14/01/2012

MULHER É ACUSADA DE MATAR MAIS DE 30 ANIMAIS - SP

Pois é... a discussão continua, graças a Deus!!! é saudável....todos precisam se exorcizar e colocar suas opiniões.

Os animais foram para perícia. Até agora, há suposições que os animais eram usados com rituais. Um gato com boca cheia de farofa? venda de sangue? venda de carne para restaurante? Desculpe o desabafo, mas, considerar "mercado negro de sangue" é ofender a classe veterinária. Se eu fosse um profissional desta área estaria cobrando do Tripoli a possível besteira falada!!!! Jesus, me abana!!!!

Acho que a ONG que contratou o investigador particular, fez muito bem. Agora, fiquei só pensando o seguinte: diz ele, da própria boca, que durante 20 dias os animais só entravam. Então, será que ele não viu nada suspeito com referência as acusações de rituais e venda de carne? Outra coisa que me causa curiosidade: ela cobrava para ficar com os animais? ainda não li nada a respeito.

O que pergunto é, não tendo vestígios de sangue, será que não era para os cadáveres ficarem mais leves e ninguém desconfiar? Aqui no RJ, numa época, duas pessoas que assim agiam, desovavam os cadáveres pela extensão da Av. Brasil até Santa Cruz onde uma delas tinham um sítio.


Jornal da Record - 13/01/12

 -------
Leiam minha resposta a alguns comentários da postagem anterior sobre o assunto, clicando aqui no "continue lendo"
Comentários publicados no link:
http://www.ogritodobicho.com/2012/01/mulher-e-levada-delegacia-por-matar.html

13 de janeiro de 2012 22:25
Claudia disse...
Eu sou protetora aqui no Rio e vi que mencionaram a Sra. Evelyn. Gente, antes dela ser denunciada, eu achava que ela era veterinária (foi o que me falaram, já que era dona de uma clinica veterinária e que cuidava dos animais na clinica e depois os levava para a sua casa. Uns 15 anos eu resgatei um cachorro atropelado com um bombeiro e ele disse que era para lá que eles levavam animais machucados, ela era referencia aqui no Rio. Eu fui pessoalmente com o bombeiro para ver o local e vi que tinha muitos cachorros então não me pareceu ruim, além de que o bombeiro me disse, que depois ela levava para o veterinário. Anos depois eu soube que ela matava os animais. Foi horrível pensar que aquele cachorrinho que eu resgatei deve ter sido morto. Eu não consigo imaginar que uma pessoa que goste de animais leve um animalzinho para um lugar sabendo que ele vai morrer.

Claudia
Que eu tenha lido, não foi citado o nome da Evelyn. E eu vou repetir o que já escrevi aqui no blog. Evelyn dizia o seguinte: encontrem lugares para estes animais que eu mando entregar de limusine e os sustento por um ano . Ela sabia que protetor gosta de dizer o que o outro deve fazer. Ela repetia: se eu estiver errada, diz onde entrego os animais.... sem problemas. Nenhum protetor se apresentava. Ora, a casa dela (em São Conrado) era um local de entrega como foi a da Maria Amélia na Ilha do Governador, durante muitos anos. Hoje é a SUIPA, que naquela época tinha uns 300 animais nas piores condições possíveis. Era muito diferente do que é hoje. Evelyn, para seu conhecimento, foi a protetora que introduziu no Brasil a castração como forma de evitar a matança feita pelo poder publico. Sendo muito rica, ela dedicava toda fortuna a castrar e cuidar de animais que tivessem donos e que não podiam pagar consulta, cirurgias e medicamentos. Era adorada pelo atendimento que dava aos animais da Favela da Rocinha. Ela contratava veterinários (chegavam a uns 10 ao mesmo tempo), doava o anestésico e os mesmos castravam animais que ela encaminhava. A primeira que teve foi a Valésia e em seguida a Patrícia, que foi minha veterinária por muitos anos. Eram super competentes na castração e a coisa era em massa.... um espetáculo de habilidade cirúrgica. Eu nunca vi, mas, diziam que Evelyn matava os animais com anestesia porque não concebia a barbaridade feita pela prefeitura que matavam m a eletrocutando ou com gás.
Agora, vc. entendeu o sentido que eu quero discutir: quem da proteção levava para ela, sabia o que poderia acontecer. Que eu me lembre, nunca houve flagrante. Denúncias sim e ela cortava um dobrado porque o local que ela morava era só de gente bacana que ficava louco com o transitar daquela “gentalha da favela” que ia na casa dela. Isto eu posso testemunhar as inúmeras situações que ela era envolvida.


13 de janeiro de 2012 23:11
Thais D P disse...
Nossa, pensei que esse caso fosse apenas de uma das malucas que existem, mas vocês estão dizendo que é comum... Fiquei até angustiada... Pode ser ingenuidade minha, mas nunca pensei que protetores fariam isso (sacrificar ou levar para que alguém o faça). Não me parece ser a decisão de pessoas sãs.

Thais, 
sinceramente, entenda que sou uma testemunha ocular da proteção animal depois dos mais de 40 anos vividos nesta área. Muita coisa evoluiu e hoje a interpretação do que estas pessoas (as chamadas matadoras) faziam e fazem não é a mesma do passado. Não tenho procuração de ninguém, mas, é preciso que se entenda que o princípio fundamental daquelas que assim o faziam/fazem é a intenção de livrar o animal de um mal maior. Hoje em dia temos centenas de campanhas de adoção, as prefeituras das grandes capitais não matam como matavam, temos a bendita internet, temos governos já conscientes que castração é a solução e, principalmente, graças as jurássicas da proteção, temos uma sociedade mais conscientizada. Longe do ideal, mas, com caminhos iniciados.
Mesmo assim, temos milhares de problemas diários para encarar como abrigos sendo fechados porque o modelo não comporta mais. As prefeituras não podendo matar, responda quem vai assumir a demanda destes animais que diariamente estão nas listas e facebooks da vida? Isto não tem solução e, então, cada um aplica sua metodologia de “resolver” o problema. Eu não sei se este é o caso desta Dalva, mas, pela quantidade de protetores que entregavam animais a ela, ela não deveria ser a fdp que estão pintando, ou estou errada?
Agora, com referência a “sanidade” destas pessoas que matam em “nome de um bem maior”, posso te falar que reparei que tem dois perfis: aquele que o faz por convicção e não se deixa abalar por nada e aquele que “acredita” que está fazendo o melhor pelo animal. Este acaba dando passagem ao seu lado doentio e conheci um deles no passado que disse p´ra mim numa ocasião: estou ficando maluco... sinto um desespero quando não consigo “fazer”(matar) um ao dia . Eu o ajudei com tratamento psiquiátrico.
Marília Pinheiro, falecida diretora da SUIPA e com quem iniciei a militância, tinha horror das matadoras. No entanto, pouco antes de morrer, quis que matassem seus animais quando partisse. Ela deixou sua herança para um veterinário. Não sei o que foi feito e nem quis saber porque não teria como assumir os 400 cães e centenas de gatos.

13 de janeiro de 2012 23:15
Mural Animal disse...
Sheiloca, depois dos seus comentários começei a te entender tinha muito gente que sabia tinha, mas essas "FDP", falavam só entre elas, eu era uma que NÃO SABIA até 2 meses atrás. Ano passado quando derrubaram o estádio do Palmeiras havia lá 200 gatos, alguns taxi-dogs foram contratados para capturar esses gatos. Nessa mesma epóca aluguei uma armadilha para capturar dois gatos ferais que viviam numa casa que seria demolida, o rapaz que me alugou e que fazia taxi-dog me ofereceu ficar com esses 2 gatos e incluir como se os tivesse pegos no estádio, eu aceitei pq eu não posso hospedar e ninguém queria. Só que eu cuidei desses gatos durante nove meses, tinha fotos videos, era uma história que muitos acompanhavam e nenhuma FDP me falou nada, um ano se passou, e agora que fui procurar LT para novos ferais é que me contaram, estou a dois meses sem dormir, pensando que eu mandei dois gatos para a morte pq quem sabia não postou na internet os nomes, os endereços, aqui a mensagem que fiz para o Zoiozul quando eu achei que o resgatei. Se fosse para matar, eu mesma matava, mas admitir uma DFP que lucra com a morte dos animais, vende o sangue, a carne e as peles, NUNCA - http://www.facebook.com/photo.php?fbid=1678469852942&l=08356c4da9

Minha queridona Marli
Eu duvido que boa parte das protetoras que recolhem animais não tenham ouvido falar das matadoras aqui ou acolá. Não te contaram e é por isso que estou tocando no assunto e sei que me entendeu. Muitas pessoas já estão se ligando na hipocrisia de umas e outras. Tem um segmento fazendo um drama como se não soubesse. Ora, considerado os cálculos, friamente, de que a Dalva recebia 60 a 100 animais por semana, calculamos que 400 animais/mês estão sem “solução” a partir de agora, certo? Então, todos terão que se preparar para absorver a demanda. Estou falando friamente... entende onde quero chegar? Agora, ainda não foi provado que ela vendia sangue, carne e peles, foi? Se ela fazia como uma forma de pensar que assim livraria os animais de um sofrimento maior, eu entendo, mas, se era como exploração de alguma destas situações... pau nela!!!


13 de janeiro de 2012 23:23
Patricia T disse...
Acho que o nome ja diz tudo Protetora,
portanto deveria proteger e nao matar.
Se ela tem nao capacidade para manter
um o projeto de protecao animal , entao
nao os deveria te-los.
Nao acredito que uma pessoa que
matava os animais da maneira incorreta
como ela fazia, gosta ou tem respeito
suficiente por eles.
Ela com certeza esta nesse "business"
visando algum tipo de lucro.
Lamentavel!

Patrícia
Se ela matava com sedativo e cloreto direto no coração, fique sabendo que é o método usado pela maioria dos matadores (os outros usam aprofundamento de tionembutal com término de cloreto na veia) e que, segundo se sabe, os animais não sofrem se feito corretamente. NÃO SEI SE É VERDADE, mas, vc. pode perguntar ao seu veterinário. Até agora não foi provado o tal “lucro”... são suposições, penso eu.


13 de janeiro de 2012 23:53
Anônimo disse...
SE ELA NÃO FAZIA MAGIA NEGRA COM OS ANIMAIS, GOSTARIA QUE ALGUÉM ME EXPLICASSE PQ UM GATO PRETO ESTAVA MORTO E COM A BOCA CHEIA DE FAROFA, COMO FOI MOSTRADO NO JORNAL DA RECORD???
É UMA SAFADA, COVARDE E FDP!!!
SANDRA – RJ

Oi Sandra
Se não houver uma explicação da perícia, vc. tem razão. Mas, até lá não vou emitir opiniões que me conduzam a erro.


14 de janeiro de 2012 01:01
Mari disse...
Depois de encontrarem farofa na boca dos bichos, só me resta afirmar que essa sinistra ,diabólica matava os animais pra fins satanicos.
Acordei maus lendo esse assunto e vou dormir pior ainda
fuiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiii
 
Mari, amiga
Se for confirmado, realmente, pau nela.....


14 de janeiro de 2012 02:05
Marcos disse...
Sheila, esse caso não tem nada a ver com ortotanásia, nem distanásia , muito menos eutanásia conforme vc pode conferir no link , caso tenha dúvida .
http://www.lfg.com.br/artigo/2008080409551418_direito-criminal_qual-a-diferenca-entre-eutanasia-distanasia-e-ortotanasia.html
Nesse caso é como comentaram acima a palavra mais adequada seria "extermínio", visto que no próprio filme é possivel constatar a saude aparente dos animais que eram encaminhados a ela. Cadela inclusive com laço no pescoço e que a noite estava morta.

Marcos,
a palavra não importa para o seu entendimento. Ortotanásia, é o que costumamos dizer que é feita porque é a considerada morte correta, segundo as justificativas que é o evitar a continuação do sofrimento dos animais: sem donos, em sofrimento, abandonados, atropelados, descartados, enfim, tudo que seja sofrimento físico ou “emocional” para o animal. O animal pode estar com saúde, mas, sofrendo. Na SUIPA a quantidade de animais que morrem por não estar mais junto do seu dono é enorme. Ele definha diante da platéia de protetores que não conseguem compensar aquela perda. O que vc. iria preferir para sua vida? Eu, sinceramente, preferia uma matadora a definhar no meio de outros cães e em ambiente hostil para aqueles que nunca conviveram num ambiente da lei do mais forte. Vc. já viu um inocente entrar numa cadeia com 50 marginais (os que não eram se tornaram)? É este tipo de ambiente hostil que quero comparar, entende?
Agora, viaja na maionese comigo: vc. recebendo um animalzinho está sendo doado depois de anos de convivência com humanos, que vivia numa casa sem outros animais e bem velhinha (eu printei, aproximei a foto e reparei no focinho branco), o que vc. faria? Imagina o diálogo:
- ah, eu soube que a senhora cuida de animais e eu vim trazer esta aqui...
- mais ela está tão velhinha... porque o Sr. está se desfazendo dela?
- ah, pois é, a dona dela morreu e ninguém quer ficar com ela... até minha mulher colocou esta fita no pescoço p´ra ver se alguém ficava.... me informaram que a Sra. ficava com este tipo de cachorro... que ninguém quer...
- mas, ela vai morrer..... vai sentir muito a falta da família....
- ora, todo mundo nasce p´ra morrer... eu é que não posso cuidar dela porque trabalho, etc etc etc etc.......
Isto é só uma viagem na maionese mesmo. O que vc. faria depois de assistir dezenas e dezenas de demonstrações de desprezo pela vida animal? Eu não ficaria mais em pé... te garanto... é preciso ter estomago para ouvir o "serumano"...

Minha opinião pessoal e vou externar é de que matou sem preencher os quesitos dos 2 itens acima mencionados é assassinato ou extermínio e não adianta dizer que é boazinha para outras coisas da causa, isso sim é hipocrisia e como vc disse na postagem pode criticar quem quiser, ta errado e acabou!!! Desculpa mas a comparação com a natureza em relação a essa individua tbem foi infeliz. Coisas bem distintas. Se me permite a crítica essa postagem não acrescentou em nada benefício a causa animal.

Marcos, vc. entendeu muito bem e sabe que fui muito feliz na comparação com a natureza, porque, os chamados matadores fazem o serviço sujo que toda sociedade tenta esconder ... tudo uma grande hipocrisia. Todos aqueles que conheci que matavam eram pessoas de extrema emotividade e não suportavam o sofrimento do animal. Era/É a forma de resolver esta questão que pessoas, como vc. e outras, apontam sem dar solução. São pessoas com até, digamos, coragem de encarar de frente a situação de abandono. Estas pessoas não enchem o saco, não fazem listinhas e nem botam o dedo na cara de ninguém. Ficam malucas pela dor do que faziam/fazem e eu posso testemunhar diante de dois casos que conheci aqui no RJ, num passado bem distante.

E pra terminar , não sei se vc vai postar meu comentario, mas como uma pessoa comentou acima , digo que os Tripolis não estão nem aí para a causa, apenas politicagem, estão mesmo é ligados a grandes empreiteiras que isso sim da lucro. Inclusive um deles da cobertura a uma safada parecida com essa louca aqui na zona leste de São Paulo.
O outro na Camara Municipal contribuiu enormemente para causar uma grande catastrofe animal no bairro do Jabaquara Z.sul com as remoções e desapropriações que estão para ocorrer nesse ano por causa de uma operação urbana.

Todo leitor nosso merece considerarão e me sinto muito chateada por vc. achar que não é assim. Por que não publicaria seu comentário? Quanto ao Trípoli ter falado aquela bobagem, eu posso estar errada, mas, é extremamente ofensivo à classe de vets. Eu o processaria se fosse um deles. E concordo que ele falou por conta destas pessoas inconseqüentes que repetem sem provas daquilo que falam.


14 de janeiro de 2012 06:19
Anônimo disse...
Bom dia Sheila.
Eu entendo sua posicao no assunto em discutir o fato. Sei que voce deixou bem claro que nao apoia. Minha opniao, baseada naquilo que acredito e sinto, é que o que essa pessoa fez nao é certo. Tendo levar uma vida sem "odios" mas se existe algo que eu odeio com todo o meu ser sao pessoas que acham que podem decidir pela vida ou morte de outros seres. Nada, nada nesse mundo da o direito de alguem matar, por piedade ou nao um ser que por livre e expontanea vontade teria tentado sobreviver se nao houvesse caido nas maos de um ser como esse. A luta pela sobrevivencia é sagrada e a vida tbem. A natureza é sabia e quando ha superpopulacao a alternativa sao menos filhotes. Uma mae no mundo animal mata seu filhote quando esse nasce sem chances alguma de sobrevivencia por uma doenca ou ma formacao. Pensei comigo que alguem que tem o sangue frio para matar, dando a desculpa de piedade, nao difere daquela mulher que bateu na York ate ela morrer. O sangue frio e a maldade sao as mesmas!! Nao adianta se esconder atras da palavra protetora ou enfermeira. Para mim nao tem diferenca. Matar um outro ser é ter certeza que ele tem menos valor do que si mesmo e isso eu nao aceitarei nunca.Sempre ja avisei que se um dia me encontrar em situacao de poder salvar um so dos meus caes, prefiro morrer com todos eles juntos. Nao é da boca para fora nao, pelo fato de nunca mais püoder viver em paz comigo mesmo. Mas hoje pela manha lendo um comentario do deputado Ricardo Tripoli do PSDB de Sao Paulo entendi que é muito provavel que o que ele diz seja correto (Ler comentario do Anda.jor.)E a partir disso acredito que o que sinto por essa criatura assassina é correto, odio mortal.
Abracos
Dora

Dora, eu entendi o que falou. Mas, reflita uma coisa: oficialmente, os veterinários que trabalham em serviços públicos e que nós já mostramos aqui inúmeras vezes, são assassinos, também, quando matam centenas de animais por dia... estou errada? Eu discordo que seja igual o caso da York, porque esta cadelinha foi torturada por dias ao passo que esta Dalva pegava e matava logo. Acho que a maior discussão que deveríamos ter é sobre o conceito de vida e morte. Daí, entenderíamos todo o resto de nossas vidas....


14 de janeiro de 2012 07:16
rosa elisa villanueva disse...
Sheila e colegas,
conheço algumas pessoas que defendem o assassinato de animais justificando que, se continuassem vivos, iriam sofrer. conheço inclusive gente(?) que, quando encontra uma ninhada de filhotes recém nascidos, os leva para matar com a mesma justificativa. acho hedionda esta prática pois se anulam qualquer chance de sobrevivência do animal. para mim, é melhor deixar os animais aonde estão e que a roleta russa da vida decida. inclusive, tem uma pessoa que diz que já acertou que, após a sua morte, todos seus animais deverão ser sacrificados, pois ninguém irá cuidá-los como ela mesma. jamais compactuarei com essas ideias pois, além de cruéis, anulam qualquer chance dessas criaturas. temos que ter muito cuidado com esse poder que temos de decidir pela vida ou não de um animal, essa onipotência de algumas pessoas as coloca no limite entre a sanidade e a patologia. Deus que nos proteja.

Rosa, eu agradeço seu depoimento honesto, ou seja, uma percentual perto de 100% da proteção animal já ouviu falar nas “matadoras”. Agora, que a Juliana denunciou, todas estão dando uma de inocentes!!!! Depois que desovaram centenas de animais lá, agora dizem que não sabiam. Quem pode com tamanho mau-caratismo? Estão é com medo da tal da Dalva abrir a boca e dizer quantas protetoras freqüentavam sua porta.... tô errada?

Quero deixar bem claro que meu sentido de informação é primordial. Jamais mataria um animal seja porque motivo for, mas, entendo a intenção de quem o faz. Não atiro a primeira pedra nunca. Não conheço esta Dalva. Lembrei que, pelas listas foi avisado que ela era “matadora”. Quem levou é porque quis. Não suporto hipocrisia. Se a ONG resolveu denunciar, tudo bem, eu apoio. Só que eu teria dado um aviso do tipo: ou para ou para....

.

19 comentários:

  1. Antes dessa materia, havia conversado
    com o meu veterinario , justamente sobre
    o assunto em questao, onde ele dizia que
    sabia de veterinarios e protetoras que
    sacrificavam animais com a injecao direto
    no coracao , ao inves da veia e que isso
    era um procedimento incorreto e cruel.
    E que os caes gritavam por muito tempo
    antes de morrer e contanto, sofriam.
    Continuo afirmando que, uma protetora tem
    por obrigacao zelar o nome, o que
    essa mulher fazia era uma barbaridade.
    Quem abriga animais tem por objetivo salva- los
    tem por obrigacao, fazer de tudo para ajuda-los
    ou entao nao deveria estar envolvido(a) na
    Protecao Animal.

    ResponderExcluir
  2. Sheila vc escreveu em resposta ao meu comentário "ainda não foi provado que ela vendia sangue, carne e peles, foi? Abaixo um link sobre uma entrevista do vereador Tripoli sobre o caso, onde ele fala sobre o comércio clandestino de transfusão de sangue de animais, que faz tempo que estou com um pé atrás, pq querem doadores de graça, para cobrar as transfusões. E o que escrevi sobre o comércio de sangue, carne e peles, só não foi comprovado ainda por pressa de quem quis aparecer na mídia, pq a Dalva já sumiu do endereço dela, dos 13 gatos vivos, só entregou 8, e vc viu os vídeos, viu a casa, as caixas de transportes novinhas, viu o carro, viu que ela só foi para a delegacia ja acompanhada de advogada, ela LUCRAVA com a morte dos animais, de todas as formas possíveis, vendendo o sangue, a carne e as peles e animais para rituais, acredite em mim, vou tentar provar, estou atrás me aguarde...

    ResponderExcluir
  3. Segundo deputado, morte de cães e gatos é para mercado negro de sangue => http://noticias.terra.com.br/brasil/noticias/0,,OI5557162-EI5030,00-Deputado+morte+de+caes+e+gatos+e+para+mercado+negro+de+sangue.html

    ResponderExcluir
  4. Pelo que li sobre essa história, parece haver muitos protetores que entregaram animais para essa assassina dissimulada. Espero que eles não se omitam e procurem a polícia o quanto antes para prestar depoimento e engrossar o inquérito policial. Nem assim saberemos ao certo quantos animais ela matou, mas o importante é reunir todas as informações possíveis contra ela para facilitar os trabalhos da nossa lenta, tortuosa e benevolente justiça.

    Aliás, essa Dalva não deve ser a única. É preciso ter muito cuidado ao escolher a quem se entrega um animal, seja para abrigo, lar temporário ou adotante. Lembrem-se: papai noel não existe!

    ResponderExcluir
  5. Beth Vieira14/01/2012 17:54

    NÃO, NÃO e NÃO!!! Inadmissível, injustificável, abominável, doentio, cruel e desumano!!!

    Nada, mas NADA mesmo pode tentar justificar a decisão de morte para animais saudáveis.

    Não vou entrar na discussão de "protetoras" que sabem e entregam seus bichos para essas criaturas (NUNCA tinha ouvido falar nisso e pra mim, se já é inimaginável alguém mandar matar, imagina uma "defensora"...) agora, querer justificar/explicar/concordar com uma demente que tem um espaço destinado ao recolhimento de animais abandonados para acolhê-los e tratá-los e ao invés disso providencia suas mortes é no mínimo tão insano, insensível, baixo e monstruoso quanto essa psicopata.

    Psicopata mesmo...prazer em receber o bichinho perfeito para assassiná-lo em seguida. Porque não desenvolver esse tipo de atividade (vai ser para-quedista pra ver se cai e morre logo)e não "acolhendo" deixar que tenha uma chance de viver e quem sabe muito bem? Quem garante que aquele (apenas um exemplo) fofo de laço no pescoço se não tivesse sido deixado alí não encontraria alguém lúcido para ficar com ele?

    Desculpe, mas não entendo nem aceito esse tipo de comportamento.

    ResponderExcluir
  6. sheila moura14/01/2012 19:27

    Beth,
    pelo amor de Deus, vc. não está achando que estou defendendo a tal criatura, não?

    Estou chamando a atenção sim para o fato de que sabiam e levavam animais para ela do mesmo jeito. Que fique bem claro: sou uma historiadora e tenho coragem o suficiente para colocar o dedo na ferida e mostrar que sangra do mesmo jeito quando nos deparamos com veterinários que matam animais nos CCZ´s da vida de forma tão ou mais cruel.

    Reações como a sua, são positivas pela indignação, mas, queria saber do que difere a morte de animais feitas pelo poder publico, ou seja, com o nosso dinheiro? somos cúmplices e coniventes com o assassinato de animais em centenas de outras formas... até mesmo quando colocamos um bife no nosso prato para comer....

    Pense nisto, amiga.... fique indignada, mas, não comigo só porque estou tendo a coragem de falar sobre a hipocrisia...
    bjs

    ResponderExcluir
  7. Esta mulher tem que ser acusada tambem de prática ilegal de medicina veterinaria ,pois como é que ela se dá ao direito de " eutanaziar " os animais ? e como ela conseguiu estes medicamentos ??
    Quem forneceu para ela ?

    ResponderExcluir
  8. Eu sinceramente não sabia que existia esse lado "negro".

    To chocada com esse lance !!!!

    Sabemos que nos CCZs da vida, existem matanças de animais e por isso mesmo odeio essa turma !!!!!

    ResponderExcluir
  9. Parece que vai ser indiciada pela pratica ilegal de medicina veterinaria.

    Quem sabe se por isso, ela pega uma cadeiazinha basica??

    ResponderExcluir
  10. Oi Sheila
    O que acho MUITO errado, criminoso, é enganar pessoas dizendo que tem uma chácara e vai cuidar dos animais, que eles vão ficar bem. E ainda cobrar para dar vacina e cuidar. e pior, fazer um procedimento veterinário sem ser qualificada para isso. Não tem desculpa.

    ResponderExcluir
  11. Desirée Pradatzky15/01/2012 09:44

    Peraí peraí peraí... Eu sou protetora desde criança. Aos quatro anos tentei salvar várias galinhas que estavam sendo mortas em um matadouro que ficava dentro do mercado. As imagens nunca mais saíram da minha mente. Elas saíam andando sem cabeça e passavam a estrebuchar até morrer. É claro que não consegui nada. Minha tia me tirou do local já que eu "estava atrapalhando o serviço". Não tenho porque mentir. Nunca ouvi falar de tal matadoras. Não concordo com esse método. A pessoa que vai levar um animal para lá acredita que ele será encaminhado para um lar. Isso tudo é um grande absurdo. Se não pode ficar, encaminhar, então não fica droga! Também acredito que não fica bem para nós protetores esse tipo de situação, pois no final, todos acabam sendo rotulados como assassinos. Todos os animais que resgatei ou adotei são têm cuidados médicos veterinários. Só para ilustrar, resgatei um animal que iria ser morto pelo seu dono pois estava com uma enorme bicheira no ouvido. Levei para o CCZ do Rio, ele foi anestesiado e teve seu ouvido totalmente limpo. Existia a possibilidade da bicheira ter atingido o cérebro, tal o seu estado avançado. Aliás, láno CCZ estavam achando melhor fazer a eutanásia nele e eu não deixei. Falei para eles que não estava levando o animal para lá para ser morto e sim para ser tratado. Resultado: Gugu viveu com a gente mais oito anos e ele não era um cão novo e tinha uma longe mistura com pastor. Infelizmente, no final da sua vida eu fui obrigada a levá-lo para sacrificar. Ele ficou um mês sem andar, emagrecendo, apesar de ter muita fome. Esgotei todas as possibilidades. Exames, remédios, tudo que estava ao meu alcance. Não queria levar para sacrifício um animal que eu salver de ser morto duas vezes. Mas, nesse caso, foi inevitável. Portanto, não posso aceitar como desculpa que não há espaço, etc.. Eu tenho 55 cães e 17 gatos. Só fico com o que eu posso sustentar e pronto.

    ResponderExcluir
  12. Mas as pessoas que doaram dinheiro acreditando que eles são levados para um sitio para ficar bem são muito ingênuos tb. Como vc vai doar dinheiro sem antes visitar, investigar os lugares e as condições. É preciso haver mais investigação e participação de quem está fazendo as doações.

    ResponderExcluir
  13. Se todos que levantaram a sua voz contra essa mulher financiassem uma castração, adotasse um animal ou oferecesse lar temporário, as coisas iriam mudar.
    É fácil apontar o dedo, ao meus olhos, a atitude dessa mulher era de alguém desesperado que não estava mais conseguindo lidar com tamanho descaso dos humanos aos animais. Obviamente que discordo da prática dela, mas também não fico só falando o que cada um deveria fazer, eu levanto da cadeira e vou agir. Todos nossos animais são resgatados, adotados, e castrados, não empurro pra ong nenhuma muito menos para os superlotados protetores, muito pelo contrário, ofereço ajuda.
    Hipócritas também são aqueles que bradam a todos os cantos o sofrimento dos cães e gatos, mas em suas bocas mastigam carne de muito mais espécies que não tiveram a sorte de ter uma morte menos sofrida como desses animais. Vão em granjas, em fazendas de vacas leiteiras, de porcos e bois,ou em matadouros ver o que que é brutalidade, covardia e sofrimento.
    Já esta mais do que provado que a carne é apenas para saciar o paladar dos humanos, basta estudar um pouquinho e pedir ajuda para nutricionista e viver bem melhor sem precisar matar nada. Me dá arrepios quando a pessoa vem falar "sou contra qualquer tipo de violência aos animais, enquanto isso digere um pedaço de uma vida não humana em seu estomago".

    ResponderExcluir
  14. Erika Zanuto15/01/2012 21:10

    Postei um comentário, porém o mesmo não foi publicado. Será que ocorreu um erro de envio?

    Atenciosamente

    Erika Zanuto

    ResponderExcluir
  15. oq essa mulher fez foi cruel kra essa mulher ñ tem noção do q ela fez????? são vidas q essa desgraçada tirou, filhotes de gatos e cachorros mortos por nd??? sera q só por prazer????magia negra??????nd justifica oq ela fez, ela tem q pagar !!!!!!
    desgraçada !!!!!!

    ResponderExcluir
  16. eutanásia nada ela é cruél mesmo tem de ser exemplarmente punida ,pois quem faz um ato desses tem de ser enjaulada pois não está nem aos pés dos animais

    ResponderExcluir
  17. Não acredito no que estou lendo então acha certo o que essa maluca fez?
    Porque quando um ser humano esta entre a vida e a morte em um hospital não podemos desligar as maquinas? É eutanasia, sabia?
    Agora as pessoas se acham no direito de sair matando os animais.
    Por isso meus amigos que amam os animais convoco todos voces a comparecerem no dia 22/01, na campanha nacional contra os MAUS TRATOS, juntos poderemos mudar essa realidade, prisão para esses criminosos. SE INFORMEM NAS SUAS CIDADES OS LOCAIS.

    ResponderExcluir
  18. Ela já está pronta para matar humanos também. É uma questão de tempo.

    ResponderExcluir
  19. Minha cara VIVI, a questão de se comer bicho é milenar, seria muito bom se todos fôssemos vegetarianos, mas infelizmente é questão de cultura, porém na nossa cultura os gatos e os cachorros são animais domesticos e por isso nos preocupamos com a matança dos mesmos.Gostaria de saber se no seu guarda roupas tem sapatos e bolsa de couro? Pois, são feitos do couro do carneiro que voce não aprecia, é bom refletir.

    ResponderExcluir

Agradecemos seu comentário, porém, não publicaremos palavrões ou ofensas.
Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem.

EM DESTAQUE


RECEBA NOSSOS BOLETINS DIÁRIOS

Licença Creative Commons

"O GRITO DO BICHO"

é licenciado sob uma Licença

Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial-Não a obras derivadas

 

SAIBA MAIS


Copyright 2007 © Fala Bicho

▪ All rights reserved ▪