09/03/2013

Hotel para animais devolve cãozinho totalmente dilacerado, segundo seu dono

Há uns dias recebi o cartaz de uma pessoa chamada Marcelo falando sobre um hotelzinho para animais lá em Sampa que devolveu seu cãozinho (Luppy) dentro de um saco, totalmente dilacerado. Dá uma lida:


Não quero questionar se foi tragédia ou não, mas, parece que outros casos já aconteceram no mesmo hotel, noticiada NESTE LINK. Tudo tem que ser apurado, porque depois não adianta ninguém reclamar, certo? Pois bem, a nossa amiga Nina Rosa até publicou uma NOTA por e-mail (abaixo)  sobre este hotel que parece
(ou parecia) ser de sua inteira confiança e o Esquadrão Pet, também, questiona coisas do tipo de fiscalização, licença, estas coisas. Aliás, aproveito para sugerir a ANDA uma matéria a respeito, pois, com a sua grande audiência poderá identificar outros casos, né? 
************


---------- Mensagem encaminhada ----------
De:
Data: 7 de março de 2013 17:55
Assunto: Esclarecimento
Para: anjorenatabuono@gmail.com

ESCLARECIMENTO 
Sobre o cachorrinho Luppy, que morreu no hotel de cães em Alphaville, gostariamos de esclarecer o que segue:
Conhecemos o hotel há mais de 15 anos. Todos os animais resgatados por nós, desde que incluímos resgates em nossos trabalhos, há aprox. 2 anos, ficam hospedados no referido hotel, o United Dog’s, até estarem preparados para adoção. Apesar do ocorrido, mantemos nossa confiança no hotel. O cão que atacou o Luppy é um de nossos resgatados, um cão muito medroso, que estava há mais de um mês hospedado, sem nunca ter demonstrado nada além de medo e submissão. Devido ao medo, para evitar a possibilidade de fuga, estava num canil cuja área de sol tinha tela no ‘teto”. Luppy , que já havia sido hóspede do hotel em duas outras ocasiões, estava no canil ao lado, há mais de uma semana, e nada poderia indicar ou prever essa fatalidade. Foi realmente uma fatalidade. Reconhecemos que os tutores do Luppy estejam indignados, transtornados, pois quem gosta e respeita os animais,  sabe sobre a dor de perder um companheiro, um verdadeiro filho, ainda mais numa situação tão traumática.
Esclarecemos que assim que soubemos do ocorrido fomos para o hotel, aguardamos até os pais do Luppy chegarem de viagem e irem buscar o corpinho dele, que foi entregue por mim à mãe, na caminha dele, coberto com um cobertorzinho, o mínimo que podíamos fazer por ele naquele momento. E jamais num saco de lixo como foi divulgado.
Outro equívoco divulgado é que ninguém teria sabido o que aconteceu. Na realidade, como os tutores estavam viajando, enviaram um parente para saber como tudo acontecera. Ele, acompanhado de mais duas pessoas, visitou o canil onde Luppy estivera, conheceu o outro cão (e ficou surpreso de um animal tão medroso ter atacado outro ser), viu o buraco que o cão fizera na tela do teto, durante a noite, para passar ao outro canil após galgar a parede). Sentimos muito, muito mesmo. Sentimos pela família, e sentimos principalmente pelo Luppy.
Nina Rosa Jacob
Instituto Nina Rosa – projetos por amor à vida
********
Bem, daí o dono do Luppy, soltou esta resposta que me chegou:

De: MARCELO VANDELLI 
Sra. Nina,

Primeiramente, me estranha muito o fato de a Sra. defender de maneira tão contundente um estabelecimento desse nível, onde ocorreu uma verdadeira carnificina. Todavia, sua postura em relação ao fato ocorrido, é plenamente justificada pela sua explícita, estreita e confessa ligação com a United Dogs.
Lendo sua manifestação, gostaria de contestar várias de suas afirmações. que relaciono abaixo.
As contradições nas versões apresentadas pela Sra. e pelo proprietário do canil/hotel, por si só explicam o caso. É obvio que existe um forte interesse da Sra. em eximir de qualquer tipo de culpa a UNITED DOGS, que,como a Sra. reconhece e afirma, abriga e ajuda o seu Instituto (INR). Eximindo de culpa a UNITED DOGS, o ocorrido passa a ser encarado pela população, como um acidente, uma fatalidade. 
NÃO FOI FATALIDADE. Por exemplo, se nosso amado LUPPY tivesse sido atingido por um raio no interior das instalações desse estabelecimento, aí sim seria uma fatalidade; nessa hipótese, jamais faríamos tal movimento de mobilização. O que houve na realidade foi um total descaso, negligência e imprudência. Os erros de procedimentos, imprudência e descaso cometidos pela UNITED DOGS, foram grotescos e graves. Porém, antes de tudo, gostaria que fossem esclarecidas  algumas questões, a meu juízo, ainda obscuras:

1) A Sra. estava presente, dentro do estabelecimento, na hora em que tudo aconteceu?

2) A Sra. possui algum grau de parentesco ou amizade com o proprietário deste estabelecimento (UNITED DOGS)?

3) A Sra., ou a sua instituição, obteve durante os últimos 2 anos, conforme sua própria declaração, algum tipo de benefício por parte deste estabelecimento (UNITED DOGS)?

4) A Sra. é a dona deste (es) animal (ais) "medroso" (s), porém assassino (s)?

5) A Sra. tem alguma participação societária direta ou indireta neste estabelecimento?

6) A Sra. é advogada, ou foi mandatada por este estabelecimento para defendê-lo?

Com relação aos fatos, tenho as seguintes perguntas:

1) por que, quando eu liguei do aeroporto de Miami e falei com o proprietário, ele não me informou que o animal já estava morto?

2) por que, quando a minha esposa ligou, ele mentiu novamente e disse que o animal estava "muito mal", se ele já estava morto?

3) por que o proprietário disse para a minha esposa pelo celular, nesta mesma ligação, que um cachorro, vindo de fora das instalações do estabelecimento, tinha pulado o muro e atacado o LUPPY e, depois, se contradisse, dizendo que tinham sido dois cães da raça "Pastor Belga de Malinois"?

4) por que ele não disse a verdade, poupando-nos de todo um sentimento de esperança (que tomou conta inclusive da tripulação do voo da TAM), já que passamos a viagem toda rezando para a recuperação do LUPPY, se de nada adiantaria, pois o fato de sua morte já tinha se consumado?

5) por que meu cachorro, da raça Maltês (pequeno porte) foi mantido junto com animais de grande porte e violentos?

6) por que os locais de abrigo não eram seguros (tanto o local do meu animal, quanto o do cachorro que o atacou e o matou). Será que o meu, o outro, ou ambos estavam soltos ou ocupando o mesmo espaço?

7) por que nenhum funcionário do estabelecimento viu ou ouviu os prováveis gritos de desespero do meu estimado cachorro? Provavelmente não tinha nenhum vigia, ou, se tivesse, tal funcionário deveria ser muito incompetente e inerte ou surdo, para não conseguir sequer evitar tal tragédia.

8) por que meu cachorro não foi levado a um veterinário?
Na realidade, não sabemos ao certo nem em que dia nosso estimado e amado pet morreu. Não podemos confiar em pessoas omissas e mentirosas.
A Sra., que não estava presente na hora do ataque, não poderia emitir qualquer afirmação sobre o ocorrido. A Sra. tem o direito de continuar confiando na UNITED DOGS, apesar de estranhar muito tal postura, ainda mais em se tratando de uma defensora dos animais. A Sra. deveria ao menos reconhecer as evidentes falhas de procedimento do estabelecimento UNITED DOGS.

É totalmente irrelevante saber se o animal que atacou o LUPPY é medroso ou corajoso. Tecendo um paralelo com os humanos, imagine só, se uma pessoa cometesse um crime, agredindo a vítima até a morte e, no tribunal, durante seu julgamento, seu advogado de defesa dissesse - ele cometeu o crime, mas ele é medroso! É risível a atenuante que se pretende imputar à questão. O "corajoso" LUPPY, um pequenino Maltês pesando cerca de 3Kg, foi dilacerado e morto pelo (s) "medroso(s)" cão(es) pastor(es).

Com a nossa campanha não buscamos qualquer tipo de exposição, até porque não precisamos disso. O que queremos na realidade é que o nosso eternamente querido LUPPY seja um mártir - QUE SEU PASSAMENTO TENHA COMO OBJETIVO POUPAR VIDAS DE ANIMAIS - que seriam ceifadas de maneira trágica, por negligência,imprudência e descaso, por parte dessa INSTITUIÇÃO que se autodenomina "hotel para animais".

Por favor, visite o endereço
http://www.guiamais.com.br/local/united+dogs+of+brazil+hotel+p+animais+domesticos-pet+shop-santana+de+parnaiba-sp-14452874-2.
Lá, depois que um conhecido da nossa família comentou o ocorrido, apareceram imediatamente outros depoimentos.

Por último, as CONTRADIÇÕES apresentadas pela UNITED DOGS e pela Sra.,somadas às minhas perguntas acima, omissões/negligências, erros de procedimento e descaso, cometidos pelo estabelecimento (UNITED DOGS),resumem o caso.  A meu ver, a Sra, como defensora dos animais, jamais poderia ter esse tipo de postura. É inacreditável e inaceitável!

Acho que a Sra. está colocando o interesse pessoal e financeiro acima darazão. A propósito, a Sra. tem alguma Nota Fiscal ou documento fiscal no qual fica comprovada a prestação de serviços deste estabelecimento para a sua Instituição? Sim, porque em nenhuma das outras vezes em que deixamos nosso querido pet lá na UNITED DOGS, recebemos as devidas Notas Fiscais de prestação de Serviços, o que poderia caracterizar crime de sonegação fiscal.

Lamentavelmente,
Marcelo Vandelli


30 comentários:

  1. Eu estaria MUITO REVOLTADO, exatamente como o Marcelo Vandelli, se acontecesse o mesmo com um dos meus animais de estimação!

    É INADMISSÍVEL que a segurança de um animal que está sob a responsabilidade da UNITED DOGS seja NEGLIGENCIADA!

    Não existe critério para manter os animais afastados?
    Se algum chega lá doente, também é colocado próximo?

    QUEM TEM UM ESTABELECIMENTO DESTES COMO ATIVIDADE LUCRATIVA DEVE SER EXTREMAMENTE CUIDADOSO COM AS VIDAS PELAS QUAIS SE RESPONSABILIZA!!!!!!!!!!!

    REVOLTADO COM ESTE FATO ABSURDO!!!

    ResponderExcluir
  2. Também estou indignada ! Me coloquei no lugar Marcelo e me compadeci da sua dor.

    As pessoas devem pagar pelos seus atos. Tragédia ? Como assim ?

    Muito me admira uma pessoa com todo o seu histórico de defesa dos animais vir com esse discurso. Uma pena. Me decepcionei.

    Mas, quando o dinheiro fala mais alto é isso que acontece.

    ResponderExcluir
  3. Não sei pq mas o link que vc colocou só abre no internet explorer e não abre no firefox

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olha, o link que o dono do cachorrinho colocou como referência, foi tirado do ar.... lamentavelmente não salvei os comentários.... só printei que este site anunciava o tal hotel para animais, entendeu? quem poderia imaginar que nosso blog tivesse tanta repercussão, né? ishi que tô é besta demais da conta!!!!
      bjs

      Excluir
    2. Olha, o dono do Luppy tem toda a razão de estar chateado e entristecido. Imagina o que não deve sentir quando se lembra o que passou o bichinho nas garras de um animal muito maior. No mínimo, esses cães maiores tinham que estar muito bem separados dos menores. Ainda que o grande fosse manso, jamais deveria ter acesso aos cães de pequeno porte. Já hospedei e hospedo de vez em quando 2 cachorrinhas que se dão super bem com os meus cães do mesmo porte delas, mas, na hora que eu saio de casa, eu deixo as duas muito bem separadas deles. "Prudência e caldo de galinha não fazem mal a ninguém".

      Excluir
    3. O link esta no ar ainda, basta retirar o ponto final que esta no link por engano. Eu entrei pelo google chrome...

      Excluir
  4. Que houve uma morte estranha e ,até,absurda,isso houve...Precisa ver se a história contada,sobre a tragédia,com o Luppy,por parte do hotelzinho,é verdadeira.Quem lida com animais,principalmente,os cães,sabem que eles brigam,até mesmo sem ter nunca brigado ou atacar,um outro,pela primeira vez e sem motivo algum.É uma pena...e imagino a tristeza e,até mesmo,revolta pela perda de um ser tão querido e de forma tão brutal...

    ResponderExcluir
  5. O que aconteceu foi muito triste e lamentával. Denota mesmo negligência, mas também lamento pelo animal que atacou. Ninguém sabe, exatamente, o que aconteceu.

    É por isso que não delego nada quando o assunto são minhas cadelas.

    Não deixo em hoteis, não levo em pets para banho, não contrato ninguém para passear com elas. Faço tudo, pessoalmente, pois não arrisco receber desculpas esfarrapadas, depois da tragédia acontecida.

    Sou tão preocupada que todo ano, depois da atualização das vacinas, peço ao veterinário para solicitar exames de sangues, fezes, unina, para várias avaliações, além de ultrassonografia; e com esse hábito, estou descobrindo falhas inimagináveis, pois 3 laborátórios diferentes, no RJ, expediram resultados equivocados.

    O último caso tem menos de um mês.

    Por conta de todo esse meu cuidado, quase morri de tristeza, estresse, angústia, ao receber o resultado do exame de uma das minhas cadelas, e a contagem de suas plaquetas vir apontando apenas 36.000, quando o mínimo seria 200.000. Concluí que ela estava morrendo.

    Por coincidência, ela andava meio amuada, por conta de uma diarréia, consequente de gulodisse.

    A veterinária solicitou um exame caríssimo que investiga, especificamente, a doença do carrapato, e quando o laboratório veio coletar novo sangue, por minha conta, pedi para repetirem o anterior.

    A cadela iniciou, imediatamente,após a retirada do segundo sangue,o tratamento com antibiótico, passou a vomitar muito, apesar dos remédios para proteção do fígado e estômago, e qual não foi a minha surpresa?

    O resultado do segundo exame, que repetia o primeiro, apontou 280.000 de plaquetas. Só então, pude me recompor, mas as consequencias do estresse ainda repercutem.

    Apesar de já ter passado por outras duas experiÊncias desse tipo, não consegui deixar de ficar muito mal com o que aconteceu.

    E o que se deve fazer numa situação dessas?

    Pena que eu não possa coletar o sangue e eu mesma fazer sua análise. Essa seria a minha solução.

    No fundo, o que acontece é muita falta de responsabilidade, pois as punições praticamente não existem.

    ResponderExcluir
  6. Trabalho com cães há 38 anos, estou perplexa com o acontecido. Estou PERPLEXA com o depoimento desta sra.Nina Rosa na defesa do ocorrido. Afirmo que cães medrosos podem atacar sim! Quando se sentem ameaçados, mas pelo que entendi os cães que atacaram o pequeno cãozinho de apenas 3 quilos, eram de gde porte. Porque esta senhora não mencionou este fato? 2 cães de gde porte sentiram medo de um maltes? Os cães brigam sim, mas cabe a nós seres humanos dotados de inteligência, as vezes bom senso e discernimento, NUNCA misturarmos animais de diferentes tamanhos e ou comportamento, no mesmo ambiente. Se já se sabe antecipadamente que um animal tem problemas comportamentais, então o cuidado terá que ser dobrado. Esta situação em nada me pareceu ser um acidente e lamento pelo cãozinho morto e pelos seus donos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu tb sou protetora e penso exatamente como a senhora, acho que o incidente todo foi em decorrência da descaso e negligência por parte desse estbelecimento. Cães com problemas comportamentais devem ser, por óbvio, colocados separadamente de outros cães. E para quem lida explorando esse tipo de comércio, não pode alegar desconhecimento.

      Excluir
    2. Eu trabalho com cães há 15 anos, crio e tenho cães há 30.Sou dona de um hotel para cães e digo que isso foi falta de cuidado, negligência, burrice, jumentice ou sei lá o nome que pode se dar a esse fato. Aqui no meu Canil, separamos os cães grandes em canís grandes e os pequenos ficam em canís em volta de nossa casa, onde podemos ouvir tudo o que acontece com eles e tem mais, entre esses locais e o lugar onde ficam os cães grandes, temos que passar por 2 portões. Entre a rua e o lo9cal onde eles brincam, temos mais dois portões...

      Excluir
  7. Trabalho com cães há 38 anos, estou perplexa com o acontecido. Estou PERPLEXA com o depoimento desta sra.Nina Rosa na defesa do ocorrido. Afirmo que cães medrosos podem atacar sim! Quando se sentem ameaçados, mas pelo que entendi os cães que atacaram o pequeno cãozinho de apenas 3 quilos, eram de gde porte. Porque esta senhora não mencionou este fato? 2 cães de gde porte sentiram medo de um maltes? Os cães brigam sim, mas cabe a nós seres humanos dotados de inteligência, as vezes bom senso e discernimento, NUNCA misturarmos animais de diferentes tamanhos e ou comportamento, no mesmo ambiente. Se já se sabe antecipadamente que um animal tem problemas comportamentais, então o cuidado terá que ser dobrado. Esta situação em nada me pareceu ser um acidente e lamento pelo cãozinho morto e pelos seus donos.

    ResponderExcluir
  8. Jorge Milesi09/03/2013 18:10

    Concordo,e muito, com as palavras do "anonimo" (09/03 - 13:22). A quantidade de Pet, Vet e laboratórios que fazem a festa está passando dos limites. Infelizmente tenho que levar meu filhote para tosas eventuais em uma Vet. Sei que existe uma "determinação" de que as Vet precisam de entradas totalmente independentes para também abrigarem Pet. Mas quantas atuam dessa forma? E os tais "hotéis" para cães? O que de fato ocorre lá dentro? Um Maltez abrigado ao lado de um canil com cães pastores? Mesmo sem qualquer ataque, qual o sentimento desse pobre animal. Viagens e animais de estimação são difíceis de conciliar, mas quem fiscaliza os "hospedagens" para animais? Quais os tratos dispensados a eles?
    Desculpas são fáceis e em caso de vidas nada resolvem. Acho que a UNITED DOGS deve ser responsabilizada de forma pecuniária para que outros do ramo tenho mais responsabilidade e cuidado ao se aventurarem no rendoso mundo animal. Também não entendi essa "defesa" espontânea e sem sentido da Srª Nina Rosa.
    Meus sentimentos aos pais do LUPPY

    ResponderExcluir
  9. Nada justifica o que nao deveria ter acontecido

    Se voce coloca seu animal em um hotel, o minimo que se pode esperar é que ele esteja sendo bem cuidado 24 horas.

    Espero nunca ter que mandar meu cão pra hotel nenhum, prefiro ficar em casa e nao viajar.

    ResponderExcluir
  10. E lógico q houve falha desse hotel, essa história ta mto mal contada, eu q não deixaria nunca um animal meu lá!

    ResponderExcluir
  11. Injustificável! concordo com a Mari, e me solidarizo com os pais do Luppy.

    ResponderExcluir
  12. ie gavronski09/03/2013 23:23

    Nada justifica a negligência dos responsáveis por este estabelecimento. Imagino o sofrimento do pequenino. Os maiores tb. não tem culpa. Agem por isntinto. Agora os donos sim, dever pagar criminalmente, e o Estabelecimento deve ser fechado.

    ResponderExcluir
  13. Não existe nada que justifique a morte do Luppy. Como deixar um cãozinho de apenas 3 (tres) quilos num canil na rua??? Estes pequenos animais tem que ficar em baias dentro de casa e bem protegidos. Outra coisa que não entendí, o cão medroso escalou a cerca, subiu na tela que cobria o teto e abriu um buraco??? Isso não foi feito em pouco tempo, será que não existia nenhuma vida inteligente no local que ouvisse os ruidos??? Tem muita coisa mal explicada nesse caso. Lamento muito a morte do cãozinho e sofro pelos donos, essa dor vai custar a passar...

    ResponderExcluir
  14. Meu profundo sentimento de indignação !!! Quem é essa tal de Nina Rosa, com essa conversa mole !!?? Chega a ser ridículo. Luppy descanse em Paz. Marcelo, meus sentimentos a toda família. Cris Coelho

    ResponderExcluir
  15. Fádua - POA11/03/2013 11:18

    Vejam quão bem fundamentada a manifestação do sr. Marcelo. Tenho que concordar que houve um tanto de irresponsabilidade de o hotel ser defendido por outra pessoa, que não, a não ser pelo fato de ter recolhido o cão, nada tem com a história.

    E, no caso de minhas cadelas, sou como a Regina. Não deixo minhas gurias aos "cuidados" de estabelecimento algum.

    O estabelecimento tem que ser punido.

    ResponderExcluir
  16. Como eterna defensora dos animais e admiradora do trabalho da Sra Nina Rosa, me estranhou muito seu depoimento. Pelo q pude entender do ocorrido, não gouve fatalidade alguma nesta tragédia. Fatalidade seria, como o Sr Marcelo disse, um raio ter caído sobre o pobre Luppy.
    Ao meu ver houve sim negligência, irresponsabilidade e total falta de planejamento por parte deste hotel.
    Primeiramente, q cães de portes diferentes nunca poderiam seques estar próximos;~depois que cães resgatados, têm, obviamente, problemas psicológicos, precisam de reabilitação e deveriam ter áreas completamente isoladas de cães hóspedes.

    Agora, acho tb que pais de cães deveriam deixar menos seus animaiszinhos nestes estabelecimentos q já comprovaram não serem aptos a cuidar de nossos amados filhos não humanos!!

    ResponderExcluir
  17. marisa cortezze11/03/2013 17:25

    Estou pasma com essa declaraçao de nina rosa defendendo e tentando justificar o ocorrido.Nao foitragedia ,foi negligencia e ponto final.
    Estes canis precisam ser mais fiscalizados e ter sempre humanos (24 HORAS)
    para assisti-los e vigia-los,se isso tivesse ocorrido nao teria sido tao fatal a tempo de socorrer o caozinho indefeso.Foi abominavel,imperdoavel.
    O proprietario deste cao deve tomar tomas as medidas para fechar esse holocausto canino.O animal e irracional mas seus cuidadores nao,sao culpados.

    ResponderExcluir
  18. Nelsimar Vandelli12/03/2013 10:42

    Nelsimar Vandelli 12/03/2013
    Sou parte interessada nesse fato lamentável ocorrido com meu filho, nora e netas, todos inconsoláveis pela perda do seu querido Luppy. Faço questão de me manifestar com meu incondicional apoio para ajudar no objetivo de jamais deixar fato criminoso como esse em questão cair no esquecimento ou ser, como é comum no Brasil, atribuído à fatalidade. Não foi fatalidade. Há responsável(is) que deve(m) ser punido(s) e ter(em) seus estabelecimentos, verdadeiras "arapucas" disfarçadas de legais, fechadas. Vidas humanas e de animais se perdem por omissão, incompetência, descaso de pretensos empresários. Quando hospedamos animais de estimação em nossas ausências, julgamos que os hoteis passam a ser os responsáveis pela sua saúde e segurança. Lamentavelmente, não é o que ocorre. Neste país falta fiscalização em todos os níveis e a crônica impunidade acoberta todos os responsáveis, diretos ou indiretos, pelas tragédias e mortes que ocorrem diariamente. A registrar, ainda, as lamentáveis e parciais declarações da Sra Nina, que de forma alguma parecem ser obra de uma "defensora dos animais". Peço a Deus que o meu desabafo não seja em vão. PUNIÇÃO PARA OS RESPONSÁVEIS. Não teremos nosso Luppy de volta mas todos aqueles que, como eu e minha família, amam os animais se unam nos protestos e na cobrança por punições aos responsáveis.

    ResponderExcluir
  19. O tal hotel tem uma péssima fama já faz tempo aqui em Barueri, e sempre disseram que essa dona Nina Rosa é tia do dono do estabelecimento. Se é verdade não sei, é questão de investigar. Mas que é suspeita essa defesa que ela fez, ah isso é com certeza.

    ResponderExcluir
  20. E o Marcelo, já tomou alguma providencia legal, por que só reclamar não adianta muito, tem que levar esses demonios para a justiça.

    ResponderExcluir
  21. Entendo a dor da família, mas fatalidades acontecem... eu já trabalhei em um pet shop e sei como tudo funciona, tenho certeza que o dono e funcionários não mataram o cãozinho e nem fizeram algo para que isso acontecesse, infelizmente os cães são rápidos, e por mais que fiquemos de olho acontece de um que é menos sociável arrumar uma forma de atacar o outro, com certeza o dono do pet shop e seus funcionários estão sofrendo com o ocorrido pois com certeza se estão nesta profissão é por amor aos bichinhos pois ninguém opta por cuidar de cães, limpar coco e xixi se não amar a profissão e os animais... fatalidades acontecem e ninguém está imune... PENSEM, NINGUÉM ESTÁ IMUNE DE UMA FATALIDADE!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sra. Adriana. Gostaria de saber se essa pretensa fatalidade ocorresse com um filho seu, a Sra. teria essa calma toda? Gostaria de saber se nessa hipótese, a Sra. declararia - meu filho foi morto, espancado por um homem, mas isso acontece pois o assassino é um ser humano e, infelizmente, os seres humanos são rápidos. A Sra., ao tecer tal tipo de comentário, parece ser tão INCOMPETENTE E IRRESPONSÁVEL QUANTO OS DONOS DA UNITED DOGS. Como a Sra. disse que trabalhou em Pet Shop, pergunto: algum animal morreu da mesma forma que LUPPY, quando estava sob seus cuidados? Veja bem, o proprietário da UNITED DOGS se manifestou, dizendo que só viram que o LUPPY estava morto, dilacerado, na manhã do dia seguinte. É fatalidade a ausência de funcionário durante a noite num hotel para animais? Disse também que um outro animal escalou um muro de 2,5 metros, furou uma tela de proteção, pulou para o outro canil e matou o LUPPY. A Sra. acredita em Papai Noel? Acredita em "Coelhinho da Páscoa"? Acredita em cão que escala muro de 2,5m? Francamente, acho que a Sra. foi muito infeliz em seus comentários. A Sra. de boca fechada é uma POETISA, pois quando abre, só fala besteira.

      Excluir
  22. Os donos do Luppy estão inteiramente com a razão. Total razão!

    ResponderExcluir
  23. Nelsimar Vandelli14/03/2013 15:37

    Volto a me manifestar para desqualificar depoimentos que atribuem à fatalidade crimes ocorridos. A sra Adriana é mais uma dessas pessoas insensíveis aos desmandos, incompetência e neglgência desses empresários de quinta categoria que pretendem, apenas, auferir lucros em suas atividades. Eles não tem amor aos bichinhos, muito menos sensibilidade e competência para cuidar de animais hospedados. Mais uma vez repito: NÃO FOI FATALIDADE!!! Punição para os responsáveis. E, para a Sra, lamento suas deploráveis declarações, mais uma prova de que não faz parte da coluna daqueles que AMAM OS ANIMAIS.
    Nelsimar Vandelli

    ResponderExcluir
  24. A postura da Sra. Nina me decepcionou e muito, nunca pensei!
    Também não confio meus gatos a ninguém, no máximo ao veterinário sem antes pedir diagnóstico de mais de um...pois o que tem de carniceiro!
    pet shop, nem pensar e olha que conheço muitas e tenho amizades com muitos proprietários, portanto, transito em muitas delas e o que vejo não é de acreditar. Faço meu trabalho de formiga: fotogrando e mostrando para as pessoa a realidade das pet.
    Tenham, SEMPRE, muito cuidado e, se possível, não dependam deste tipo de DESserviço!

    ResponderExcluir

Agradecemos seu comentário, porém, não publicaremos palavrões ou ofensas.
Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem.

EM DESTAQUE


RECEBA NOSSOS BOLETINS DIÁRIOS

Licença Creative Commons

"O GRITO DO BICHO"

é licenciado sob uma Licença

Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial-Não a obras derivadas

 

SAIBA MAIS


Copyright 2007 © Fala Bicho

▪ All rights reserved ▪