28/06/2012

Sheila Moura entrevista o diretor do cemitério onde duas cadelas se negam a sair de perto da sepultura de seu dono

.
Consegui uma entrevista com o Sr. Eduardo Sanford, Diretor do Cemitério Parque Memorial Novo Gama -  GO, onde duas cadelinhas se negam a sair do local em que, supostamente, teria sido enterrado a pessoa com quem tinham a relação mais poderosa existente no mundo: o amor

reprodução da reportagem da JATV

As duas figurinhas, tiveram filhotes há uns 10 dias e são mais 8 seres envolvidos na história. Ouçam a entrevista e aguardem a foto que o Sr. Eduardo vai nos enviar. O tel. de contato dele é (61) 3628-2142 (garimpado pela nossa colaboradora Áurea Abrantes). 

Gostaria de pedir as ONG´s de mais perto que liguem para ele e organizem o que todos nós podemos fazer para ajudar. Talvez, com a presença das crias, seja mais fácil para elas romperem com o luto que se impuseram, certo? 

Por mais legal que seja a história, não é justo para com elas, viverem sem um carinho que as façam se sentir novamente amadas e cuidadas. Certo? Clique na setinha para ouvir toda história:

OUÇA A ENTREVISTA CLICANDO NA IMAGEM



Revejam a matéria que chamou a atenção do fato:


 JATV - Rede Globo 22/06/12

.

12 comentários:

  1. Andressa Gomes28/06/2012 12:17

    quando vc começou a falar, não consegui segurar o choro.. vc tem mesmo o dom.

    ResponderExcluir
  2. Sheila, que bacana sua iniciativa (como sempre, não é?!) a que essa história tenha um melhor final as cadelinhas e suas crias.

    Achei lindo sua postura em perceber que as cadelinhas querem reverenciar os tutores e que estão enlutadas, se fosse o caso, abrigá-las de forma honesta e edificante.

    Fiquei emocionada, Sheila. De verdade, viu?.
    Na torcida pelo bem delas e meus parabéns ao Sr. Eduardo pelo coração generoso, pela educação e o afeto dele nessa história.

    ResponderExcluir
  3. Elas não podem ficar lá pra sempre. Sempre tem um desgraçado que não gosta de bicho, porque "contaminam" o cemitério, entendem? Qualquer desculpa é desculpa. E podem até envenená-las, Deus que me perdoe. Seria bom se alguém legal pudesse recolhê-las. Se for um local, pátio, bem fechado, que não tenham possibilidade de fugir, elas vão se acostumar, com certeza. Pode levar um tempo, mas se acostumam. Mesmo que esse cara seja legal, não tem condições financeiras de assumir tudo, como por exemplo, veterinário quando necessário, remédios, castração, etc. Manda notícias.

    ResponderExcluir
  4. Será que os donos "amorosos" não aproveitaram para "desovar" as coitadinhas? Os seres humanos são capazes de tudo, em matéria de desamor...

    ResponderExcluir
  5. um dia elas irão embora por conta propria.

    ResponderExcluir
  6. Oi Unknown, mas o nosso objetivo é exatamente este - não deixar que elas acabem na rua porque elas vão acabar tendo mais filhotinhos que vão crescer na rua e fazer mais filhotinhos num ciclo sem fim, e além disso elas vão passar de fome, ficar doentes, pegar chuva, sol, sarna.. isso se não forem atropeladas ou coisa pior.. Quem tem compaixão e caridade não deixa uma coisa desta acontecer, já que é algo tão fácil e simples de resolver.. é só ter um pouquinho de amor e boa vontade viu??

    ResponderExcluir
  7. GENTE, COMO GOSTARIA DE ESTAR AI....EU ADOTARIA AS DUAS E OS FILHINHOS.....MAS POR ENQUANTO SO POSSO INCENTIVAR E TENTAR COMPARTILHAR P VER SE APARECE ALGUEM O QUANTO ANTES QUE POSSA AJUDA-LAS..... CONCORDO COM TEREZINHA WINTER, ALGUEM TEM QUE RECOLHER ESSAS ANJINHAS E GUARDA-LAS BEM COM SEUS FILHINHOS PORQUE LA FORA ESTAO EXPOSTAS A QUALQUER CRIME....SERIA UMA DESGRACA! QUE DEUS AJUDE E QUE ALGUEM SE COMPADECA E FACA UM ESFORCINHO PRA CUIDA-LAS ATE ENCONTRAREM LAR PERMANENTE, MAS ISSO SIM, NAO DEVEM SEPARA-LAS POIS SAO AMIGAS E COMPANHEIRAS E IMAGINA O QUE JA NAO PASSARAM AS DUAS JUNTINHAS, POBREZINHAS.... TENTAREI LIGAR TAMBEM PARA ESSE SENHOR BOA GENTE QUE AS ESTA AMPARANDO. QUE DEUS AS ABENCOE EO ABENCOE TAMBEM... DORIS GIANUCA

    ResponderExcluir
  8. Carolina Santos28/06/2012 22:32

    Este Sr. falou em cumprir a lei. Mas qual é o numero desta lei? Que este municipio sirva de exemplo para todo o Brasil pois é o unico que cumpre a lei.Em Santa Catarina há anos que as ONGs de proteçao animal estao lutando para que seja cumprida a lei contra a FARRA DO BOI e nao conseguem. Este cemiterio deve ser um exemplo em questao de preservaçao do meio amb iente. Com certeza nao há perigo de que o chorume se espalhe pela vizinhança e polua algum lençol freatico.Uma sugestao que dou: que tal entrar em contato com a Ana Maria Brags assim ela faria uma materia sensacionalista e com certeza as pessoas iriam querer adotar as cadelinhas com seus filhotes. Nao foi o que aconteceu semana passada onde uma cadela foi adotada? A cadela que foi adotada no programa nao é a unica cadela SRD existente no Brasil mas diversas pessoas entraram na fila para adota-la. Acredito que no Mais Voce muitas pessoas iriam querer adotar esta familia de caes do cemiterio.

    ResponderExcluir
  9. Conversa fiada dele Sheila, se ele quisesse ou "gostasse de animais" (que deu pra perceber que nao é o caso) ele faria uma casinha pras cachorinhas, até resolver o problema de adoção.

    Seu argumento foi super válido, mas não comoveu o sujeito naum.

    Valeu Sheiloca, você é 1000000000 !!!!!!!!!!!!!!

    ResponderExcluir
  10. rosa villanueva29/06/2012 09:35

    Não gostei do responsável pelo cemitério. Ele fala de uma lei que proibe animais no cemitério, mas não diz que lei é essa. Essa história me lembra o caso de Bobby Greyfears, na Escócia, há muitos anos atras. Agora vamos castrar as cadelas, encaminhar os filhotes para doação e pedir à esse sr. cópia da lei.

    ResponderExcluir
  11. rosa villanueva29/06/2012 09:37

    Esqueci de falar que no maior cemitério de Florianópolis no bairro Itacorubi, os cães são companheiros dos coveiros e vigias.

    ResponderExcluir
  12. Olá! Gostaria de saber o que aconteceu com as cachorrinhas.

    ResponderExcluir

Agradecemos seu comentário, porém, não publicaremos palavrões ou ofensas.
Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem.

EM DESTAQUE


RECEBA NOSSOS BOLETINS DIÁRIOS

Licença Creative Commons

"O GRITO DO BICHO"

é licenciado sob uma Licença

Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial-Não a obras derivadas

 

SAIBA MAIS


Copyright 2007 © Fala Bicho

▪ All rights reserved ▪