05/05/2011

O GRITO DO BICHO EM CAMPANHA CONTRA USO DE PELES 10

1 - PL apresentado em março de 2011. Acompanhem o andamento do projeto através do link
http://www.camara.gov.br/internet/sileg/Prop_Detalhe.asp?id=494401
Leiam a matéria publicada pela Câmara Federal CLICANDO AQUI

PROJETO DE LEI Nº ____ / 2011
(Do Sr. Weliton Prado)
Veda o uso de peles de animais silvestres, domésticos ou domesticados, nativos ou
exóticos em eventos de moda no Brasil.

O Congresso Nacional decreta:

Art. 1º O art. 32 da Lei nº 9.605, de fevereiro de 1998, passa a vigorar acrescido do
seguinte art. 32-A:
“Art. 32...................................................................................
Art. 32-A – É crime o uso de peles de animais silvestres, domésticos ou
domesticados, nativos ou exóticos em eventos de moda no Brasil.
Pena - reclusão, de um a três anos, e multa.

Justificação
A indústria da moda está em constante expansão no Brasil, e em eventos no Rio de Janeiro alguns estilistas usaram pele verdadeira de animais na passarela. O desfile causou espanto nos ambientalistas, tendo em vista o clima brasileiro que se mostra incompatível como uso de peles no inverno, em média as temperaturas variam de 6ºC a 20ºC no inverno brasileiro. Existem vários outros produtos que atendem o inverno brasileiro como por exemplo as técnicas do tricô e também as peles sintéticas que são mais leves, mais duráveis e práticas para cuidar. Pensando em uma época onde a moda precisa coexistir, integrar-se com o meio ambiente e com todos os ecossistemas, o uso de peles de animais significa dizer não a essas necessidades. Assim a utilização de pele verdadeira de animais em um país de clima quente como o Brasil se mostra desarrazoado. Vale destacar que o uso de peles verdadeiras enseja a prática de crueldades que causam sofrimento intenso nos animais. Muitas espécies de animais selvagens e domesticados são utilizados para o comércio de peles destinados a produção de casacos, acessórios, artigos de decoração entre outros. São usados de focas e chinchilas até raposas e linces, milhões de animais são mortos todos os anos para a confecção de casacos de pele no mundo. Só na França são abatidos 70 milhões de coelhos por ano para esse fim. Mas a indústria dos casacos de luxo é alvo de críticas. Para as organizações de defesa dos animais, mais do que injustificada - há tecidos sintéticos e naturais que cumprem a função -, a atividade é extremamente cruel. O sofrimento já começaria na captura do bicho, que pena nas mãos dos caçadores - as focas, por exemplo, são mortas a pauladas na cabeça, para não danificar a pele. Mesmo quando criados em cativeiro, os animais viveriam em condições degradantes e padeceriam horrores na hora de extrair a pele. Para os defensores dos bichos, porém, a crueldade fica óbvia quando se leva em conta que, ao contrário do que acontece com vacas e frangos - mortos para alimentar pessoas -, no caso da indústria da moda os animais são sacrificados apenas para alimentar a vaidade alheia. O comércio de peles já está proibido nos Estados Unidos e na Itália desde 2000. A União Europeia também aderiu a causa e aprovou lei que proíbe o comércio de produtos oriundos de pele de cães e gatos. Destarte, consideramos que o presente projeto deve ser aprovado, tendo em vista a importância do tema que visa eliminar com o comércio de pele de animais, uma vez que a criminalização do uso de pele de animais nas passarelas das semanas de moda do Brasil será uma forma de não incentivar sua comercialização.
Peço desta forma, a aprovação da matéria, pela esperança de que a sua importância seja também reconhecida pelos nobres pares.
Sala das Sessões, em 03 de fevereiro de 2011.

10 comentários:

  1. Beth Vieira05/05/2011 16:20

    Muito bom, parabéns ao deputado Weliton Prado, estou torcendo e aguardando ansiosa o término da análise e aprovação do Plenário.



    Participei da enquete
    Acho legal mandar e-mail pra ele

    ResponderExcluir
  2. PRECISAMOS APOIAR ESSE PROJETO DE LEI, COMO PODEMOS FAZER PARA MANIFESTAR APOIO AO SR. WELION PRADO ?

    SIMONE

    ResponderExcluir
  3. Oi Sheila, desculpe minha ignorância nesse assunto,
    li a matéria da Arara Azul e agora esse do projeto de lei, e as penas das aves como ficam? Sabemos que são usadas para vários ornamentos. Tem lei para isso?

    ResponderExcluir
  4. Andressa Carolino05/05/2011 19:19

    O Welinton Prado é demaisss,, sempre foi e será o meu candidato e de toda minha familia...


    nós do triangulo mineiro, estamos orgulhosos!!!!

    ResponderExcluir
  5. Prezados ativistas e simpatizantes pela Causa Animal

    Vejam a resposta que recebi da empresa Capitollium (Curitiba)
    http://www.capitollium.com.br/. Pena que na correria não tive o cuidado de arquivar as imagens que ilustravam o tema. Achei esquisito a afirmação de que eles não comercializam peles de animais silvestres, justificando que as estolas de raposa são de outra marca e foram ''emprestadas'', mas mesmo que isso seja verdade, ficou clara a intenção de uma apologia à caça.
    Bem, de qualquer forma perceberam a besteira que fizeram e se retrataram, espero que mantenham a palavra.

    Sellen

    ----- Original Message -----
    From: Contato Capitollium
    To: Sellen Kallab
    Sent: Thursday, May 05, 2011 2:05 PM
    Subject: Re: Uma questão de ''estilo''

    Prezado Consumidor,

    Obrigado pelo seu contato e pela sua critica. Valorizamos o diálogo, as diferentes opiniões e acreditamos na transparência como forma de manter uma boa relação com nossos clientes e com a sociedade em geral. Portanto, gostaria de esclarecer que o tema da caça não foi escolhido com o intuito de fazer qualquer apologia aos maus tratos com animais, tampouco incitar a violência. Nossa intenção foi fazer uma referência de estilo. Mas entendemos que as pessoas têm diferentes visões e interpretações e nos desculpamos por qualquer ofensa que tenhamos cometido. As fotos foram retiradas do site e o catálogo já está fora de circulação. Também gostaria de deixar claro que a Capitollium não comercializa peças com peles de animais silvestres. As estolas de raposa que aparecem na foto são da marca Dior, tem mais de 50 anos, e foram emprestadas de brechós. A Capitollium é uma empresa que respeita o meio ambiente e os direitos dos animais.

    Atenciosamente,

    Equipe Capitollium

    ----- Original Message -----
    From: Sellen Kallab
    To: contato@capitollium.com.br
    Sent: Wednesday, May 04, 2011 8:24 PM
    Subject: Uma questão de ''estilo''

    Srs.

    Escrevo para manifestar meu repúdio à campanha intitulada “Temporada de caça ao estilo”. Peças publicitárias exibindo animais mortos em caça (mesmo que se trate de uma simulação), bem como a exibição das armas de fogo são de extremo mau gosto e transmitem valores que gostaria de ver banidos, como a violência, a crueldade, o desrespeito à vida. A cada dia cresce a consciência sobre o valor da vida animal, seus direitos e o respeito devido a eles, porém os srs. dão este péssimo exemplo à população, alçando a covarde e execrável “caça” à condição de símbolo positivo de status e, pior, usando isto como inspiração para fazer moda. Que valores os senhores acham que estão difundindo?

    Solicito que a campanha seja imediatamente encerrada e as peças retiradas do site e de outros veículos onde estejam sendo exibidas.

    Um adendo: é sabido que o mau gosto tenta de todas as formas propagar-se feito metástase através do marketing canceroso, porém, os conscientes crescem significativamente e estão imunes a ele, inclusive mais fortes para combatê-lo e divulgar aos menos dotados de raciocínio e consciência que o desrespeito e a crueldade contra os indefesos e inocentes animais constituem no atraso moral e ético de uma sociedade. Não somos primitivos. Não precisamos de peles além da nossa, e se a questão é ''estilo'', dispomos de outros recursos tão mais criativos para nos vestir.

    “A educação de um povo se avalia pelo modo como trata os animais”.

    - Alexander Von Humboldt -

    ***

    Sellen Kalab

    ATIVISTA PELA CONSCIÊNCIA DA VIDA NA TERRA

    ResponderExcluir
  6. Beth Vieira05/05/2011 22:50

    Adorei Sellen, texto irrepreensível.

    E fico feliz que (mais) a Capitollium tenha recuado; com certeza é mais uma que não vai voltar a cair no mesmo erro.


    Gente, a Campanha está bombando, a Defesa Animal finalmente está sendo vista, ouvida (até temida) e o principal, RESPEITADA. Show!

    Parabéns Sheila, parabéns a todos
    que estão construindo isso...

    Bjs

    ResponderExcluir
  7. Andréa Neves06/05/2011 02:18

    Tá vendo Sheiloca? Dá trabalho, mas vale à pena! Você é show... Mobilizou Deus e o mundo com a sua campanha!!! Parabéns amiga, me orgulho muito de você!!! Bjkas

    ResponderExcluir
  8. Oi Beth, fico feliz por ter gostado, grata. Na verdade, escrevi somente o último parágrafo (adendo), o texto maior foi sugerido por ativistas de um grupo que participo. Mas digo que esse texto é NOSSO, de todos os que se mobilizam em defesa dos inocentes. É a nossa ''VOZ'' se propagando, é O Grito do Bicho!

    Beijos

    ResponderExcluir
  9. SÓ ACABAREMOS COM A CRUELDADE DESSAS EMPRESAS QUE INSISTEM EM USAR O SOFRIMENTO ANIMAL EM SEUS PRODUTOS E NO CHAMADO MUNDO DA MODA,SE AO INVÉS DE IRMOS A ELES,NOS VOLTÁSSEMOS A POPULAÇÃO COM CARTAZES COM FOTOS QUE MOSTRAM OS ANIMAIS EM AGONIA,ANTES E DEPOIS DE RETIRADOS O QUE ELES CHAMAM DE MATÉRIA PRIMA.
    O SOFRIMENTO DOS ANIMAIS SENDO USADOS EM TESTES
    AÍ CONSCIENTIZARIAMOS A POPULAÇÃO DE QUANTO SANGUE ELA CARREGA EM UMA BOLSA,CINTO,SAPATO,CREMES,SHAMPOO E ETEC.
    ENSINAREMOS A POPULAÇÃO COMO RECONHECER UM PRODUTO LIVRE DE CRUELDADES E DAREMOS A ELA A OPÇÃO DE QUERER OU NÃO ,SER CÚMPLICE DESSAS BABÁRIES.
    FALAREMOS DOS SINTÉTICOS QUE SÃO LINDOS , MUITO MAIS BARATOS E SEM SACRIFÍCIO DE VIDAS.
    COM ESSA ATITUDE FORÇAREMOS ESSAS EMPRESAS A MUDAREM O RUMO DESSA HISTÓRIA DE TERROR!!!!
    UMA COISA É OUVIR FALAR,OUTRA COISA É VER A IMAGEM DO QUE SE FALA!!!
    ATIVISTAS,VAMOS NESSA????

    ALMA,

    ResponderExcluir

Agradecemos seu comentário, porém, não publicaremos palavrões ou ofensas.
Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem.

EM DESTAQUE


RECEBA NOSSOS BOLETINS DIÁRIOS

Licença Creative Commons

"O GRITO DO BICHO"

é licenciado sob uma Licença

Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial-Não a obras derivadas

 

SAIBA MAIS


Copyright 2007 © Fala Bicho

▪ All rights reserved ▪