28/03/2013

Mais um desabafo da direção da SUIPA


Em respeito a SUIPA, ONG que, há mais de 40 anos atrás, dei meus primeiros passos na proteção aos animais do Rio de Janeiro, estou publicando mais um desabafo da presidente daquela entidade sobre esta mania das pessoas QUE NUNCA PUSERAM OS PÉS nem na calçada da entidade, falarem que lá é um campo de concentração, é isto, é aquilo, etc etc etc....

Olha, quando a SUIPA foi acusada de maus-tratos e perdeu inúmeros sócios  eu pedi a direção da entidade para filmar suas dependências para que todos tivesse idéia da realidade que é dramática e que precisa sim da nossa colaboração aos animais que lá são abrigados. Claaaarooooo que o abrigo não é uma Brastemp, mas, emociona a qualquer um a dedicação daqueles que lá estão em fazer o melhor por qualquer animal que precise de ajuda. Vou republicar os vídeos que fiz  porque o Youtube encerrou minha conta e eu não havia me dado conta que não estavam a disposição.

Mas, leiam o desabafo sobre o atendimento destes gatos que rolou por tudo que foi lado da internet:


*********

Lilian,
No anexo, existe sim, um pedido de ajuda no seu email datado de 19 de março.
Acontece que não foi porque você fez o pedido de ajuda que a SUIPA esteve no local para resgatar os felinos. 


A SUIPA é um termômetro e, toda vez que acontece esse tipo de "anormalidades", a população contata, imediatamente a SUIPA. Nós já havíamos recebido alguns telefonemas de moradores pedindo para que resgatássemos aqueles felinos. Quando tem cachorro solto na ponte Rio-Niterói, a mídia nos procura e sempre estamos lá, resgatando, ajudando, abrigando e conseguindo lares responsáveis para todos eles. 

Quem fala do abrigo da SUIPA é porque não conhece. Morrer animal é natural morrer em qualquer abrigo, principalmente quando existe abandono diariamente , estando os animais, sejam cães ou gatos, em estado praticamente terminal. Não temos voluntários. Temos sim, cento e sessenta funcionários. De domingo a segunda e feriados, duas veterinárias trabalham, incansavelmente, com uma equipe de auxiliares de serviços veterinários (enfermeiros) dentro do gatil, além de mais cinco ou seis veterinários, de segunda a domingo, no abrigo de cães, juntamente com enfermeiros, além do nosso coordenador veterinário, Dr. Joao Wassita, que supervisiona todo o abrigo.

Os animais abrigados têm laboratório, têm ultrassonografia, têm ecocardiograma, têm raio x, têm exames especiais para fiv/felv, para cinomose, tem encubadoura, tudo o que talvez nem se tenha em orgãos públicos de saúde para os animais humanos. 
Recebemos cães atropelados, baleados, esfaqueados, com bicheira espalhada por quase todo o corpo, muitos mutilados, muitos pele e osso, muitos com sarna até na alma, mas não matamos, não "escolhemos" os saudáveis para habitarem o abrigo. 

Como você sabe, felinos são muito mais sensíveis e, o número de felinos com esporotricose que recebemos é ENORME, mas ficam em área separada para serem tratados, curados e levados para adoção ou muitas vezes, devolvidos ao responsável que nos comprova não ter condições de tratar em seus lares.  Rinotraqueite tem em todos os abrigos. Parvovirose tem em todos os abrigos. Em um enorme abrigo, pertencente a  uma senhora respeitada pela sociedade, devido a sua  condição financeira, o número de gatos mortos é ENORME, muito maior do que na SUIPA e, os portões, não são abertos para outros felinos, que precisam de um teto. Posso afirmar porque eles são cremados conosco, mas ninguém   se digna falar sobre isso.....

Quando me mandam emails pedindo para ajudar animais que estão sofrendo nas ruas ou em estado emergencial como esses felinos em questão, eu não penso duas vezes. Na minha concepção, fazer parte de uma proteção animal é não  escolher, mas sim atuar, mesmo sem ter espaço o importante é ajudar, é socorrer, é estar no local solucionando, de imediato, aquela situação. Acontece que todos recebem, hoje em dia, mensagens em seus lares, em seus escritórios e ficam fazendo "distribuição" virtual da desgraça do animal! Você mesmo escreveu que mais de oitenta mil pessoas leram a situação dos felinos de Irajá, mas apenas meia dúzia de "gatos-humanos" pingados se ofereceram concretamente. 

Depois que os animais são abrigados pela SUIPA, a maioria joga pedra, a maioria diz que não temos condições de abrigar, a maioria diz que já tinha arrumado os tais lares temporários, mas depois a gente lê nos jornais como são esses lares temporários...... Tudo é fácil de se solucionar: mandem para a SUIPA listas dos protetores que conseguem facilmente lares temporários e abrigos-modelos, para que a SUIPA possa passar para a população que não pára de nos telefonar para abandonar VIDAS! O que mais quero é que não entre na SUIPA nem um mosquito, mas o que dizer para os animais que REALMENTE estão em estado emergencial??????

Quem fala mal da SUIPA é porque tem dor de corno! Temos associados que moram no exterior, que visitam anualmente, semestralmente o abrigo e ainda colocam em seus blogs como é nosso trabalho. Temos associados que vivem no Brasil, em outros estados, a maioria no Rio, também nos visitam, também entram no abrigo e sabem como trabalhamos. A SHEILA MOURA passou dias no abrigo da SUIPA, fotografou tudo, filmou tudo, colocou no blog dela e mostrou nossa realidade. Ela, sim, pode falar bem ou mal, porque esteve lá dentro! 

Um dos conselheiros do  CONSELHO REGIONAL DE MEDICINA VETERINÁRIA, que não me recordo o nome, quando fiscalizou a SUIPA, entrou pelo abrigo e se deparou com nosso trabalho e, depois,  disse com todas as letras na CÂMARA DOS VEREADORES DA CIDADE DO RIO DE JANEIRO: "A SUIPA faz um trabalho que eu, como veterinário, não conseguiria fazer, porque eles trabalham incansavelmente como se estivessem em um campo de batalha, em uma guerra e, posso comparar com as equipes que trabalham no Tahiti, após o terremoto." 

Quem fala mal da SUIPA, infelizmente, são os tais "protetores" que não assumem publicamente serem assassinos. Abrigo "bonitinho", com um número "confortável" de animais saudáveis,  só existe quando se mata, sigilosamente, tanto os animais saudáveis, que não conseguem adoção, quanto os doentes ou, então,  quando se decide FECHAR  os portões para os que realmente precisam de abrigo. A realidade de um abrigo que não mata é muito triste, porque mostra, sem qualquer censura, o que o MALDITO ANIMAL HUMANO faz com os que não conseguem se defender !
Abs,
Bebel
(a Nini irá lhe passar o facebook que ela responde. Eu acho que é suipa quatro patas, mas não tenho facebook e apenas respondi, naquele dia, o que uma senhora chamada Cristiane nos questionou)
--------

Em 27/03/2013 01:15, Lilian Queiroz escreveu:
Oi Izabel. 
Nunca passei e-mail pedindo pra você recolher gatos em lugar algum. 
Sempre que estou trabalhando em uma colônia em crise, ligo avisando e peço para que, se fizerem pedidos de recolhimento, pra você NÃO recolher. Sei que a SUIPA está sobrecarregada e que o índice de óbitos de gatos é grande.
Você sabe que não temos abrigos, justamente por isso: Gatos confinados em grande quantidade vêm a óbito pelo estresse do confinamento, aliado a viroses que detonam pela baixa de imunidade, causadas por esse tipo de estresse.
De emergência em emergência, vamos ficando desesperadas e LOTAMOS. Por isso não recolhemos esses gatinhos, e fiz o pedido para adoção pelo face.

Não recolho além de minhas posses. Justo por isso. Não por irresponsabilidade, falta de vontade ou omissão. Temos limites.
Trabalhamos com lares temporários e pra sede da OITOVIDAS só vão os saudáveis, depois de quarentena, vermifugação e castração.
Passei um e-mail para várias pessoas, com um pedido de reflexão, depois de 83.000 pessoas terem lido a postagem e NINGUÉM, que não fosse ONG, ter adotado algum. Nesse e-mail tinham as fotos que postei no face, com do pedido de ajuda, mas  a SUIPA já tinha ido lá e recolhido. Não por pedido meu.
Passei com cópia pra você, para que soubesse que várias pessoas queriam notícias dos gatos, e só você poderia dar. 

Depois do meu pedido de reflexão, ligaram para a Aline querendo adotar. Ela me ligou dizendo que não estava conseguindo notícias deles na SUIPA, apesar de várias tentativas, pois já tinha adotantes para eles.

Nunca ouvi nenhum comentário ruim sobre o trabalho de atendimento clínico da SUIPA, sua equipe de veterinários e serviços prestados à população. O que não acontece com o abrigo, onde todos que conhecem falam mal, independente do tempo de serviços prestados.

Tomei a liberdade de colar seu e-mail na nossa página, para que todos possam ler e avaliar o que vc escreveu. Acho justo que tenha o seu lado também. Não achei a postagem no face da SUIPA, para eu colar a minha resposta.
Abraços.
Lilian Queiroz
www.lilianqueiroz.com.br
-------
Em 26 de março de 2013 11:44, Izabel Cristina Nascimento escreveu: Nini, segue o texto que escrevi no FACEBOOK da SUIPA, para uma senhora chamada Christianne, que fez a seguinte pergunta: "SUIPA. CADÊ OS GATOS?"
Bjs,
Bebel

Prezada Senhora Christianne,
Não tenho facebook porque prefiro atuar, arregaçar as mangas e FAZER o que, a maioria das pessoas que "pedem desesperadamente ajuda para animais", sempre dão desculpas esfarrapadas, informando que não têm como ficar e nem como resgatar animais em estado emergencial.
Somente no meu email, recebo diariamente cerca de duzentos emails de pessoas se intitulando "protetoras", mas nunca podendo fazer o que deveriam fazer, já que se dizem "protetoras".



Sempre que recebo emails emergenciais como o que recebi da Sra. Lilian Queiroz, da proteção de felinos chamada OITO VIDAS, com relação aos felinos que foram literalmente abandonados pela própria "dona", já que ela foi despejada, mas isso certamente não foi surpresa para ela, concorda? Antes de sair da casa deveria, PELO MENOS, ter acomodado todos os felinos que estavam desesperados, subindo nas janelas e indo para as casas vizinhas, em um quarto, em uma sala, para que pudesse combinar com o dono do imóvel o dia para resgatá-los. 

Por isso, posso afirmar com todas as letras que os animais foram abandonados no imóvel, porque os MOVEIS ela retirou e, os cães, ela conseguiu organizar e deixar com vizinhos que também já ligaram para a SUIPA, pedindo para que abrigássemos, porque ela, simplesmente, não apareceu mais... No dia em que li o email da Sra. Lilian, onde havia fotos dos felinos aprisionados entre janelas e grades, que foram postadas pela Sra. Aline, que também não conheço, comentei com as funcionárias que atendem aos telefonemas de ABANDONO e, duas delas me informaram que haviam recebido, naquele dia, duas ligações de moradores da Rua Samim, no Irajá, pedindo que a SUIPA fosse ao local "salvar animais que estavam entre grades no numero 319 da referida rua, porque a dona havia sido despejada". 

Imediatamente vi ser, realmente, uma emergência, porque muitos emails que me encaminham, pedindo URGÊNCIA, no final, quando vamos conferir, já se passaram meses e, a situação era completamente diferente.... Enfim, nossa equipe foi ao local e, conforme o relatório da auxiliar de serviços veterinários, ela resgatou ONZE GATOS, todos inteiros, sem qualquer tipo de comida ou de agua no local, que estavam desesperados. 

Além dos adultos, haviam mais seis filhotes adolescentes. No local estava o dono do imóvel, que disse que a casa estava toda depredada, que todos os dias mais gatos que foram abandonados pela "protetora" que ali morava, retornavam, mas ele os expulsava com um pedaço de pau. Nossa funcionária o orientou a ligar para a SUIPA, para não espantá-los, para que se pudesse apanhá-los também, já que NINGUÉM QUERIA FICAR COM OS ANIMAIS, segundo moradores e o próprio dono do imóvel. Os felinos estavam repletos de PULGAS e PIOLHOS! No momento em que nossa equipe estava no local, a vizinha que estava com uns filhotinhos e que nos entregou, juntamente com a gata, ligou para uma protetora que falou ao telefone com nossa funcionária, 

informando que havia pedido para a PREFEITURA ir lá apanhar e não a 
SUIPA......Informou a senhora e a quem estiver lendo minha resposta que:
os felinos estão na minha casa, pois eu já sabia que as más línguas iriam começar a "trabalhar", porque SEMPRE que a SUIPA atua, todos caem de cacete em cima e, o mais surpreendente, é que TODOS sempre dizem que "tinham lares para os animais". Então, quando se tem tudo organizado, tudo planejado corretamente, se divulga ou, então, não se pede "ajuda" , principalmente à SUIPA!

A SUIPA, caso muitas pessoas não saibam, é a proteção animal MAIS ANTIGA 
DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO, complentando agora, no próximo dia 27 de 
abril, SETENTA ANOS DE EXISTÊNCIA E DE TRABALHO ÁRDUO, MAS GRATIFICANTE e também é a SEGUNDA PROTEÇÃO ANIMAL MAIS ANTIGA DO BRASIL. Na SUIPA não se mata! Na SUIPA se salva vidas! Muitos veterinários mandam seus clientes com seus animais idosos, com tumores IMENSOS para serem consultados, operados na SUIPA porque sabem, porque conhecem nosso trabalho.

A SUIPA retira, DIARIAMENTE das ruas de diversos municípios do Estado do Rio de Janeiro, animais atropelados, baleados, esfaqueados, com cinomose , caquéticos, porque os amados "donos irresponsáveis" os largaram nas ruas! A SUIPA ajuda, sem precisar divulgar aos quatro ventos, diversos protetores REALMENTE POBRES, que vivem em barracos com seus animais retirados da lama, das estradas. Esses animais são 
esterilizados, alimentados, cuidados pela equipe da SUIPA, mas esse serviço solidário, tanto para o animal humano quanto para os não humanos, as pessoas não elogiam, porque acham melhor jogar MERDA na SUIPA!Quem irá provar que os felinos seriam contaminados se estivessem na SUIPA? Antes de se falar da SUIPA, muitas pessoas que se consideram "protetoras", devem LAVAR A BOCA COM CLORO!



Gostaria MUITO de receber os emails e telefones dos celulares das pessoas que SEMPRE têm lares provisórios e que sempre que a SUIPA atua em uma situação emergencial, diz que já tinha "tudo resolvido". Com esses dados, a SUIPA poderá repassar para todas as pessoas que nos telefonam, diariamente, pedindo que a SUIPA abrigue seus animais e, os números são tipo: 80 gatos, 40 cães etc... A SUIPA passará, com todo o prazer, os telefones e contatos desses lares provisórios para que solucionem o problema da população. Tem uma moça que também me ligou que está sendo despejada em Guaratiba e que tem oitenta gatos saudáveis e a Sra. Lilian Queiroz também tem ciência dessa caso, porque eu pedi para que a pessoa contatasse tanto a OITO VIDAS quanto outras ONG´s e a SEPDA.

Até agora não sei o que ocorreu e, já que esse assunto de Irajá, foi resolvido, pois eu adotei todos os felinos, agora esses outros felinos poderão ir para os lares provisórios existentes, certo?

Ah, esqueci de dizer: Tenho condições financeiras e espaço para abrigar esses felinos de Irajá, porque moro em SEIS MIL METROS QUADRADOS, em um sítio que preferi comprar, preferi vender meus imóveis na zona sul, para poder me dedicar, realmente, à causa animal. Ficar na teoria, não é a minha praia.
Abs,
Bebel da SUIPA

7 comentários:

  1. Eu amo a Babel, vivi, respirei e senti na pele a luta da SUIPA em prol dos animais, com todos os problemas, eles fazem milagres ali dentro e sei o quanto doam pelos animais ali abrigados... só fala mal da SUIPA quem não presta, gente que não vale nada e essa gentalha eu me afasto pra nem fazer parte do meu dia. Viva a SUIPA ! Me orgulho quando digo: EU TENHO SANGUE SUIPANO CORRENDO NAS MINHAS VEIAS !!!! Riccardo Naman

    ResponderExcluir
  2. Adotei amorinha na suipa em novembro de 2012. Eles me ligaram inúmeras vezes pra saber como foi a adaptação dela com a irmã brigitte, pra saber se ela se alimentava bem. Conheço mais umas 10 pessoas que adotaram animais lá e todos estão satisfeitos. Deve ser uma loucura dar conta de tantos animais são abandonados lá diariamente...

    ResponderExcluir
  3. Lila Coelho28/03/2013 14:35

    Eu tb defendo a Suipa porque eles fazem o trabalho deles que é incenssante, não duvido de nada é muito dificil todos os dias lidar com milhares de animais que são jogados na s ruas por pessoas do mal como essas que difamam o trabalho dos outros, falar é facil mas fazer é outra coisa e lidar com bichos é dificilimo eu que tenho treis cães e um gato sei como da trabalho. Então essa pessoa do mal que não tem o que fazer deveria ir pro inferno.,

    ResponderExcluir
  4. Eu entendo que a SUIPA tem dificuldades, lidar com um número tão grande de animais é difícil e caro. Mas eles erram tentando acertar. Eu conheço muitas pessoas que tentaram adotar na SUIPA e não conseguiram e até pessoas que ouviram dos funcionários "que não deveriam adotar ali, pq os animais são todos doentes, que era melhor comprar". O que é um completo absurdo vindo de qualquer pessoa. Vindo de um funcionário da ONG mais antiga do Estado é pior ainda. E era uma pessoa que eu conheço, que sempre teve cães, que sempre os tratou muito bem. Ela teve que adotar em outro lugar. Ainda bem que não seguiu o conselho do funcionário.
    Eu sei que o trabalho é cansativo e estressante, mas a direção tem que orienta-los melhor e punir atitudes como essa, que prejudicam a instituição e os animais.

    ResponderExcluir
  5. Também apoio a Suipa, tem muita gente sim, que fala mal, mas sou fregueza e sócia de lá. Vou sempre lá levar inúmeros animais para tratar, vacinar e esterilizar, tanto meus, de resgates, e de amigos, sou pobre, tenho muitos bichos e não posso pagar clínicas caras. E depois, é como sempre digo, acho os veterinários de lá muito competentes e atenciosos, lá só não tem luxo, e como eu e meus bichos não ligam para luxo, acho ótimo o atendimento, só demora um pouco, mas hospitais públicos também demoram para atender e às vezes nem atendem, de lá ninguém sai sem atendimento. Outra coisa, esse pessoal quer é mágica, se levam um animal para lá e não querem receber, reclamam que se é um abrigo e tem sócios são obrigados a receber, se recebem, reclamam que no abrigo morrem animais, ora, isso é como cadeia, super lotação, dá nisso, proliferam doenças, há brigas, eles se matam sim, o que fazer? Mágica?

    ResponderExcluir
  6. Isabel, eu fiz trabalho voluntario na Suipa, agradeço a oportunidade que tive de ajudar aos animais e aprender também mas discordo da Sra, em muitos parágrafos e tenho base para discordar, pois também conheci a Suipa,não do modo que a sra diz que a Sheila Moura conheceu, fazendo filmagem, mas trabalhando voluntariámente. Da recepção dos animais na entrada, até o último canil, que na época era próximo do crematório, e até o "Central Park", com cerca de 600 cães, à época.
    Após ter saído da Suipa, tive a oportunidade de fazer trabalho voluntário na ONG da Celia Hammond e The Mayhew Animal Home em Londres, que são ONGs não eutanásicas, e pude comprovar pessoalmente que eles não fazem mesmo eutanasia de animais, com excessão de casos extremos, no qual o animal não terá nenhuma qualidade de vida, por estar sob extremo sofrimento. Nestes abrigos, as gaiolas de todos os animais são limpas duas vezes por dia, os voluntários novos são supervisionados nos procedimentos pelos voluntários mais antigos e experientes. Todos higienizam as mãos com gel antisséptico e trocam as luvas antes e após limparem as gaiolas de cada gatil e de cada canil. Todos os voluntários tem que observar o prontuário que fica pendurado na porta de cada gaiola, com as recomendações de médicas e alimentícia dos animais. Assim, posso comparar os abrigos e dizer de quais pontos eu discordo e porquê. Não tenho "dor de corno" e fico feliz por saber que a Suipa pode na atualidade ser citada como exemplo brasileiro de abrigo não eutanásico, para meus amigos no exterior. Assim que tivermos a oportunidade, ficaria feliz se pudesse indicar a Suipa, para que eles possam visitar e saber que o Brasil tem SIM abrigos que não matam animais e são exemplo de qualidade de vida para todos os animais abrigados. Tenho certeza que eles tem muito que aprender com o exemplo pioneiro da Suipa. Parabéns pelo trabalho.

    ResponderExcluir

Agradecemos seu comentário, porém, não publicaremos palavrões ou ofensas.
Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem.

EM DESTAQUE


RECEBA NOSSOS BOLETINS DIÁRIOS

Licença Creative Commons

"O GRITO DO BICHO"

é licenciado sob uma Licença

Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial-Não a obras derivadas

 

SAIBA MAIS


Copyright 2007 © Fala Bicho

▪ All rights reserved ▪