivessem completamente conscientes, assustados e alertas – próximo ao coração com grossas agulhas reutilizadas e depois largados do lado do lixo enquanto finalmente morreriam.
Eu sempre me perguntei como alguém pode não reconhecer que existe um mundo de diferença entre a eutanásia indolor de animais por compaixão – devido à idade, a feridas, doenças e em animais em estado terminal cujos tutores podem arcar com uma eutanásia –, como a PETA faz, e causar a eles sofrimento, terror, dor e uma morte prolongada enquanto eles lutam para sobreviver nas mãos de inexperientes e indiferentes “técnicos” ou abusadores de animais.
É fácil apontar o dedo para aqueles que são forçados a fazer o “trabalho sujo” causado pela aquisição ocasional e criação de cães e gatos que terminam sem casa e indesejados. Mas a PETA nunca virará as costas ou negligenciará um animal sem teto e sem amor, mesmo se o melhor que podemos oferecer a ele seja livrá-lo de forma indolor de um mundo que não tem coração e lares suficientes para eles.
É fácil para as pessoas jogarem pedras em nós, mas somos contrários às mortes desnecessárias: para produção de hambúrgueres, casacos de pele, para a dissecção e para a caça esportiva. A PETA cuidou de mais de dois mil animais em 2012. Na verdade, foram mais de 10 mil cães e gatos e trabalhamos muito duro para convencer as pessoas a castrar os animais e se comprometerem a dar uma vida de cuidados e respeito para eles. Vamos além quando transportamos animais de e para nossas clínicas de esterilização, onde eles são castrados e avaliados por um veterinário, geralmente de forma gratuita.
Desde 2011, as clínicas de esterilização de baixo custo da PETA já castraram mais de 50 mil animais, impedindo que centenas de milhares deles tenham nascido para serem negligenciados, abandonados, explorados ou mortos por alguém que não os queria. Em um nível nacional, a PETA está focando na raiz do problema por meio da campanha de Controle de Natalidade Animal (CNA).
Se alguém tem uma boa casa, amor e respeito a oferecer, nós pedimos: vá a um abrigo e leve um dos nossos animais para casa. O problema é que poucas pessoas fazem isso. A maioria prefere ir a um criador ou a um pet shop, o que contribui para os altos índices de eutanásia em abrigos animais.
A maioria dos animais que abrigamos e eutanasiamos não poderia ser chamada de “animais de estimação” por terem passado suas vidas acorrentados no fundo de um quintal, por exemplo. Eles não são sociáveis, nunca estiveram dentro de uma casa de nenhum tipo ou souberam o que é um tapinha na cabeça. Outros estavam com alguém, mas eles foram envelhecendo, ficando doentes, machucados, agressivos para o lugar e a PETA oferece a eles uma libertação indolor do sofrimento, sem custo para os tutores ou responsáveis.
Todos os dias, trabalhadores de campo da PETA ajudam cães abandonados – muitos deles são pitbulls obrigados a viver amarrados a correntes pesadas usadas para rebocar um veículo de até 18 rodas –, dando comida, água limpa, vermífugo, antipulgas, assistência veterinária gratuita, construindo resistentes casinhas de madeira com uma cama de palha e dando amor.
O que nós vemos é suficiente para fazer você perder a fé na humanidade. Uma pitbull que tutoreamos, batizada de Asia, parecia um esqueleto coberto de pele quando a PETA a liberou das correntes de quase sete quilos que a mantiveram presa por anos.
Asia sofreu três dolorosas e mortais obstruções intestinais, que a impediram de reter qualquer tipo de comida. Ela enfrentou uma morte agonizante e nosso veterinário recomendou a eutanásia para acabar com o sofrimento dela. Nós acusamos criminalmente os responsáveis pelo estado dela e eles foram condenados por crueldade contra animais. Essa é apenas uma das dezenas de casos que vemos todas as semanas.
A maioria dos cães adotáveis nunca é trazida para dentro de nossas portas (nós os encaminhamos a grupos de adoção e abrigos animais). Para a maioria dos animais que resgatamos nós achamos abrigo, encontramos lares ou tiramos da situação miserável em que se encontram, o que geralmente leva a uma bem sucedida acusação e a proibição do abusador de tutelar ou abusar novamente de um animal.
Enquanto os animais ainda forem propositadamente criados e as pessoas não os castrarem, abrigos de admissão aberta e organizações com a PETA precisarão fazer o “trabalho sujo” da sociedade.
A eutanásia não é uma solução para a superpopulação, mas sim uma necessidade trágica devido à presente crise. A PETA está orgulhosa de ser um “abrigo de último recurso”, onde os animais que não têm um lugar para ficar ou que foram rejeitados são bem-vindos de braços abertos e amor.
Por favor, se você se preocupa com os animais, ajude a prevenir que mais deles nasçam e acabem acorrentados e deixados em quintais, sofrendo nas ruas com chutes, sendo tocados como lixo, torturados nas mãos de abusadores ou, infelizmente, mortos em abrigos animais pela falta de um bom lar.
Se você quiser salvar vidas, sempre castre os animais.

Ingrid E. Newkirk, presidente da PETA

6 comentários:

  1. A eutanásia tb é, qdo aplicada corretamente, um ato de amor!!

    ResponderExcluir
  2. A eutanásia em determinados casos é um ato de compaixão e misericórdia,não é justo deixar o animal sofrer de dores fortes que não podem serem amenizadas ou de situações em que se percebe que a morte é a melhor solução para o caso do animal.Tudo tem que ser bem analisado e cada caso é um caso.Falar e criticar é muito fácil,seria bem mais edificante colaborar, pondo a mão na massa, e fazer o que puder de bom e de útil,nesse caso,para com o bem estar dos animais.Parabéns PETA pelo seu grande e importante trabalho e que continue sempre os amparando e os defendendo.

    ResponderExcluir
  3. rosa elisa villanueva01/04/2013 15:27

    Nada justifica matar animais para liberar espaço para novos resgates. A PETA acabou para mim.

    ResponderExcluir
  4. Ela está certa,temos que ver os dois lados da moeda,infelizmente não podemos fazer o mesmo com humanos.

    ResponderExcluir
  5. eutanasia é um ato de amor caso o animal esteja com dores que não podem ser curadas,NÃO é ato de amor quando é apenas pra diminuir a super população.
    só que tem muitos que só criticam a eutanasia por esse ou aquele motivo, mas não abriga um animal, se quer coloca agua ou ração pra um animal ainda que nas calçadas mesmo.
    agora prgunto o que é pior fazer eutanasia para que não cheguem ao desfalecimento e agunizem por fome,sede, frio, atropelados,etc; ou não socorrer nem um levando pra casa, apadrinhando em abrigos, só pra terem uma linda jóia, um carro do ano, viajar a vontade?
    eu vivo sem tudo isso pra poder fazer viver pelomenos 20 animais que abriguei e vc quantos já socorreu dando o direito a vida.
    critica é facil e todos criticam, talves pra desvia a atenção das suas próprias falhas.
    quem quer fazer faz, não critica quem não faz.

    ResponderExcluir
  6. O foco da PETA são as campanhas de conscientização,quais eles gastam bastante o foco deles não é nem nunca foi em resgatar animais ou gastar diretamente em animais,apesar de fazê-lo.Infelizmente nos EUA eutanásia em animais mesmo que sadios é padrão em quase todos os abrigos,nada de se espantar.Eu continuo apoiando a PETA por fazer deste mundo um pouco mais vegano,pois não tem como negar que a PETA é a ong que é mais efetiva em suas campanhas,convencendo mulhares de pessoas a largarem seus hábitos de usarem produtos de origem animal ou que tenham sido testados em animais,etc.

    ResponderExcluir

Agradecemos seu comentário, porém, não publicaremos palavrões ou ofensas.
Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem.

EM DESTAQUE


RECEBA NOSSOS BOLETINS DIÁRIOS

Licença Creative Commons

"O GRITO DO BICHO"

é licenciado sob uma Licença

Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial-Não a obras derivadas

 

SAIBA MAIS


Copyright 2007 © Fala Bicho

▪ All rights reserved ▪