21/01/2012

CAVALOS, ETERNOS ESCRAVOS NAS GRANDES CIDADES...

clique na imagem do cavalo para ler o artigo de Fátima Borges
.

7 comentários:

  1. Andressa Carolino21/01/2012 13:33

    muito bem escrito, parabéns Fátima Borges..

    mas infelismente me sinto de mãos atadas quando vejo carroças, sinceramente não sei o que fazer, apesar da enorme pena dos animais e raiva dos "véio barrigudo", aqui na minha cidade eles ainda tem permissão para andar nas ruas...

    ResponderExcluir
  2. COmpartilho do sofrimento desses animais e também das pessoas que agonizam ao ver tamanha crueldade. As autoridades deste país me envergonham e são inúteis quando solicitamos a elas que se cumpra a lei. Já abordei educadamente diversos carroceiros na intenção de convencê-los a tratar bem do animal, mas a vontade é de arrancar a cabeça desses desgraçados e libertar o animal. A polícia desse país é altamente despreparada para exercer a função que cabe a ela. Infelizmente, não presencio nem a união das pessoas que se preocupam com essa dor infinita dos cavalos se unirem em prol de sua libertação. Vontade de morrer logo para não sofrer pela impotência de mudar a situação. Se libertá-los, para onde os mandaremos? Parabéns pelo texto!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Penso exatamente como você. Fico muito preocupada de ver os animais trabalhando e sendo maltratados!

      Excluir
  3. Fátima, faço de seu desabafo, o meu também.

    Como é duro ver um país onde as posturas quanto a tração animal e as conduções ao tema são iguaizinhas ao século 18!

    Pode vir Copa do Mundo e Olimpíadas que nada, nada vai mudar tal bruto, tirano e sádico quadro.

    A cabeça e as posturas da sociedade precisam sofrer um 180 graus e cobrarem melhorias tantas que não caberia mais usar animais em tração.

    Quando não são equinos, são caprinos e agora até ovinos puxam charretinhas pra criançada em pracinha, sem que os responsáveis nada reflitam sobre as condições dos animais ali.
    Se os pais tem algum "porém" é somente pensando em resguardar a saúde de seus filhos. Unicamente isso!

    Se o animalzinho sangra nas patas ou tenta manter a marcha numa rua asfaltada e quente ou desnivelada por pedras ou similares ou tem sede, fome, cansaço... nada desse sofrimento é sequer reparado, notado.

    Está mais do que no momento de fazermos uma campanha nacional.

    Não é somente triste não; é cruel, lamentável e duro. De verdade!

    ResponderExcluir
  4. Andressa, qual a sua cidade?

    Não tem uma delegacia pra você dar queixa baseada na Lei 9605/98 art. 32 como indica a Fátima?

    Ou em algum programa de TV pra denúnciar na imprensa.

    Outra dica é você tirar foto ou filmar quando ver algum animal sendo maltratado e colocar na internet, mandar pros jornais...

    só não podemos ficar sem vazer nada apenas lamentando....

    ResponderExcluir
  5. Rosalia Marçal21/01/2012 21:18

    Eu moro em Pomerode e a Scheila tem postado e nos ajudado a divulgar e até já entrevistou o prefeito.Sobre a puxada de cavalos.Amanha será ultimo dia da festa pomerana que quer impor a nós que cavalo foi feito para os homens se divertirem e torturar os animais.Os nossos agressores estão desfilando com tom de deboche e pasmem queriam desfilar com toras,falamos com o prefeito que ia ter manifesto ele mandou retirar as toras.Já saiu a sentença,e nada acontece.Eles foram condenados .O que quebrou a perna da Barbara pegou 2 anos e 11 meses,todos em regime aberto mas privativo e não podem pagar em cestas básicas.A juíza entendeu que a violência contra nós priva eles de pagarem a pena com serviços.E nós no meio de bárbaros que se disfarçam de pobres colonos.

    ResponderExcluir
  6. BELO TEXTO,
    ETERNOS ESCREVOS DA IGNORÂNCIA HUMANA,A SOCIEDADE DEVIA EXIGIR O FIM DAS CHARRETES, DEVIA PANFLETAR EM PONTOS TURÍSTICOS CONTRA OS PASSEIOS QUE OS HUMANOS FAZEM EM CHARRETES, EM PETRÓPOLIS, EM PAQUETÁ, SERÁ QUE SÃO CEGOS, NÃOVEEM AS CHICOTADAS QUE ESSES ANIMAIS LEVAM?
    A SOCIEDADE É INJUSTA E CRUEL COM AS OUTRAS ESPÉCIES, QUE COISA MAIS HORRÍVEL DE SE VER, É MUITO REVOLTANTE.

    ResponderExcluir

Agradecemos seu comentário, porém, não publicaremos palavrões ou ofensas.
Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem.

EM DESTAQUE


RECEBA NOSSOS BOLETINS DIÁRIOS

Licença Creative Commons

"O GRITO DO BICHO"

é licenciado sob uma Licença

Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial-Não a obras derivadas

 

SAIBA MAIS


Copyright 2007 © Fala Bicho

▪ All rights reserved ▪