02/08/2011

URGENTE, PRECISAMOS DE LOCAL PARA ABRIGAR CÃES POSITIVO DE LEISHMANIOSE - RJ

Bem, o caso está servindo para que cheguemos a algumas conclusões, ou seja, fazer proteção animal requer estarmos antenadas com a legislação vigente no país e termos a consciência do que se pode fazer pelos direitos dos animais. Vamos lá:

1 - os animais para os quais pedi UM ESPAÇO para alojá-los, estão em área considerada pública, já que se trata de um cemitério. O antigo administrador deste local, como era um protetor de animais, acabou construindo um grande canil lá dentro para animais abandonados. Quando estivemos conveniadas com a Prefeitura do RJ, foi lá que realizamos o projeto piloto para atendimento de abrigos de cães e gatos na cidade (1999). Na época, conseguimos atender a 12 abrigos, comprovadamente documentado. Infelizmente, sem o convênio, não pudemos continuar e todos se viraram do jeito que puderam.

2 - acontece que este administrador morreu (há quase dois anos) e o atual, exigiu a retirada dos mesmos das dependências do cemitério. Conseguimos que o Dr. Zarur, presidente da Santa Casa de Misericórdia (este cemitério pertence a ela) garantisse a permanência dos animais no local.

3 - mas, nesta época que o administrador atual estava exigindo a saída dos cães, uma protetora chamada Sonia, retirou 4 animais e levou para casa. Recentemente, dois deles apresentaram a doença leshimaniose e ela levou para sacrificar no Instituto de Veterinária do Município do RJ. O papel da direção do órgão era de notificar aos órgãos de Saúde Pública. Eles o fizeram, incluindo a informação desta mesma protetora que tais animais eram oriundos do cemitério.... mui amiga, não?

4 - bem, vários técnicos foram ao local, recolheram sangue de cada cão. Tal material foi analisado por 4 instituições diferentes. O IJV e o Nutels confirmaram que todos estavam positivados. A Fiocruz, também, confirmou e, inclusive, achou o raio do mosquito palha e a positividade nos ratos que foram examinados. Quer dizer, relaxa porque é inevitável....

5 - A Leda, viúva do Sr. Paulo, que é a responsável pelos animais no trato e alimentação, está acompanhando toda situação. Pela legislação, os animais deveriam ser mortos. E aí aproveito para fazer um questionamento sério para os profissionais da saúde dos animais no próximo item.

6 - Recebi uma quantidade enorme de material sobre leishmaniose, inclusive, vindo de veterinários do mais alto gabarito contendo opiniões do Conselhos de Veterinária e ANCLIVEPA, dizendo que é questionável a validade de matar os animais. Valeu... legal... mas, o que eu queria saber é do porquê nenhum destes profissionais com teses e monografias super embasadas não batem na porta do Ministro da Saúde e dizem assim: olha, precisamos conversar e modificar a situação a respeito. Se eu, sheila da silva, ligo e falo com qualquer autoridade para apresentar o problema, o que está faltando nesta classe para resolver a parada?

7 - Tem um troço ridículo rolando que é um PL que proíbe a morte dos animais com leishmania... Jesus amado, porque pegar um caminho tão longo e que só vai beneficiar a ficha política de um deputado? Gente, bater a porta do ministro é fácil... porque não fazem? vamos juntar umas 4 pessoas entendidas no tema (eu não sou uma delas) e vamos à Brasília conversar com o cara? eu marco o encontro e vou acompanhando para contribuir na discussão... alguém topa?

8 - Queria frisar que PRECISAMOS URGENTE DO ESPAÇO para levar os animais do cemitério, pois, do contrário serão mortos sim. Não só porque é a DECISÃO FEDERATIVA que os técnicos do CCZ terão que cumprir, mas, porque teremos a opinião pública toda contra nós se o administrador do cemitério utilizar esta desgraceira para se livrar dos animais como sempre desejou. Diga-se de passagem que conversei com ele por duas vezes e se mostrou irredutível, inclusive, sendo bem grosseiro.

9 - Finalizando, queria dizer que o amadorismo da proteção animal fica bem explicitado nesta questão quando volta suas baterias para os veterinários que são obrigados a fazer este "serviço sujo". Vocês acham que eles querem fazer isto? chamá-los de assassinos é, no mínimo, insensatez. E vou depor agora em caixa alta: MANTIVE A SEDE DA FALA BICHO DENTRO DO INSTITUTO DE VETERINÁRIA JORGE VAITSMAN QUANDO CONVENIADA COM A PREFEITURA DO RJ PARA A REALIZAÇÃO DO "PROJETO PARCERIA". LÁ DENTRO ENCONTREI MAIS EFETIVOS PROTETORES DE ANIMAIS DO QUE AQUI FORA POIS ESTES, AS VEZES, ME PARECEM UM BANDO DE INSANOS.

10 - Repito que temos que focar no LUGAR que podemos colocar estes animais e que o CCZ não tomará nenhuma providência arbitrária desde que sejamos responsáveis. NINGUÉM MATA OS ANIMAIS SEM ASSINATURA DOS TUTORES DOS ANIMAIS. Então, estamos aguardando ajuda de todos para conseguir este local. As coleiras e a telagem dos canis que os cães ocuparão já tem pessoas interessadas em ajudar. Ah, ia esquecendo... a Secretaria de Proteção Animal, ainda não se pronunciou. Falei ontem com o Dr. George.

Neste vídeo um veterinário fala muito bem sobre não precisar matar o animal, MAS, o Ministério da Saúde é que decide. Aí, galera, vamos agir?



Bom Dia Goiânia Rede Globo - 28/07/11
.

8 comentários:

  1. Não consigo me conformar com isso. Porque tem que condenar à morte um cachorro só porque teve o azar de levar a picada de um mosquito infectado? Isto é crime por acaso? Porque não tentar curá-lo? Eu considero o tal do "sacrificar" na verdade como "assassinar"! Se fosse gente não iriam "sacrificar", não é mesmo??? Seria considerado CRIME. né?

    ResponderExcluir
  2. teste de comentario

    ResponderExcluir
  3. Sheila, voce teria como contatar o Sr. Zarur, do Caju, para que ele autorizasse a telagem dos canis onde os 19 se encontram? Assim, eles se manteriam no seu habitat, poderiam receber as coleiras e a assistência veterinária da SUIPA e também os cuidados diários da tutora.
    Se isso não for possivel, ofereço um canil na SUIPA, onde terei que remanejar alguns cães. Entretanto, o canil terá que ser todo telado. Não temos como bancar a compra da tela apropriada, do material que será necessário para fazer o serviço, além da mão de obra que teremos que contratar. Também não teremos como comprar as coleiras, mas se houver pessoas interessadas em ajudar, poderei apresentar cópia de todo o serviço a ser realizado. Pelo menos, os 19 sobrinhos estarão protegidos em um canil telado, encoleirados, recebendo assistência veterinária da SUIPA e com autorização da tutora. Entretanto, para que isso aconteça, a SUIPA terá que receber um oficio do CCZ aceitando essa nossa colaboração e CONCORDANDO, porque se entrar aqui eu não vou deixar matar. Com relação ao Ministro da Saúde, a SUIPA está com toda a ENERGIA ANIMAL para negociar!
    Saudações Suipanas,
    Bebel da SUIPA

    ResponderExcluir
  4. Sheila, infelizmente não tenho como ajudar, pois conheço poucas pessoas no Rio de Janeiro. O que posso afirmar, após ler teus comentários, é que o dr. Vitor Márcio Ribeiro (médico-veterinário de Belo Horizonte) é um lutador antigo e feroz contra este decreto-lei absurdo de 1963 (e ainda vigente... meu Deus...) sobre a eutanásia dos animais portadores da leishmaniose. Em Minas Gerais esta doença tem muitos e muitos casos e lá há muita jurisprudência sobre tratamentos que deram certo e os animais estão bem e vivendo com saúde e proteção de quem não é ignorante(como os políticos e veterinários que ainda apoiam esta "solução"). Não é nada fácil bater à porta do Ministério da Saúde e tentar ser ouvido. O dr. Vitor faz isto há muitos e muitos anos, com apoio de várias entidades e colegas. Só que os poderosos que estão lá não se dispõem a ouvi-los com a seriedade e atenção que estes profissionais têm direito. Sugiro entrares em contato com a "Arca Brasil" ou produtores de alimentos para cães (por exemplo, os do "adotar é tudo de bom"). Talvez eles possam ter alguma ideia a mais para ajudar. Conheço também a professora Roseli Klein, de Teresina, presidente da ONG APIPA e talvez ela também possa ter alguma sugestão sobre este mega problema. Estou com o coração partido com esta história toda. Mais uma história sobre nossos injustiçados amigos... Beijo grande. Karla Castro-Mogi das Cruzes(SP).

    ResponderExcluir
  5. Sheila, infelizmente não tenho como ajudar, pois conheço poucas pessoas no Rio de Janeiro. O que posso afirmar, após ler teus comentários, é que o dr. Vitor Márcio Ribeiro (médico-veterinário de Belo Horizonte) é um lutador antigo e feroz contra este decreto-lei absurdo de 1963 (e ainda vigente... meu Deus...) sobre a eutanásia dos animais portadores da leishmaniose. Em Minas Gerais esta doença tem muitos e muitos casos e lá há muita jurisprudência sobre tratamentos que deram certo e os animais estão bem e vivendo com saúde e proteção de quem não é ignorante(como os políticos e veterinários que ainda apoiam esta "solução"). Não é nada fácil bater à porta do Ministério da Saúde e tentar ser ouvido. O dr. Vitor faz isto há muitos e muitos anos, com apoio de várias entidades e colegas. Só que os poderosos que estão lá não se dispõem a ouvi-los com a seriedade e atenção que estes profissionais têm direito. Sugiro entrares em contato com a "Arca Brasil" ou produtores de alimentos para cães (por exemplo, os do "adotar é tudo de bom"). Talvez eles possam ter alguma ideia a mais para ajudar. Conheço também a professora Roseli Klein, de Teresina, presidente da ONG APIPA e talvez ela também possa ter alguma sugestão sobre este mega problema. Estou com o coração partido com esta história toda. Mais uma história sobre nossos injustiçados amigos... Beijo grande. Karla Castro-Mogi das Cruzes(SP).

    ResponderExcluir
  6. Fádua - POA03/08/2011 19:14

    Pois é, Sheila, existe duas facetas em tua indagação sobre o porquê que estudiosos têm dificuldade de se posicionar. Uma é que algusn preferem o altar da academia sem "sujar as mãos" com essa ou aquela causa. Escondem-se atrás da dita "imparcialidade". Outros acreditam que em pesquisa cinetífica não há lugar para "paixões", ouvi muito isso em minha pós-graduação pois meus temas são movidos por paixões e os catedráticos imaginam que seu papel é esse, de disponibilizar conhecimento, deixe as paixões para os "loucos". Como dizem aqui no Sul, na hora de "trancar o pé" não tem gente prá encher uma kombi, cada um com seus fundamentos e, ao que me parece, é falta de coragem de encarar uma briga.

    ResponderExcluir
  7. Andréa Neves05/08/2011 03:22

    BEBEL QUERIDA, PARABÉNS! VOCÊ MESMO COM TODO SACRIFÍCIO E OBSTÁCULOS QUE ENFRENTA SEMPRE OFERECE AJUDA A QUEM NECESSITA.
    SHEILINHA VOCÊ É INCRÍVEL, O BRASIL INTEIRO COMENTA SOBRE ESSE ASSUNTO...
    ESPERO QUE OS ANIMAIS NÃO SOFRAM AINDA MAIS!
    A PROPÓSITO, O QUE SÃO CÃES ERRANTES?
    RETIRÁ-LOS DAS RUAS? E FAZER O QUE COM ELES? NÃO SEI PORQUE, MAS NÃO GOSTEI MUITO DISSO...

    ResponderExcluir
  8. Parabéns mais uma vez à Bebel. Nossa é uma pena não conhecê-la pessoalmente, pois sei que é uma pessoa de grande coração e generosidade. Nunca diz não a um bichinho necessitado. Sheila, se por acaso forem pra SUIPA, como a Bebel sugeriu, eu posso contribuir também. Infelizmente, não estou em condições de repassar muita coisa, mas sei que se cada um puder doar um pouco já ajuda. Mantenha-nos informados a esse respeito. Infelizmente, não conheço ninguém no momento com esse espaço disponível. O que fiz foi repassar para vários contatos. Vou acompanhar esse caso e precisando pode contar com a minha ajuda também.

    ResponderExcluir

Agradecemos seu comentário, porém, não publicaremos palavrões ou ofensas.
Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem.

EM DESTAQUE


RECEBA NOSSOS BOLETINS DIÁRIOS

Licença Creative Commons

"O GRITO DO BICHO"

é licenciado sob uma Licença

Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial-Não a obras derivadas

 

SAIBA MAIS


Copyright 2007 © Fala Bicho

▪ All rights reserved ▪